CURSO PRATICO DE WEB DESIGNER
144 pág.

CURSO PRATICO DE WEB DESIGNER


DisciplinaWeb Designer130 materiais1.170 seguidores
Pré-visualização27 páginas
desenhar um reticulado correto será a comodidade na hora de construir 
depois a página com tabelas, já que a estrutura natural destas é reticular. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
CAPÍTULO XXII 
O design equilibrado. Os alinhamentos 
Necessários para conseguir uma composição ordenada e lógica, assim como para relacionar elementos. 
Publicado em: 15/11/07 
Uma vez definido o reticulado que vamos usar em nossa composição, deveremos situar na mesma os 
elementos gráficos e textuais. 
 
Neste ponto aparece o conceito de alinhamento, como a colocação de elementos gráficos e textuais 
segundo uma linha dada, que geralmente será horizontal ou vertical. Geralmente haverá várias linhas 
guias de alinhamento em uma composição. 
 
Alinhar os elementos é uma operação imprescindível para conseguir uma composição ordenada e 
lógica, pois com isso se criam unidades visuais definidas e relações entre elementos. 
 
Se o alinhamento é importante na hora de situar elementos gráficos, será ainda mais se se trata de 
conteúdos textuais. Efetivamente, os textos perfeitamente alinhados são mais fáceis de ler, não 
cansam a vista e produzem um efeito de equilíbrio que convida à leitura. Ao contrário, um texto sem 
alinhamento resulta confuso, difícil de ler, desmotivando ao espectador. 
 
Tudo o que está sendo falado se acentua ainda mais se o suporte é uma página web, já que a forma 
do monitor e da janela do navegador impulsiona o uso de contornos retangulares, que unicamente se 
conseguem com alinhamentos perfeitos. 
 
Ademais, muitas vezes devemos desenhar as páginas com um importante número de elementos, por 
isso se a disposição dos mesmos não for perfeitamente regular será muito difícil criar uma composição 
aceitável. 
 
Os alinhamentos horizontais são imprescindíveis para conseguir um desenho em níveis estáveis, já que 
as linhas horizontais sugerem equilíbrio. Como podemos ter blocos lógicos de diferente altura, estes 
alinhamentos se definirão desde as bordas superiores dos blocos. 
Alinhamentos horizontais em EresMas 
 
Quanto às verticais, o alinhamento mais comum é a esquerda, já que é a normal nos livros e demais 
suportes textuais, estando nossa vista educada para tratar com ela. 
Alinhamentos de textos à esquerda 
 
 
 
Os alinhamentos centralizados são pouco comuns, salvo no caso de tabelas de dados com colunas que 
admitam bem este tipo de alinhamento, sobretudo se todos os valores da coluna tiverem a mesma 
largura. Se não for assim, é preferível optar pelo alinhamento à esquerda. 
Elementos centralizados em uma tabela 
 
Quanto aos alinhamentos à direita, são pouco freqüentes, já que criam tensões visuais na maioria dos 
casos. Podem-se usar naqueles blocos cujo conteúdo deva se adaptar a um reticulado que defina uma 
linha vertical à direita do mesmo, como ocorre em muitos menus de navegação situados à esquerda da 
página. 
 
Também são úteis nas colunas das tabelas que contiverem dados que devam seguir uma ordenação 
lógica a direitas, como é o caso de dados de moeda. 
Adequando o alinhamento ao tipo de dados de cada campo 
 
Existe outro tipo de alinhamento para textos, o justificado, no qual todas as linhas de texto têm a 
mesma largura, por isso ficam alinhadas tanto a esquerda quanto a direita, o que se consegue 
aumentando ou diminuindo o espaçado normal das letras. Este tipo de alinhamento é muito usado nos 
livros e jornais, porém nas páginas web há que aplicá-lo com precaução, destinando-o somente a 
blocos textuais de pouco largura (textos distribuídos em várias colunas, por exemplo). 
 
Por último, vale dizer que se os alinhamentos são imprescindíveis, podem originar monotonia visual se 
forem seguidos ao pé da letra, ao produzir páginas quadradas e artificiais demais. Por isso, é bom 
introduzir alguns elementos que, sem romper o reticulado e os alinhamentos básicos, introduzam um 
pouco de variedade visual, de frescor no desenho. Buscar o equilíbrio entre alinhamentos e elementos 
que as rompam é uma das tarefas principais do web designer. 
 
CAPÍTULO XXIII 
O design equilibrado. As simetrias 
Outro condicionante para que o design da web tenha uma organização natural. 
Publicado em: 11/12/07 
Se observarmos a Natureza, grande arquiteta e desenhista onde estiver, poderemos observar 
rapidamente que um dos elementos que mais utiliza para criar suas organismos é a simetria, 
manifestando-se em quase todos os seres que existem ao longo e largo de nosso planeta. 
 
O Homem pretendeu imitar este desenho simétrico natural em todos e cada um de seus aspectos 
criadores, desde os primeiros objetos de artesanato até os modernos automóveis. 
 
Se partirmos desta base, devemos aceitar que a busca de uma simetria estrutural, gráfica e textual 
deve ser uma das primeiras metas de todo web designer, já que confere às composições de uma 
organização natural a qual o espectador está acostumado. 
 
Por definição, uma forma ou imagem é simétrica quando um eixo central pode dividi-la em duas partes 
iguais e opostas entre si. Este conceito, aplicado a uma composição gráfica pode se aplicar tanto aos 
próprios elementos individuais da mesma como a sua totalidade. Neste caso, obter uma simetria exata 
pode resultar difícil (inclusive inconveniente), porém sim que podemos buscar uma simetria de blocos 
e espaçamentos em nossa rede. 
 
O design simétrico sugere estabilidade, equilíbrio, resultando estético, ordenado, atrativo e agradável 
de contemplar. Do contrário, o assimétrico mostra irregularidade, desigualdade nas formas e 
desequilíbrio. 
 
Há que ter em conta que a simetria usada não deve de ser de todo exata, já que a simetria perfeita 
não é natural, é "perfeita" demais, vale a redundância, fazendo aparecer as composições artificiais e 
pré-meditadas. Pequenas variações na distribuição simétrica dão esse toque de ruptura que torna sua 
contemplação mais amena e natural. 
 
No caso de uma página web, a concepção simétrica da mesma começa com o reticulado escolhido, já 
que será o que define a distribuição básica de elementos nela. Há que tender então a desenhar um 
reticulado o mais simétrico possível. 
 
Uma forma aceitada de romper o esquema simétrico de uma página é criar blocos entortados 
visualmente para um lado, alternando-os na página de forma inversa, ou seja, o primeiro mais torto à 
direita, o segundo mais à esquerda, etc. Outra técnica é o uso de um único menu lateral de 
navegação, que descompensa o peso visual para a zona na qual se encontra. 
 
Se na disposição de blocos no reticulado podemos ser algo permissivos, nos conteúdos de nossas 
páginas a simetria deve ser uma norma quase inflexível, sobretudo na construção de certos 
elementos. É missão fundamental de todo designer ser capaz de construir conteúdos simétricos sem 
que pareçam rígidos, artificiais. 
 
Exemplos claros desta regra são a criação de formulários e de fichas. Constroem-se geralmente 
apoiando-se em uma tabela construtor, pela qual deveremos buscar a simetria nesta tabela, embora 
logo, devido às diferentes longitudes e natureza dos campos, o resultado final "pareça" não sê-lo. 
Distribuição simétrica em uma ficha 
 
Em relação aos textos, se nossa página é eminentemente textual, e em textos de uma só linha, como 
esta que vocês têm adiante, o conteúdo será simétrico por própria construção. Porém, se desejarmos 
distribuir o conteúdo em várias colunas, deveremos prestar especial atenção a que estas sejam 
equilibradas, evitando o remarcado forte de porções de texto ou de uma ou mais colunas mediante 
cores de fundo, textos em negrito, etc. 
Colunas textuais e simetria 
 
A regra geral é buscar sempre a harmonia, mesmo quando introduzamos pequenos elementos 
diferenciadores. 
 
Outro aspecto fundamental é manter simetrias no tratamento dos ares em nossa página. Entendemos 
por "ar" o
Loucura
Loucura fez um comentário
conteúdo muito bom
0 aprovações
Carregar mais