A Redação Eficaz - José Paulo Moreira de Oliveira
209 pág.

A Redação Eficaz - José Paulo Moreira de Oliveira


DisciplinaAdministração104.122 materiais763.970 seguidores
Pré-visualização23 páginas
a	teoria	econômica,	as	experiências	européia	e
brasileira	na	matéria	e	os	resultados	obtidos.
\u2022	Reduzir	jornada	e	manter	salários	aumenta	ou	diminui	o	nível	de
emprego?
\u2022	As	experiências	de	outros	países	têm	surtido	o	efeito	desejado?
\u2022	O	que	diz	a	teoria	econômica	sobre	as	implicações	da	redução	da	jornada
de	trabalho?
\u2022	Quais	as	políticas	mais	adequadas	e	eficazes	para	geração	de	empregos?
Essas	questões	serão	aprofundadas	no	texto	a	seguir.
IV.	INFORMES
São	textos	predominantemente	expositivos	-	e	eventualmente	opinativos	-
dando	conta	à	sociedade	dos	estudos	desenvolvidos	por	especialistas	nas
mais	diversas	áreas:	economia,	meio	ambiente,	relações	do	trabalho,
assuntos	legislativos,	comércio	exterior.
DICAS	DE	SUCESSO
1.	Seja	opinativo,	mas	com	cautela.
Em	 informes	 de	 natureza	 opinativa,	 o	 redator	 não	 pode	 deixar	 que	 a
emoção	 tome	 conta	 -	 e	 o	 miocárdio	 fale	 mais	 alto.	 Lembre-se	 de	 que	 os
limites	 entre	 o	 opinativo	 e	 o	 pan\u3d0letário	 são	 tênues;	 ultrapassá-los	 gera
perda	de	credibilidade	perante	o	leitor.
Se	o	texto	ficou	muito	"carregado",	lembre-se	de	que	é	possível
transformar	o	panfletário	em	opinativo.	Confira:
Panfletário
A	Pesquisa	Industrial	Mensal	do	IBGE	de	dezembro	apresentou
resultados	surpreendentes.	Chama	a	atenção	o	crescimento	de	2,3%	da
produção	industrial,	na	comparação	com	novembro,	na	série	livre	das
influências	sazonais.	É	a	maior	variação	mensal	desde	setembro	de	2003.	A
expansão	foi	generalizada	e	abarcou	todas	as	categorias	de	uso,	com
destaque	para	o	crescimento	de	17,6%	da	produção	de	bens	de	consumo
duráveis.
Opinativo
A	Pesquisa	Industrial	Mensal	do	IBGE	registrou	o	crescimento	de	2,3%
da	produção	industrial	de	dezembro,	em	relação	a	novembro,	na	série	livre
das	influências	sazonais	-	maior	variação	mensal	desde	setembro	de	2003.
A	expansão,	que	abarcou	todas	as	categorias	de	uso,	foi	maior	na
produção	de	bens	de	consumo	duráveis	(17,6%).
Panfletário
Os	recursos	para	financiamento	de	atividades	inovadoras	nas	empresas
são	limitados.	Apenas	a	Financiadora	de	Estudos	e	Projetos	(FINEP)	e	o
Banco	Nacional	de	Desenvolvimento	Econômico	e	Social	(BNDES)	possuem
linhas	de	crédito	específicas	para	apoiar	atividades	de	pesquisa	e
desenvolvimento	nas	empresas.
Opinativo
Atualmente,	a	Financiadora	de	Estudos	e	Projetos	(FINEP)	e	o	Banco
Nacional	de	Desenvolvimento	Econômico	e	Social	(BNDES)	são	as	únicas
instituições	governamentais	com	linhas	de	crédito	específicas,	para	apoiar
atividades	de	pesquisa	e	desenvolvimento	nas	empresas.
Panfletário
0	comportamento	do	IPCA	em	janeiro	foi	marcado	por	fatores	sazonais.
Houve	surpresa	apenas	com	a	magnitude	dos	reajustes	nos	preços	de
combustíveis.
Opinativo
0	reajuste	de	x%	nos	preços	de	combustíveis	influenciou	no
comportamento	do	IPCA	em	janeiro,	mês	tradicionalmente	marcado	por
fatores	sazonais.
2.	Substitua	adjetivação	imprecisa	por	valores	numéricos.	Não	há	quem
possa	contestar	números.
Em	vez	de:	A	queda	nas	exportações	foi	bastante	expressiva.	Prefira:	A
queda	nas	exportações	foi	de	X%	em	relação	a...
3.	Carga	opinativa	mais	intensa	pode	ser	liberada	ao	final	do	texto,	depois
que	os	dados	apresentados	forem	suficientes	para	convencer	o	leitor	da
veracidade	da	informação.
Ainda	que	o	crescimento	de	17,6%	da	produção	de	bens	de	consumo
duráveis	em	dezembro	tenha	sido	extraordinário,	a	expansão	de	nosso	PIB
foi	pífia,	se	comparada	à	de	outros	países	emergentes.
4.	Em	Informes	repletos	de	dados	e	estatísticas,	aliar	imagem	e	texto
oferece	ao	leitor	uma	percepção	melhor	do	assunto	tratado.
Ilustrações	devem	ser	usadas	como	fundamento	da	informação.	Se
houver	distanciamento	entre	texto	e	informação	visual,	o	infográfico	perde
a	razão	de	ser.
EXEMPLO
Embora	os	resultados	sejam	similares	aos	apurados	na	sondagem
anterior,	observa-se	aumento	significativo	no	percentual	de	empresas	que
consideram	a	regulamentação	exagerada	e	complexa	como	o	maior
problema	na	relação	com	os	órgãos	ambientais,	conforme	pode	ser
observado	no	Gráfico	1.
Fonte:	CNI
5.	Numerologia	intensa	e	texto	corrido	não	caminham	bem	juntos.	O	uso	de
uma	tabela	pode	ser	a	solução	para	melhorar	a	compreensão	do	texto.
Texto	original
0	forte	aumento	na	arrecadação	do	Imposto	de	Renda	Retido	na	Fonte
(IRRF),	que	alcançou	105,6%,	explica	a	maior	parte	do	crescimento	na
arrecadação.	Uma	série	de	fatores	contribuiu	para	a	expansão	no
recolhimento	do	IRRF.	0	pagamento	do	13°	salário	e	o	aumento	sazonal	do
emprego,	em	dezembro,	explicam	o	crescimento	(36,4%)	da	arrecadação
do	IRRF	-	Rendimentos	do	Trabalho.	Por	sua	vez,	o	recolhimento	semestral
do	IRRF	-	Rendimentos	de	Capital	sobre	aplicações	financeiras	em	fundos
de	investimento,	que	ocorre	em	junho	e	dezembro,	provocou	o	aumento	de
299,7%	no	recolhimento	do	IRRF	-	Rendimentos	de	Capital,	na	comparação
entre	novembro	e	dezembro	de	2005.	Finalmente,	a	concentração	de
remessas	de	lucro	ao	exterior,	que	ocorre	normalmente	nos	últimos	meses
do	ano,	explica	o	crescimento	de	196,2%	no	recolhimento	do	IRRF	-
Remessas	para	o	Exterior.
Texto	editado
0	forte	aumento	de	105,6%	na	arrecadação	do	Imposto	de	Renda	Retido
na	Fonte	pode	ser	creditado	a:
Em	tempo
Nosso	cérebro	anseia	por	algum	tipo	de	ordenação	lógica,	capaz	de
permitir	a	recepção	e	absorção	da	mensagem.	A	desordem	surge	quando
não	se	percebe	de	imediato	o	nexo,	a	relação	de	causalidade	entre	os
elementos.	No	texto	a	seguir,	observe	como	a	separação	entre	positivo	e
negativo	restabeleceu	o	sentido.
Texto	aparentemente	sem	nexo	-	pelo	excesso	de	números
0	Brasil	registrou,	em	fevereiro	de	2006,	um	superávit	em	conta-
corrente	de	US$725	milhões,	acumulando	US$13,5	bilhões	em	12	meses.	0
valor	corresponde	a	cerca	de	1,69%	do	PIB,	um	recuo	na	comparação	com
o	valor	acumulado	em	2005,	que	fora	de	1,79%	do	PIB.	0	saldo	em
transações	correntes	previsto	para	2006	pelo	Banco	Central	passou	de
US$6,1	bilhões	para	US$8,6	bilhões,	aproximando-se	da	previsão	feita	pela
CNI	no	final	de	2005,	que	é	de	US$10,7	bilhões.
0	superávit	em	conta-corrente	se	deve	ao	saldo	comercial,	que	foi	de
US$2,8	bilhões	em	fevereiro.	Contudo,	destaca-se	que	o	crescimento	do
saldo	na	comparação	com	2005	foi	de	apenas	2%.	Já	a	contribuição
negativa	do	déficit	da	conta	de	serviços	e	rendas	reduziu-se	na	mesma
comparação.	0	déficit	nessa	conta	passou	de	US$2,9	bilhões	para	US$2,4
bilhões	-	um	recuo	de	19%.
A	remessa	líquida	de	rendas	de	investimentos	para	o	exterior,	um	dos
itens	de	serviços	e	rendas,	foi	uma	das	maiores	responsáveis	pela	redução
do	déficit	na	conta	de	serviços.	A	remessa	líquida	em	fevereiro	recuou
30%	ante	fevereiro	de	2005,	atingindo	US$1,8	bilhão.	As	receitas	de
investimentos	aumentaram	63%	na	mesma	comparação,	enquanto	as
despesas	se	reduziram	em	24%.	As	remessas	líquidas	de	investimento	em
carteira	atingiram	US$913	milhões,	um	recuo	de	29%	ante	fevereiro	de
2005.	Assim,	também	contribuíram	para	a	redução	no	déficit	de	serviços	e
rendas.	Dessas	remessas,	US$600	referem-se	a	juros	de	títulos	de	renda
fixa	e	US$313	milhões	a	lucros	e	dividendos.
Outros	dois	itens	mostraram	forte	impacto	com	avalorização	do	real.	0
item	viagens	internacionais	registrou	em	fevereiro	um	déficit	de	US$76
milhões	ante	um	superávit	de	US$16	milhões	em	fevereiro	de	2005.	Os
gastos	de	brasileiros	no	exterior	aumentaram	40%.	As	despesas	com
pagamento	de	royalties	e	licenças	cresceram	92%,	o	que	levou	o	déficit	na
conta	para	US$190	milhões,	quase	o	dobro	do	registrado	em	fevereiro	de
2005.
As	reservas	internacionais	cresceram	US$491	milhões	em	fevereiro	de
2006	ante	o	mês	de	janeiro,	totalizando	US$57,4	bilhões.	As	compras	do
Bacen	no	mercado	doméstico	de	câmbio	totalizaram	US$2,4	bilhões.	Já	a
dívida	externa	total	estimada	para	fevereiro	é	de	US$169	bilhões,	US$450
milhões	a	menos	que	em	dezembro	de	2005.	A	dívida	de	médio	e	longo
prazos,	que