A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
7 pág.
gestação, parto e puerpério

Pré-visualização | Página 1 de 3

PLACENTA 
 
-> É também um órgão endócrino temporário dos 
eutérios. 
-> Responsável pela: 
* Proteção do feto contra traumatismos;  
* Desidratação e variação de temperatura; 
* Permitir o crescimento e movimento fetal; 
* Lubrificação da via fetal durante o parto; 
* Armazenar excretas do feto (alantóide). 
 
TIPOS DE IMPLANTAÇÃO 
* Superficial: 
-> Córion repousa sobre o endométrio; 
-> Animais domésticos 
* Excêntrica: 
-> Membrana coriônica fica encapsulada pela 
parede uterina 
-> Roedores 
* Intersticial: 
- Embrião se insere em parte da parede uterina 
- Humanos 
 
PERDA TECIDUAL AO PARTO 
* ​DECÍDUA: 
-> Quando o endométrio sai junto com o córion; 
-> Animais que fazem a implantação intersticial e 
excêntrica ; 
-> Roedores, humanos, cães e gatos 
* ​ADECÍDUA: 
-> Quando o endométrio não sai junto com o córion; 
-> Animais que fazem implantação superficial; 
-> Ruminantes, equinos e suínos 
 
FORMA OU DISTRIBUIÇÃO DAS VILOSIDADES 
* COTILEDONÁRIA​: bovinos, ovinos 
-> Placentônio: carúncula (mãe) + cotilédones 
(Córion). 
-> A adesão do córion com endométrio só ocorre 
onde tem carúncula, e ocorre a Placentação. 
-> Ovinos: côncava=70 a 120 “cálice” 
-> Bovinos: Convexo = 90 a 100 “cogumelo”   
 
 
* DIFUSA:​ suínos, equinos 
-> As microvilosidades coriônicas estão 
distribuídas sobre toda a superfície desta 
membrana. Todo o córion está unido ao 
endométrio. 
-> Microvilosidades fazem a ligação placenta 
com endométrio, ocorrem trocas nutrientes. 
 
 
* ​ZONÁRIA​: cães, gatos 
-> Trocas de placenta e endométrio 
 
 
 
 
CLASSIFICAÇÃO HISTOLÓGICA 
**Camadas que separam o sangue materno do             
fetal= BARREIRA MATERNO- FETAL 
 
* PLACENTA EPITÉLIO-CORIAL:  
-> Seis camadas de separação.   
-> Equinos e suínos e ruminantes. 
-> Epitélio coriônico fica em contato com o               
epitélio uterino intacto. 
-> Ocorre o bloqueio total da passagem             
transplacentária das moléculas de       
imunoglobulinas (anticorpos passam por       
colostro). 
 
 
 
* PLACENTA HEMO-CORIAL:  
-> Três camadas de separação;   
-> Primatas (humanos) e roedores. 
-> Sangue materno fica em contato direto com               
o trofoblastos. 
-> Permite que IgG materna seja transferida             
para o feto ,assim como vírus e bactérias. 
 
 
 
   
* PLACENTA ENDOTÉLIO-CORIAL:  
-> Cinco camadas de separação;   
-> Cães e gatos 
-> Epitélio coriônico fica em contato com o 
endotélio dos capilares maternos. 
 
HORMÔNIOS PLACENTÁRIOS 
* Progesterona (principal hormônio secretado         
pela placenta) 
-> Importante para manter a gestação 
-> Padrão secreção da progesterona conforme           
a espécie. 
-> Pico maior no início da gestação. 
- Vaca: produção maior no início da gestação,               
estabiliza com o corpo lúteo, placenta e tem um                 
pico próximo ao parto. 
- Égua: pico devido corpo lúteo aí cai, forma                 
corpo lúteo acessório ​e mantêm gestação com             
baixos níveis de progesterona e próximo parto             
tem pico. 
- Porca: produção de progesterona se mantém             
constante até final gestação. 
- Cadela e gata: dois meses de gestação e há                   
produção constante durantes estes 2 meses de             
progesterona. 
- Ovelha: produção maior de progesterona           
próximo ao parto.   
 
* Estradiol (próximo do parto a placenta             
transforma a progesterona em estrógeno) 
-> Produção no final da gestação; 
-> Ocorre uma troca da progesterona para             
estrógeno; 
-> Importante para o parto- expulsão do feto. 
 
* ​Lactogênio placentário  
-> Tem influência na preparação da glândula             
mamária e secreção do leite   
 
* Proteína específica da prenhez B 
-> Secretada por células gigantes binucleadas           
-> Origem no córion embrionário que migram             
para o endométrio em bovinos.   
 
* Relaxina (importante para o relaxamento da             
sínfise pélvica, cérvix, ligamentos). 
-> Relaxar a sínfise pélvica e expandir o canal                 
genital atua em sinergismo com os estrógenos,             
prostaglandina e ocitocina; 
-> Usada para diagnóstico de gestação na             
cadela após 30 dias.   
 
* eCG – Gonadotrofina Coriônica equina  
-> Induz o crescimento de folículos (efeito de               
FSH) que posteriormente se luteinizam para           
formar corpos lúteos acessórios.   
 
* hCG – Gonadotrofina Coriônica humana  
-> Efeito semelhante do LH estimula secreção             
de progesterona no corpo lúteo e da placenta. 
-> Maior produção inicial para auxiliar a manter               
a gestação. 
-> Sinalização do feto para manter gestação. 
 
CIO DO ENCABELAMENTO 
A vaca está gestando, compreende o período             
em que a placenta assume a produção de               
progesterona, não deveria-se notar, mas em           
alguns animais, ocorre a queda da           
progesterona. 
* A égua com baixa concentração de             
progesterona consegue manter a gestação. 
 
GESTAÇÃO E PARTO  
 
FATORES QUE AFETAM O DESENVOLVIMENTO         
PRÉ-NATAL 
1. Hereditariedade -> raça, espécie. 
2. Idade e peso da fêmea -> 50 a 75 % da                       
variação do peso fetal ao nascimento. 
3. Nutrição da fêmea durante o terço final da                 
gestação -> se evita maior ganho peso no final,                 
se ocorre muito aporte nutricional no terço final               
faz com que o feto fique muito grande               
causando partos distócico. 
4. Número de fetos -> quanto maior o número                 
de fetos, menor é o tamanhos deles. 
 
PARTO 
-> O cortisol atua na placenta estimulando a               
produção de estradiol. 
-> Ativa receptores para ocitocina (no útero) e               
relaxina (na cérvix) e estimula a produção de               
relaxina e ocitocina pelos ovários e de             
prostaglandina F2α pelo útero. 
-> O cortisol fetal inicia o trabalho de parto                 
através do aumento da secreção de estrógeno             
e de prostaglandina F2α. 
-> Durante a gestação, o útero aumenta e               
alonga-se por causa do crescimento do feto. 
-> A progesterona desempenha uma importante           
função na quiescência do miométrio e tensão e               
contração da cérvix. 
-> Durante o final da gestação, o estrógeno               
começa a influenciar o músculo uterino,           
aumentando seu potencial contrátil. 
-> E no final da gestação, há o relaxamento da                   
cérvix, para permitir que o feto seja expulso. 
-> O órgão responsável por iniciar o processo               
do parto é o ‘córtex supra-renal fetal’ que libera                 
cortisol que afeta a síntese e liberação de PGF,                 
que produz contração muscular e relaxamento           
da cérvix. 
-> A ocitocina também é importante para o               
processo do parto. O estrógeno induz a             
formação do ‘receptor para ocitocina’ no           
miométrio. 
 
ESTRESSE FETAL 
-> O feto determina o momento do nascimento. 
-> O cortisol produzido pela adrenal do feto , cai                   
na corrente circulatória e chega na placenta             
estimulando troca enzimática da progesterona         
em estrógeno . 
-> O estrógeno no endométrio ativa receptores             
de ocitocina no útero e estimula a produção da                 
relaxina na cérvix. 
-> Estimula a produção de relaxina e ocitocina               
pelos ovários e de prostaglandina F2α pelo             
útero. 
-> Ocorre um aumento na pressão, começa a               
contração dos envoltórios aumentando a         
secreção de ocitocina= parto. 
-> O nível aumentado de cortisol na circulação               
ativa o sistema que converte a Progesterona             
em

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.