Código Tributário Nacional Comentado - Doutrina e Jurisprudência, Artigo por Artigo, Inclusive ICMS e ISS - Eliana Calmon
162 pág.

Código Tributário Nacional Comentado - Doutrina e Jurisprudência, Artigo por Artigo, Inclusive ICMS e ISS - Eliana Calmon


DisciplinaPlanejamento Tributário2.193 materiais7.540 seguidores
Pré-visualização50 páginas
em território nacional, torna-se necessária a \u2018fixação de um 
critério temporal a que se atribua a exatidão e certeza para 
se completar o inteiro desenho do fato gerador\u2019. Assim, 
embora o fato gerador do tributo se dê com a entrada da 
mercadoria em território nacional, ele apenas se aperfeiçoa 
como registro da Declaração de Importação no caso de 
regime comum e, nos termos precisos do parágrafo único do 
art. 1° do Dec.-lei 37/66 [este artigo possui redação 
alterada pela Dec.-lei 2.472/88], \u2018com a entrada no território 
nacional da mercadoria que contar como tendo sido 
importada e cuja falta seja apurada pela autoridade 
aduaneira\u2019. 3. Recurso especial a que se dá provimento. 
Inversão do ônus da sucumbência (STJ, 1ª T., REsp 
203815/RJ, rel. Min. José Delgado, j. 04.05.1999, DJU 
02.08.1999). 
Tributário. Imposto de importação. Fato gerador. Alteração 
de alíquota. 1. Nos termos do art. 19 do CTN/66, o imposto 
sobre a importação de produtos estrangeiros tem como fato 
gerador a entrada destes no território nacional (art. 19 do 
CTN/66). Porém, quando se tratar de mercadoria 
despachada para consumo, considera-se ocorrido o fato 
gerador na data do registro, na repartição aduaneira, da 
declaração de importação (art. 23 do Dec.-lei 37/66). 2. 
Assim, é devida a alíquota do Imposto de Importação 
prevista no Dec. 1.427/95 [revogado pelo Dec. 1.471/95], 
de 29.03.1995, inclusive em relação às importações já em 
curso e cujas guias não estavam registradas na repartição 
aduaneira na data de sua entrada em vigor (TRF-4ª R., 2ª 
T., AMS 96.01.09084, rel. Juiz Teori Albino Zavascki, j. 
05.06.1997, DJU 09.07.1997, p. 52.717). 
Tributário. Imposto de importação. Majoração de alíquota. 
Incidência sobre importação de veículo já embarcado. Fato 
gerador complexivo e continuado. Dec.-lei 37/66. Dec. 
1.427/95 [revogado pelo Dec. 1.471/95]. A alíquota 
incidente sobre as importações de mercadorias despachadas 
para consumo é definida pela norma vigente no momento da 
efetivação do registro da declaração de importação na 
repartição alfandegária. Irrelevantes as datas da celebração 
do contrato de compra e venda, do embarque do bem 
estrangeiro e do ingresso do mesmo no território nacional 
(TRF-2ª R., 4ª T., AMS 96.0201428-8/RJ, rel. Juíza Valéria 
Albuquerque, j. 25.09.1996, DJU 03.06.1997, p. 288). 
Tributário. Mandado de segurança. Impetrante que pretende 
eximir-se de aumento de alíquota do Imposto de Importação 
incidente sobre trigo em grão, descascado. Procedente dos 
Estados Unidos da América. Momento definidor da obrigação 
tributária ocorre com a entrada da mercadoria no território 
Código Tributário Nacional Comentado: doutrina e jurisprudência, artigo por artigo, 
inclusive ICMS e ISS 
 
 
 
18 
nacional (art. 19 do CTN), e não a partir da emissão de guia 
de importação, que é prévio ato administrativo, não 
constituindo fato gerador de tributo. É facultado ao Poder 
Executivo alterar as alíquotas (art. 21 do CTN), pela 
relevância econômica da relação jurídica com reflexos na 
política cambial e no comércio exterior do País. Mantida a 
decisão monocrática. Recurso improvido (TRF- 2ª R., 2ª T., 
AMS 93.0213217-0/RJ, rel. Juiz Alberto Nogueira, j. 1° 
.04.1997; DJU 03.07.1997, p. 51). 
Tributário. Imposto de importação. Dec. 1.427/95 [revogado 
pelo Dec. 1.471/95]. Alteração de alíquota. 1. É 
inquestionável o caráter nitidamente extrafiscal do Imposto 
de Importação, tanto que a Constituição Federal, no § 1° do 
art. 153, faculta ao Poder Executivo, atendidas as condições 
e os limites estabelecidos em lei, alterar as alíquotas dos 
impostos enumerados nos incisos I, II, IV e V, os quais são 
excepcionados da regra da anterioridade (Constituição 
Federal, art. 150, § 1°). 2. O produto importado estará 
sujeito ao pagamento do imposto respectivo pela alíquota 
vigente no momento da ocorrência do fato gerador. Se a 
política de comércio exterior impõe que se aumente ou 
reduza o valor de alíquota entre a importação, a chegada da 
mercadoria ao país e o momento de seu desembaraço 
aduaneiro, não se pode invocar o princípio da segurança 
jurídica como respaldo a invocado direito ao pagamento de 
alíquota menor, porque a esta não tem direito o importador 
enquanto não concretizado o fato gerador. 3. Apelação não 
provida (TRF-3ª R., 4ª T., MAS 96.03.09004-1/SP, rel. Juiz 
Homar Cais, j. 25.06.1997, DJU 25.11.1997, p. 101698). 
Agravo regimental no recurso extraordinário. Imposto de 
Importação. Majoração de alíquota. Possibilidade. 
Precedente do STF. A jurisprudência do Supremo Tribunal 
Federal fixou entendimento segundo o qual é aplicável a 
majoração de alíquota prevista no Dec. 1.427/95 [revogado 
pelo Dec. 1.471/95 ], se o fato gerador do imposto - entrada 
da mercadoria no território nacional - for posterior à vigência 
do diploma legal. Precedentes. Agravo regimental a que se 
nega provimento (STF, 2ª T., RE-AgR 441537/ES, rel. Min. 
Eros Grau, j. 05.09.2006, DJU 29.09.2006, p. 64). 
Constitucional. Tributário. Imposto de Importação. Alíquota. 
Fato gerador. CF, art. 150, III, a. I. Fato gerador do Imposto 
de Importação de mercadoria despachada para consumo 
considera-se ocorrido na data do registro, na repartição 
aduaneira competente, da declaração apresentada pelo 
importador (art. 23 do Dec.-lei 37/66). II. O que a 
Constituição exige, no art. 150, III, a, é que a lei que 
institua ou majore tributos seja anterior ao fato gerador. No 
caso, o decreto que alterou as alíquotas é anterior ao fato 
Código Tributário Nacional Comentado: doutrina e jurisprudência, artigo por artigo, 
inclusive ICMS e ISS 
 
 
 
19 
gerador do Imposto de Importação. III. Agravo não provido 
(STF, 2ª T., AI-AgR 420993/PR, rel. Min. Carlos Velloso, j. 
31.05.2005, DJU 01.07.2005, p. 57). 
Agravo regimental em recurso extraordinário. Constitucional. 
Tributário. Imposto de Importação. Majoração de alíquota. 
Incidência. Fato gerador. 1. Entrada de mercadoria 
importada no território nacional em data posterior à vigência 
do Dec. 1.427, de 29 de março de 1995 [revogado pelo Dec. 
1.471/95]. Incidência do imposto com a alíquota majorada, 
tendo em vista o fato gerador do tributo. 2. 
Constitucionalidade do diploma legal editado pelo Poder 
Executivo Federal. Matéria dirimida pelo Pleno deste 
Tribunal. Agravo regimental não provido (STF, 2ª T., RE-AgR 
252008/SP, rel. Min. Maurício Corrêa, j. 08.08.2000, DJU 
16.02.2001, p. 137). 
Tributário. ICMS. Importação. Fato gerador. Ocorrência. 
Desembaraço aduaneiro. 1. O fato gerador do ICMS, na 
importação de mercadorias, ocorre no momento do 
desembaraço aduaneiro. 2. Recurso especial provido (STJ, 
2ª T., REsp 552852/PE, rel. Min. João Otávio de Noronha, j. 
06.02.2007, DJU 26.02.2007,p.571). 
Tributário. Imposto de Importação. Momento ao fato 
gerador. Variação cambial. 1. \u2018No caso de importação de 
mercadoria despachada para consumo, o fato gerador, para 
o imposto de importação, consuma-se na data do registro da 
declaração de importação\u2019 (REsp 313.117/PE, rel. Min. 
Humberto Gomes de Barros, DJ 17.11.2003). Precedentes: 
RESP 250.379/PE, rel. Min. Francisco Peçanha Martins, DJ 
09.09.2002; EDcl no AgRg no REsp 170163/SP, rel. Min. 
Eliana Calmon, DJ 05.08.2002; REsp 205013/SP, rel. Min. 
Francisco Peçanha Martins, DJ 25.06.2001; REsp 139658/PR, 
rel. Min. Milton Luiz Pereira, DJ 28.05.2001; REsp 
213909/PR, rel. Min. José Delgado, DJ 11.10.1999. 2. Nessa 
linha de pensamento exteriorizaram em diversos arestos as 
Cortes Superiores: o Supremo Tribunal Federal que, no 
julgamento da ADIn 1293/DF, manifestou-se, in verbis: \u2018O 
imposto de importação tem como fato gerador a entrada de 
produtos estrangeiros no território (CTN-66, art. 19). 
Tratando-se de mercadoria despachada para consumo, 
considera-se ocorrido o fato gerador na data do registro, na 
repartição competente,