FLUXO DE ENERGIA(2)

FLUXO DE ENERGIA(2)


DisciplinaEcologia5.607 materiais50.833 seguidores
Pré-visualização3 páginas
*
BENTÔNICOS FIXOS
Alguns organismos consumidores podem viver fixos no fundo dos mares.
São chamados de seres bentônicos ou BENTOS.
Exemplo: CORAIS (animais celenterados)
Rocha. 2011.2
Fluxo de energia e ciclagem de matéria
*
BENTÔNICOS MÓVEIS
OURIÇO OU PINDÁ: animal marinho, consumidor bentônico móvel, que habita o litoral e possuem espinhos que podem causar acidentes em mergulhadores e descuidados (crianças) que passeiam pisando entre pedras próximas de praias arenosas. 
Rocha. 2011.2
Fluxo de energia e ciclagem de matéria
*
PIRÂMIDES ECOLÓGICAS
Quantos são? (unidades).
2. Quanto você pesa? (grama, quilograma, tonelada).
3. Quanto você precisa de energia por dia? (calorias e quilocalorias).
Rocha. 2011.2
Fluxo de energia e ciclagem de matéria
*
PIRÂMIDES ECOLÓGICAS
Pirâmide de NÚMERO (contagem dos indivíduos).
Pirâmide de BIOMASSA OU MASSA (total de peso seco por metro quadrado ou metro cúbico: a unidade utilizada e o grama (g), quilograma (kg), a tonelada (ton).
Pirâmide de ENERGIA: utiliza-se a CALORIA (cal) ou quilocaloria (kcal). 
Rocha. 2011.2
Fluxo de energia e ciclagem de matéria
*
PIRAMIDE DE NÚMEROS
(contando os indivíduos por área)
Rocha. 2011.2
Fluxo de energia e ciclagem de matéria
*
BIOMASSA E ENERGIA
Rocha. 2011.2
Fluxo de energia e ciclagem de matéria
*
FLUXO DE ENERGIA
Rocha. 2011.2
Fluxo de energia e ciclagem de matéria
*
Comportamento alimentar: HERBIVORIA
A RUMINAÇÃO propriamente dita depende de: PASTEJO > DESCANSO > RUMINAÇÃO:
Os animais precisam caminhar e descansar algumas vezes entre os períodos de pastejo favorecendo assim a ruminação
No caso dos HERBÍVOROS as relações PLANTA-ANIMAL envolvem alguns cuidados específicos por parte do responsável pelo plantel a começar pelo local e forma como a forragem é apresentada ao animal, sua apreensibilidade, composição em nutrientes entre outras.
Rocha. 2011.2
Fluxo de energia e ciclagem de matéria
*
FOLIVORIA
(comer folhas e flores)
Rocha. 2011.2
Fluxo de energia e ciclagem de matéria
*
FRUGIVORIA
(comer frutos: bico pontudo)
Rocha. 2011.2
Fluxo de energia e ciclagem de matéria
*
GRANIVORIA
(comer grãos: bico grosso)
Rocha. 2011.2
Fluxo de energia e ciclagem de matéria
*
GOMIVORIA
(comer gomas: dentes especializados para fazer furos nas árvores)
Rocha. 2011.2
Fluxo de energia e ciclagem de matéria
*
NECTARIVORIA
(absorver néctar)
Rocha. 2011.2
Fluxo de energia e ciclagem de matéria
*
ASSOCIAÇÕES
FRUGÍVORO/HERBÍVORO
 GUARIBA (Alouatta fusca)
FRUGÍVO/ONÍVORO
 GAMBÁ (Didelphis marsupialis)
FRUGÍVORO/GRANÍVORO
 OURIÇO (Coendou prehensilis)
HERBÍVORO/PODADOR
 CAPIVARA (Hydrochaeris hydrochaeris)
INSETÍVORO/ONÍVORO
 CUICA (Philander opossum) 
Rocha. 2011.2
Fluxo de energia e ciclagem de matéria
*
DENTIÇÃO E ALIMENTAÇÃO CARNÍVORA
Mamíferos CARNÍVOROS apresentam CANINOS chapados e INCISIVOS pontiagudos para apreender a presa e rasgar sua carne. Os molares possuem cúspides altas para cortar a carne e quebrar ossos.
Rocha. 2011.2
Fluxo de energia e ciclagem de matéria
*
Comportamento alimentar: CARNIVORIA
Na CARNIVORIA os animais ingerem grandes quantidades de alimento de uma só vez e descansam nos intervalos até que sintam fome outra vez.
No caso dos CARNÍVOROS outros elementos podem ser importantes para uma perfeita relação PRESA-PREDADOR, especialmente que vivem em vida livre, tais como garras e bico aguçados (afiados) e dentes caninos perfeitos, como no caso dos GAVIÕES e JAGUATIRICAS.
Rocha. 2011.2
Fluxo de energia e ciclagem de matéria
*
PISCIVORIA (ICTIOFAGIA)
(comer peixes)
Os animais PISCÍVOROS estão representados em diversas classes zoológicas.
Rocha. 2011.2
Fluxo de energia e ciclagem de matéria
*
HEMATOFAGIA (SANGUIVORIA)
(absorver sangue)
Rocha. 2011.2
Fluxo de energia e ciclagem de matéria
*
MIRMECOFAGIA (insetivoria especializada)
(comer formigas e cupins)
Rocha. 2011.2
Fluxo de energia e ciclagem de matéria
*
CONCLUSÃO
O conhecimento sobre FLUXOS DE ENERGIA e CICLAGEM DE MATÉRIAS representa inestimável valor para a compreensão do funcionamento dos ecossistemas em geral
O conhecimento do comportamento alimentar de cada espécie torna-se especialmente importante quando tratamos de animais selvagens.
2011,1.
2011,1.
Fluxo de energia e ciclagem de matéria
R. Rocha
*
R. Rocha
2011,1.
2011,1.
Fluxo de energia e ciclagem de matéria
R. Rocha
*
R. Rocha
2011,1.
2011,1.
Fluxo de energia e ciclagem de matéria
R. Rocha
*
R. Rocha