UNICAP - EMENTA - ENG1328 CONCRETO ARMADO II
1 pág.

UNICAP - EMENTA - ENG1328 CONCRETO ARMADO II


DisciplinaConcreto Armado II560 materiais3.391 seguidores
Pré-visualização1 página
UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PERNAMBUCO 
RECONHECIDA EM 18 DE JANEIRO DE 1952 PELO DECRETO Nº 30.417 
 
 
PRÓ-REITORIA ACADÊMICA 
DIVISÃO DE PROGRAMAÇÃO ACADÊMICA 
DIRETORIA DE GESTÃO ESCOLAR
 
 
CÓDIGO ENG1328 
DISCIPLINA CONCRETO ARMADO II 
VIGÊNCIA a partir de 2013.2 
 
CRÉDITOS 
C A R G A H O R Á R I A 
SEMANAL SEMESTRAL 
 TEORIA EXERCÍCIO LAB / PRÁTICA 
 
 
PPRROOGGRRAAMMAAÇÇÃÃOO AACCAADDÊÊMMIICCAA DDEE DDIISSCCIIPPLLIINNAA 
 
04 
 
03 
 
01 
 
00 
 
60 
 
1. EMENTA 
Aborda o cálculo e o detalhe de peças submetidas a flexão composta, detalhamento de vigas e pórticos, de lajes, de 
fundações, reservatórios simples e escadas. 
 
2. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO E METODOLOGIA 
Generalidades: idealização estrutural; determinação das cargas nas diversas peças de concreto armado; recomendações de 
normas; dimensionamento e problemas correlatos; segurança; concepção probabilística da segurança; estados limites e seus 
significados: estado limite de ruptura, estado limite de fissuração, estado limite de deformação. Flexão composta: análise das 
seções com pequenas e grandes excentricidades; diagramas da interação entre flexão e compressão; uso de ábacos; flexão 
oblíqua; processos simplificados. Fundações: sapatas rígidas e flexíveis; projeto e dimensionamento; blocos e fundações; 
fundações excêntricas; vigas de equilíbrio. tubulões. Estudo de peças especiais de concreto armado: blocos parcialmente 
carregados; balanços curtos; dente Gerber; articulações Freyssinet e Mesnager; pêndulos; lajes nervuradas; lajes cogumelos. 
Algumas estruturas elementares: muros de arrimo em concreto armado; verificação de estabilidade; viabilidade; 
dimensionamento; reservatório simples; reservatório cilíndrico de estruturas de edifício; escadas comuns; marquises. 
Introdução ao concreto protendido: concepção geral; processos de protensão; perdas de protensão. dimensionamento de 
peças de seções simples; aplicação a peças isostáticas. Metodologia: A metodologia aplicada abrange aulas expositivas e 
dialogadas, desenvolvimento de competências através da contextualização de problemas da engenharia civil estrutural, 
exercícios abordando conteúdos e competências, seminários, desenvolvimento de trabalhos práticos. Avaliação da 
aprendizagem realizada através de exercícios em sala de aula, trabalhos práticos e exercícios escolares abordando 
competências e conteúdos. 
 
3. BIBLIOGRAFIA 
Básica 
CARVALHO, R. C; PINHEIRO, L. M. Cálculo e detalhamento de estruturas usuais de concreto armado. Editora Pini, 
São Paulo, 2009. 
PFEIL, W. Concreto armado: dimencionamento. Rio de Janeiro: LTC, 1989. 
LEONHARDT, F. Construção de concreto. Rio de Janeiro: Interciência, 1979. 
 
Complementar 
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6118: projeto e execução de obras de concreto armado. Rio de 
Janeiro, 2003. 
POLILLO, Adolpho. Dimensionamento de concreto armado. 3. ed. Rio de Janeiro: Científica, 1983. 
ROCHA, Aderson Moreira da. Concreto armado. 21. ed. São Paulo: Nobel, 1986. 
SÜSSEKIND, J. C. Curso de concreto. Porto Alegre: Globo, 1993. 
UTIKIAN, Bernardo Fonseca. Concreto auto-adensável. São Paulo: Pini, 2008. 140 p. 
 
 ------------------------------------------------------------------ FIM DA IMPRESSÃO ------------------------------------------------------------------------