A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
12 pág.
Questões comentadas projeto uerj Geografia

Pré-visualização | Página 2 de 3

a ocupação e a exploração da Amazônia foram entendidas como questão de segurança nacional, tendo em vista as extensas fronteiras internacionais que a densa floresta abarcava e também seu potencial econômico, possibilitador de novos negócios que pudessem acelerar o desenvolvimento e a integração nacional. A construção da rodovia transamazônica e o projeto Carajás inseriram-se nessas iniciativas. Variados foram também os estímulos para o mapeamento e a exploração de recursos hídricos e minerais e para a promoção do uso do solo para a agricultura e a pecuária. Conforme menciona o texto, fosse por meio da criação de gado, fosse por meio da lavoura de soja, as terras amazônicas foram gradualmente sendo bastante utilizadas pelo agronegócio, fenômeno que se acelerou nas últimas duas décadas. No que se refere aos seus impactos ambientais, a expansão dessas atividades sobre terras ocupadas pela floresta interferiu diretamente nos índices de desmatamento, um efeito negativo. No que se refere à geração de empregos e divisas nacionais, o gado e a lavoura de soja alavancaram economias locais, um efeito positivo.
Percentual de acertos: 82,21%
Nível de dificuldade: Fácil (acima de 70%)
A comparação entre modelos produtivos permite compreender a organização do modo de produção capitalista a cada momento de sua história. Contudo, é comum verificar a coexistência de características de modelos produtivos de épocas diferentes.
Na situação descrita na reportagem, identifica-se o seguinte par de características de modelos distintos do capitalismo:
(A) organização fabril do taylorismo - legislação social fordista
(B) nível de tecnologia do neofordismo - perfil artesanal manchesteriano
(C) estratégia empresarial do toyotismo - relação de trabalho pré-fordista
(D) regulação estatal do pós-fordismo - padrão técnico sistêmico-flexível
Alternativa correta: (C)
Eixo interdisciplinar: Trabalho e Tecnologia
Item do programa: Relações de trabalho no mundo moderno
Subitem do programa: O desenvolvimento tecnológico e científico e as formas de organização do trabalho; relações trabalhistas e mercado no mundo globalizado
Objetivo: Discriminar características de modelos produtivos do capitalismo.
Comentário da questão:
O episódio relatado na reportagem é um bom exemplo de coexistência de características do modelo produtivo manchesteriano, anterior ao modelo fordista e predominante até o início do século XX, com características do atual modelo pós-fordista ou toyotista.
Verifica-se, no evento em questão, a ocorrência de estratégia empresarial típica do toyotismo: a terceirização de atividades produtivas, nesse caso, a atividade de confecção de roupas. Ao mesmo tempo, as condições de trabalho, marcadas pela extrema exploração da mão de obra e pela ausência de normas e direitos trabalhistas mínimos para os operários, tornam as relações de trabalho análogas àquelas verificadas na era pré-fordista, correspondente ao modelo produtivo manchesteriano.
Percentual de acertos: 44,85%
Nível de dificuldade: Médio (acima de 30% e igual ou abaixo de 70%)
	
A Conferência de Estocolmo e o surgimento de organizações ambientalistas, como Greenpeace e WWF, provocaram mudanças na percepção social da questão ambiental no final do século XX.
Dentre essas mudanças, a mais difundida foi a conscientização da:
(A) limitação da tecnologia moderna
(B) dimensão da interferência humana
(C) recorrência do desmatamento intenso
(D) insuficiência do abastecimento alimentar
 
Alternativa correta: (B)
Eixo interdisciplinar: Sociedade, tempo e espaço
Item do programa: A relação sociedade-natureza e suas dinâmicas
Subitem do programa: Movimentos sociais, atividades econômicas, técnica e sustentabilidade ambiental na sociedade contemporânea
Objetivo: Exemplificar mudança nas representações sociais acerca da relação sociedade-natureza.
Comentário da questão:
A Conferência de Estocolmo, em 1972, constitui o grande marco da tomada de consciência, em escala mundial, de que o poder de interferência das atividades humanas sobre o meio ambiente é capaz de produzir efeitos muito mais graves do que se pensava anteriormente. Tal é o caso da radiação nuclear, citada no texto da ONU, e dos impactos das ações humanas com alcance planetário, como a emissão de poluentes atmosféricos. A divulgação da primeira foto da Terra vista do espaço, também mencionada no texto, foi parte desse impacto psicológico sobre a humanidade, que passou a encarar seu planeta como um todo e a pensar a preservação do meio ambiente como responsabilidade do conjunto da humanidade. O surgimento de organizações de defesa do ambiente que atuam em todo o mundo, como o Greenpeace e o WWF, é consequência dessa percepção de que problemas globais demandam soluções globais, ou seja, a visão de que o poder de degradação ambiental da humanidade só pode ser revertido por articulações que consigam ir além das iniciativas locais.
Percentual de acertos: 59,77%
Nível de dificuldade: Médio (acima de 30% e igual ou abaixo de 70%)
Para o propósito específico de reduzir as distorções tanto de forma quanto de área dos continentes, os resultados mais adequados são alcançados pela seguinte projeção cartográfica:
(A) 
(B) 
(C) 
(D) 
 
Alternativa correta: (A)
Eixo interdisciplinar: Sociedade, tempo e espaço
Item do programa: Espaço e tempo nas Ciências Humanas
Subitem do programa: Representações do espaço, linguagem cartográfica e o sistema de fusos horários
Objetivo: Discriminar representação cartográfica com maior grau de fidelidade morfológica e de equivalência.
Comentário da questão:
É impossível representar o globo terrestre em um plano sem que haja deformações. A escolha de uma determinada projeção cartográfica é realizada para que ocorra a menor deformação possível na área que se quer representar ou para que um dos aspectos geométricos do mapa seja preservado (área, ângulos, forma). No caso dos planisférios, a dificuldade é ainda maior, por se tratar do conjunto da superfície terrestre. Dentre as projeções apresentadas, a de Robinson é a que melhor conserva as formas e as proporções de áreas dos continentes, o que é visualmente reconhecível a partir da comparação daquilo que observamos ao contemplar um globo terrestre. A projeção de Mercator deforma intensamente as áreas à medida que aumenta a latitude. A projeção de Gall-Peters possui o mérito de conservar a equivalência entre as áreas continentais, mas gera consideráveis alterações das formas desses espaços. A projeção de Eisenlohr também provoca deformações de área e forma nas latitudes elevadas.
Projeção de Robinson
Projeção de Mercator
 Projeção de Gall-Peters
Projeção de Eisenlohr
Percentual de acertos: 62,71%
Nível de dificuldade: Médio (acima de 30% e igual ou abaixo de 70%)
Há trinta anos, a República Popular da China iniciou uma política de reformas da economia planificada implantada por Mao Tsé Tung.
A partir da análise dos dados das tabelas, duas transformações socioeconômicas resultantes dessa política reformista são:
(A) liderança tecnológica - redução dos lucros empresariais
(B) estatização da produção - ampliação de leis previdenciárias
(C) diversificação industrial - restrição dos direitos trabalhistas
(D) concentração de capital - aumento das desigualdades sociais
 
Alternativa correta: (D)
Eixo interdisciplinar: Trabalho e Tecnologia
Item do programa: Relações de trabalho no mundo moderno
Subitem do programa: Industrialização e capitalismo
Objetivo: Reconhecer transformações socioeconômicas da China a partir dos anos de 1990.
Comentário da questão:
Em 1993, não havia corporação chinesa entre as 500 maiores empresas do mundo; em 2008, havia um total de 37. Esses números atestam o acentuado processo de concentração de capital em um país outrora marcado pela economia estatal e que hoje conta com gigantescos grupos monopolistas atuando nos mais diferentes setores, de forma similar ao que ocorre nos países capitalistas. Pode-se observar também, no mesmo período,

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.