A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
9 pág.
AD1-POT-CEDERJ

Pré-visualização | Página 1 de 3

Disciplina: Planejamento e Organização do Turismo. Pólo: Angra dos Reis.
Curso: Licenciatura em Turismo. Aluno: Aline dos Santos Barbosa.
A Praia de Aventureiro - Ilha Grande
1 INTRODUÇÃO
O município de Angra dos Reis (RJ) é muito procurada por suas belezas naturais, pois possui centenas de ilhas e praias deslumbrantes que são visitadas o ano inteiro e mais ainda no verão, e uma dessas praias é a Praia de Aventureiro, que de acordo com a TurisaAngra, fundação que zela pelas atividades turística do município, a praia recebe mais de 4 mil pessoas por ano. O meio de transporte para chegar a essa praia é o marítimo, tendo as opções de saídas do cais somente barco de morador da Praia de Aventureiro, sem horário regular, e a viagem dura em torno de duas horas, ou o turista pode alugar uma lancha particular e fazer a viagem na metade desse tempo. Já sobre os serviços e equipamentos turísticos do município, Angra dos Reis conta com apenas uma empresa de ônibus municipal, o que causa super lotação nos veículos e dependendo do bairro uma grande espera, e também conta com taxis legalizados. 
Na cidade existe inúmeros meios de hospedagem, como resort, hotéis, pousadas, hostels e campings, tanto em terra como em algumas ilhas, e também inúmeros restaurantes. De acordo com a TurisaAngra há 19 agências de turismo, e uma grande quantidade de guias de turismo, dois shoppings, vários restaurantes e fast-foods, e alguns pontos turísticos culturais como igrejas, museu, teatro, casa de cultura e casa de exposições. E a relação e complementaridade desses serviços para o turismo não é muito boa, pois por mais que a cidade receba bastante turistas, o poder público não atua arduamente para valorizar seus potenciais turísticos.
Já a Praia de Aventureiro é muito procurada por sua beleza e para quem quer curtir a natureza e calmaria, ou até mesmo para surfar em suas ondas, lá não tem sinal de celular e acordo com a TurisaAngra, os meios de hospedagem existentes são cerca de 20 campings, e quartos que os moradores alugam. Inúmeras pessoas se deslocam de lugares distantes só para tirar foto com seu famoso coqueiro “deitado”, que é o cartão postal da praia, a praia também é procurada pelos ecoturistas, não só ela, mas a Ilha Grande em si, de onde a praia faz parte, para fazer trilhas por toda a ilha. Quase todos os turistas que procuram a cidade buscam pelas ilhas e praias, raramente você irá encontrara um turista que veio a cidade em busca de atrativos culturais ou pela arquitetura. Os atrativos turísticos da cidade são ofertados via comerciais pela televisão, e pelos eventos e convenções de turismo que o presidente da fundação participa. 
Figura 1 – O famoso “coqueiro deitado” da Praia de Aventureiro.
Fonte: https://elmistihostels.com/blog/wp-content/uploads/2017/08/Praia-do-Aventureiro-Ilha-Grande.jpg
2 CARACTERÍSTICAS DO CONJUNTO DE RELAÇÕES AMBIENTAIS 
Além da TurisAngra, que rege o turismo no município, existe a associação dos barqueiros, o Bureau de turismo que envolve inúmeras associações, e a associação de taxi boat (lanchas). A epidemia de febre amarela no final de 2017 e começo de 2018 preocupou e afastou uma parte dos turistas na cidade, mas em contra partida os deixou mais atentos em relação à prevenção da doença. Houve alguns casos no município, mas a vacinação conseguiu alcançar quase toda a população, e a prefeitura fez todo um trabalho de conscientização sobre a doença tanto com a população quanto com os turistas, com panfletos e banners informativos nos centros de informaçãos turísticas.
A Praia do Aventureiro além de estar localizada na Ilha Grande, fica situada dentro de uma Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS), que foi criada pela lei estadual n° 6397, de 28 de maio de 2014, e as regras de visitação a esta praia está amparada por um termo de compromisso firmado entre a comunidade e o Poder Público, visando o turismo sustentável, e por isso para que o turista possa ingressar na praia ou em qualquer outro lugar da vila, precisa ir até o Centro de Informações Turísticas da Praia do Anil par retirar e assinar um termo de compromisso e pegar a pulseira de identificação que só podem ser liberados no dia em que o turista for à praia, antes de embarcar. Os compromissos retirados do termo são:
Utilizar apenas as praias da Vila dos Aventureiros e do Demo, tendo em vista que, tanto a passagem quanto a permanência no Costão Rochoso do Demo, na Praia do Sul e do Leste (incluindo Lagoas e o Ilhote) são restritas pela Lei Federal n° 9985/2000;
Manter a área das praias em perfeitas condições de limpeza;
Não alterar a paisagem local através do corte de arbustos, galhos e árvores para abertura de trilhas, bem como não utilizá-los para fazer fogueira. (TurisAngra, 2019)
A praia é regularmente fiscalizada pelo Instituto Estadual do Ambiente (INEA), e também conta com um posto do INEA, e a visitação nesse atrativo é medida pela capacidade de carga e controle ambiental, só sendo possível o ingresso de 560 pessoas por dia, e assim tanto visitante quanto morador local apresentam uma conscientização quanto à necessidade de conservação dos recursos natural.
Os pontos negativos desse constante fluxo de pessoa na praia é o lixo que os turistas podem deixar para trás ou o comportamento inadequado junto aos recursos naturais. Em relação ao subsistema econômico da cidade de Angra dos Reis, as empresas que não são totalmente voltadas para o turismo aparentemente não colaboram para a promoção do município, e os agentes públicos poderiam fazer mais. O turismo na cidade emprega mais pessoas na alta temporada do que na baixa, e geralmente o contrato é temporário, o que gera uma grande rotatividade na procura por emprego nos setores de hospedagem, alimentação e operadoras de turismo. Os atrativos turísticos do município não recebem muito investimento, principalmente nas ilhas, o que mais ganha investimento em infraestrutura são as áreas de lazer, que são praças e calçadões para caminhada e ciclovias, os atrativos culturais geralmente ganham novas pinturas, mas a estrutura continua a mesma, pouco valorizada pela iniciativa pública e privada, necessitando de uma valorização maior e apresentando-se como um grande potencial turístico para a cidade. Já os investimentos em saneamento básico atendem a toda população, mas deixam a desejar em relação às praias onde parte do esgoto de inúmeras casas é despejado.
3 CONJUNTO DE ORGANIZAÇÃO ESTRUTURAL DO SISTUR LOCAL
Como já dito anteriormente, a instituição pública que se responsabiliza pelo planejamento e gestão do turismo em Angra dos Reis é a TurisAngra, e seu objetivo é coordenar, incentivar e promover o turismo no município. Cabendo assim a ela, a função de dar apoio ao turismo da localidade, com a ajuda de órgãos especializados, e também a administração dos pontos turísticos da cidade, e assim fomentar e promover o incentivo a atividade turística no município e tudo que se relacione com a atividade, e tudo que for de interesse turístico, e também fiscalizar a aplicação de recursos na área do turismo.
A TurisAngra investe no “Turismo Legal” que se guia pelas leis que visam proteger o meio ambiente e os turistas que visitam a cidade. Dentre elas está a de orientar o turista a não comprar serviços turísticos nas ruas, somente em agências devidamente legalizadas e que o turista exija sempre sua nota fiscal, pois quem descumprir esta lei pode ser multado em até R$2500, além de perder o Alvará de funcionamento. Isso também vale para passeios de barco, deve-se verificar se a embarcação está registrada na Capitania dos Portos para e se o prestador de serviço tem o CADASTUR. E a entrada de ônibus turísticos no município só é permitida se o veículo estiver legalizado junto ao DETRAN e o Ministério do Turismo, e é necessária a retirada de uma autorização junto à TurisAngra para que o veículo possa ser estacionado no município, e em alguns casos, há taxas a pagar, e a empresa que descumprir esta regra pode receber multa de