cartilha_trabalhista
48 pág.

cartilha_trabalhista


DisciplinaLegislação Comercial940 materiais3.649 seguidores
Pré-visualização21 páginas
\u2013 programa obrigatório, em conformidade com a NR \u2013 9 da Lei n.º 3.214/78, visa a eliminação e/ou redução dos riscos ambientais com a adoção de medidas preventivas e/ou curativas que serão estabelecidas especificamente para cada empresa, de acordo com levantamento feito por um Engenheiro do Trabalho.
Este programa é parte integrante do conjunto mais amplo das iniciativas de prevenção da saúde e da integridade dos trabalhadores. Isto decorre da antecipação, reconhecimento, avaliação e controle dos riscos ambientais existentes ou que venham existir no ambiente de trabalho. 
Estes riscos podem ser físicos, químicos, biológicos e quando identificados devem-se tomar as medidas necessárias para o seu controle. 
A elaboração, implementação, acompanhamento e avaliação do PPRA deverá ser feita pelo Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho - SESMT ou então por pessoa ou equipe de pessoas que, a critério do empregador sejam capazes de desenvolver o disposto na NR 9.
Esta Norma Regulamentadora - NR 9 - estabelece a obrigatoriedade da elaboração e implementação, por parte de todos os empregadores e instituições que admitam trabalhadores como empregados do Programa de Prevenção dos Riscos Ambientais.
O LTCAT \u2013 Laudo Técnico de Condições Ambientais no Trabalho, como o nome diz, é um laudo técnico, isto é, um documento que retrata as condições do ambiente de trabalho de acordo com as avaliações dos riscos, concluindo sobre a caracterização da atividade como especial. 
O PPRA, por sua vez, é um programa de ação contínua, não é apenas um documento. 
O LTCAT pode ser um dos documentos que integram as ações do PPRA.
O PPRA é uma exigência da Legislação Trabalhista (Norma Regulamentadora n.º 9) e o LTCAT da legislação previdenciária. 
22.2. PCMSO \u2013 Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional
Através do PCMSO \u2013 Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional \u2013 que também é obrigatório, de acordo com a NR \u2013 7 da Lei n.º 3.214/78, será realizado um levantamento de quais são os riscos para a saúde do empregado. 
Este programa tem como objetivo a promoção e preservação da saúde dos trabalhadores através de medidas prevencionistas, diagnosticando precocemente os agravos à saúde relacionados ao trabalho. 
No PCMSO são observados, por meio de Exames Ocupacionais, as ocorrências (agravos à saúde) relacionados ou não ao trabalho. Poderá haver a necessidade de solicitação de exames complementares, dependendo dos riscos específicos decorrentes de cada atividade. 
22.3. PCA - Programa de Conservação Auditiva 
É um conjunto de medidas a serem desenvolvidas com o objetivo de prevenir a instalação ou evolução de perdas de audição.
O controle é realizado por Exames Audiométricos periódicos em cabines especiais por profissional especializado (Fonoaudiólogo).
É também regulamentado pela NR 9.
22.4. PPR \u2013 Programa de Proteção Respiratória
O PPR, que foi instituído através da Instrução Normativa n.º 1, de 11 de abril de 1994, do Ministério do Trabalho e Emprego, apresenta ao empregador recomendações para que sejam elaborados, implantados e administrados programas que se destinem à orientação do uso correto dos equipamentos de proteção respiratória, eliminando os riscos causados pelos agentes químicos que possam penetrar no organismo pela via respiratória, nas formas de poeiras, fumos, névoas, neblinas, gases ou vapores.
Esses programas visam ainda a promoção em caráter preventivo do envolvimento dos profissionais de saúde e segurança do trabalho, da empresa e principalmente dos seus trabalhadores, com detecção precoce de alterações que possam acarretar o aparecimento de uma pneumoconiose.
22.5.PPP - Perfil Profissiográfico Previdenciário 
O PPP é um documento histórico-laboral, apresentado em formulário instituído pelo INSS, contendo informações detalhadas sobre as atividades do empregado, exposição à agentes nocivos à saúde e outras informações de caráter administrativo.
É obrigatório na saída de um funcionário da empresa e passível de multa se não preenchido corretamente.
O Perfil Profissiográfico Previdenciário é um documento que depende de informações históricas, portanto para o devido preenchimento, além das informações necessárias do responsável pelos recursos humanos da empresa, também há a obrigatoriedade dos exames periódicos.
PPP veio para substituir o DIRBEN 8030 \u2013 Despacho e Análise Administrativa da Atividade Especial - (antigo SB-40, DISES-BE 5235, DSS-8030).
Para elaborar e gerenciar o PPP Perfil Profissiográfico Previdenciário dos empregados será necessária a elaboração do LTCAT Laudo Técnico de Condições Ambientais do Trabalho, segundo os parâmetros da atual legislação previdenciária e atualizações quando necessário, conforme Decreto n.º 3.048 de 06 de maio de 1999 e Instrução Normativa INSS/DC n.º 84 publicada no DO em 27 de dezembro de 2002, que adiou a sua obrigatoriedade para 01 de julho de 2003.
22.6. SAT - Seguro de Acidente do Trabalho
O SAT custeia a aposentadoria especial e todos os benefícios concedidos em razão do grau de incidência da incapacidade laborativa decorrente dos riscos ambientais do trabalho. 
É devido de acordo com a classificação de atividade preponderante da empresa em atividade de risco leve, médio ou grave, que corresponde às atuais alíquotas de 1%, 2% ou 3% sobre toda a folha de pagamento. 
Como o SAT custeia vários outros benefícios e não-somente o auxílio-acidente, sua nomenclatura está sendo utilizada de maneira indevida para representar os acréscimos que custeiam a aposentadoria especial. Para a alíquota adicional foi criada a nomenclatura RAT.
22.7. RAT - Risco Ambiental do Trabalho 
O RAT se refere à alíquota adicional do SAT e custeia a aposentadoria especial (em conjunto com parte do SAT). 
Essa alíquota deve ser informada no SEFIP. 
É devido apenas sobre a remuneração do trabalhador sujeito a condições especiais, isto é, aquele que efetivamente está exposto a agentes nocivos, e corresponde às alíquotas de 12%, 9% ou 6%, conforme a atividade realizada que permita a aposentadoria especial aos 15, 20 ou 25 anos, respectivamente. 
Exemplo: Alíquota RAT Empresa: 6% 
Empregado que irá se aposentar com 25 anos de serviço.
	Grau de risco
	SAT
	RAT
	Total
	1
	1%
	6%
	7%
	2
	2%
	6%
	8%
	3
	3%
	6%
	9%
Exemplo: Alíquota RAT Empresa: 9% 
Empregado que irá se aposentar com 20 anos de serviço.
 
	Grau de risco
	SAT
	RAT
	Total
	1
	1%
	9%
	10%
	2
	2%
	9%
	11%
	3
	3%
	9%
	12%
Exemplo: Alíquota RAT Empresa: 12% 
Empregado que irá se aposentar com 15 anos de serviço.
	Grau de risco
	SAT
	RAT
	Total
	1
	1%
	12%
	13%
	2
	2%
	12%
	14%
	3
	3%
	12%
	15%
22.7. Conclusão
Após a realização desses programas o empregador vai implantar e adotar as medidas de segurança necessárias, tais como:
Optar por produtos menos tóxicos, de melhor qualidade e fornecidos em embalagens que atendam plenamente às normas de segurança;
Exigir de seus fornecedores informações sobre a composição, os riscos e as técnicas de manuseio e descarte;
Usar rótulos visíveis, alertando sobre possíveis riscos;
Orientar e educar seus empregados quanto aos riscos, cuidados e como manusear;
Armazenar corretamente os produtos químicos;
Propiciar medidas de ordem técnica nos locais de trabalho, como: uso de exaustores, ventiladores, isolamentos térmicos e acústicos, iluminação planejada, entre outros;
Adquirir e implantar os Equipamentos de Proteção Coletiva (EPC´s), verificando sempre se os mesmos foram certificados pelo Ministério do Trabalho com o CA (Certificado de Aprovação), sempre observando o prazo de validade do mesmo;
Fornecer e treinar os seus funcionários a utilizar de maneira adequada os EPI´s \u2013 Equipamentos de Proteção Individual próprios, também devidamente certificados pelo Ministério do Trabalho com o CA (Certificado