Aula_08

Aula_08


DisciplinaFilosofia63.243 materiais1.952.536 seguidores
Pré-visualização1 página
FILOSOFIA DA EDUCAÇÃO
Aula 8 \u2013 Kant e o Iluminismo
Aula 8 \u2013 Kant e o Iluminismo 
FILOSOFIA DA EDUCAÇÃO
Nesta aula, abordaremos os seguintes conteúdos:
As características do Iluminismo e seu papel no contexto do século XVIII.
O pensamento de Immanuel Kant e sua contribuição crítica acerca dos limites e possibilidades da razão.
Aula 8 \u2013 Kant e o Iluminismo 
FILOSOFIA DA EDUCAÇÃO
A queda da Bastilha (1789)
Aula 8 \u2013 Kant e o Iluminismo 
FILOSOFIA DA EDUCAÇÃO
O Iluminismo - 1
O Iluminismo (Luzes ou Esclarecimento) foi um movimento de grande importância a partir da segunda metade do século XVIII.
Abrange, além do pensamento filosófico, as artes, as ciências, a teoria política, as teorias pedagógicas e a doutrina jurídica.
O pressuposto básico do iluminismo afirma que todos os homens são dotados de racionalidade que é uma espécie de luz natural.
Aula 8 \u2013 Kant e o Iluminismo 
FILOSOFIA DA EDUCAÇÃO
O Iluminismo - 2
 
Possui caráter pedagógico. O pensamento iluminista é fortemente voltado para o laico e o secular.
Volta-se contra toda autoridade que não esteja submetida à razão e à experiência. O homem poderá atingir o que Kant chama de sua maioridade, quer dizer pensar por si mesmo. Por isso o Iluminismo tem caráter ético e emancipador. 
Aula 8 \u2013 Kant e o Iluminismo 
FILOSOFIA DA EDUCAÇÃO
O Iluminismo - 3
O pano de fundo do Iluminismo é a filosofia crítica, que tem como características três pressupostos básicos: a liberdade; o individualismo e a igualdade jurídica.
Nesse sentido a Revolução Francesa (1789) pode ser considerada uma tentativa de concretização desses ideais: \u201cLiberdade, Igualdade e Fraternidade\u201d. Os homens nascem e permanecem livres, é o artigo primeiro da Declaração dos Direitos do Homem. 
Aula 8 \u2013 Kant e o Iluminismo 
FILOSOFIA DA EDUCAÇÃO
Immanuel Kant - 1
A obra de Kant pode ser vista como um marco na filosofia moderna e se notabiliza por duas obras clássicas, em especial: a \u201cCrítica da Razão Pura\u201d, na qual desenvolve a crítica do conhecimento, e \u201cCrítica da Razão Prática\u201d, em que analisa a moralidade. 
Entre os neo-humanistas, foi o principal que proclamou a saída do homem do estado de incapacidade, em que jazia sob o peso da tradição da autoridade. Ele desafiou o homem a se atrever servir da razão.
Aula 8 \u2013 Kant e o Iluminismo 
FILOSOFIA DA EDUCAÇÃO
Immanuel Kant - 2
Em sua obra \u201cCrítica da Razão Pura\u201d, Kant tenta resolver o problema do conhecimento com o que chamou de Revolução Copernicana em filosofia. Em filosofia, ela significa a mudança de enfoque no objeto, de modo que antes a mente deveria se adaptar a ele e agora, o objeto deve se adaptar à mente.
Aula 8 \u2013 Kant e o Iluminismo 
FILOSOFIA DA EDUCAÇÃO
Immanuel Kant - 3
Kant faz a distinção entre nôumeno (coisa em si) e fenômeno (aparição). Esta distinção evidencia que ao homem só é possível conhecer as coisas como aparecem à mente, jamais em si mesmas (seja pelas ideias inatas cartesianas, seja pela ideia como cópia exata da sensação). O fenômeno é uma representação que o sujeito sofre quando algo o modifica. Não conheço o que me afeta, apenas sei que sou afetado por algo do qual posso criar uma imagem.
Aula 8 \u2013 Kant e o Iluminismo 
FILOSOFIA DA EDUCAÇÃO
Immanuel Kant - 4
A nossa intuição, como Kant chama a sensação, é determinada a priori pelas formas da sensibilidade que são o espaço e o tempo. Observem: espaço e tempo não são mais qualidades inerentes aos objetos e sim condições anteriores à experiência que possibilitam que estas ocorram. A mente não é uma cera passiva, como pensavam os empiristas; ela organiza o material que recebe da sensação segundo as formas do espaço e do tempo.
Aula 8 \u2013 Kant e o Iluminismo 
FILOSOFIA DA EDUCAÇÃO
Kant e a Educação - 1
O homem em Kant pertence a dois mundos: o mundo sensível e o inteligível. Em um, está submetido às leis naturais e nele imperam as sensações, inclinações e tendências. Neste domínio, o homem não é livre, é sua animalidade e se afirma como um ser condicionado. Em outro, o homem se afirma livre: um ser dotado de liberdade, racionalidade e moralidade. Ser livre em Kant é ser capaz de obedecer à razão, seguir princípios universais. Somente através do uso de sua liberdade o homem se torna capaz de arrancar as amarras da necessidade e elevar-se à condição de ser humano. O conceito de liberdade se identifica, portanto, com o conceito de autonomia.
Aula 8 \u2013 Kant e o Iluminismo 
FILOSOFIA DA EDUCAÇÃO
A destinação do homem é fazer uso de sua razão. A selvageria tem que ser substituída pela educação. Para Kant, é a conciliação entre liberdade e educação. A conciliação entre liberdade e educação se fará por meio da disciplina. Ela vai preparar o homem para o exercício da liberdade. Kant acredita que a disciplina transforma a animalidade em humanidade. O estado selvagem é a independência frente às leis. A disciplina submete o homem às leis da humanidade e começa a fazer com que ele decida livremente por cumprir a lei.
Kant e a Educação - 2
Aula 8 \u2013 Kant e o Iluminismo 
FILOSOFIA DA EDUCAÇÃO
Nessa aula você refletiu sobre o Iluminismo, e compreendeu o valor que atribui ao conhecimento como instrumento de libertação e progresso da humanidade, levando o homem a sua autonomia através do uso da razão.
Viu que Immanuel Kant formulou um projeto de filosofia crítica visando dar conta da possibilidade do homem conhecer o real e agir livremente. Conheceu os princípios básicos da teoria do conhecimento Kantiano e o valor que atribui à educação.