Quadro sinótico - Títulos de crédito
8 pág.

Quadro sinótico - Títulos de crédito


DisciplinaTítulos de Crédito367 materiais3.451 seguidores
Pré-visualização3 páginas
a emissão de duplicata simulada.
Contratos mercantis
Princípios
a) Autonomia da vontade. 
b) Consensualismo.
 c) Relatividade.
d) Obrigatoriedade. 
e) Possibilidade de revisão. 
f)Boa-fé.
 g) Supremacia da ordem pública.
Requisitos de validade
Capacidade das partes, objeto lícito, forma prescrita ou não defesa em lei e consentimento recíproco entre os contratantes.
Classificações
a) Quanto aos efeitos: unilaterais, bilaterais, gratuitos ou onerosos.
b) Quanto à formação: paritários, de adesão ou contratos-tipo.
c) Quanto ao momento de sua execução: de execução instantânea, de execução diferida ou de execução continuada.
d) Quanto ao agente: personalíssimos ou impessoais.
e) Quanto ao modo porque existem: principais ou acessórios
f) Quanto à forma: solenes ou não solenes.
g) Quanto ao objeto: preliminares ou definitivos.
h) Quando à designação: nominados, inominados, mistos ou coligados.
Extinção dos contratos
Podem decorrer de:
a) nulidade ou anulabilidade do contrato;
b) direito de arrependimento previsto no contrato;
c) resolução; 
d) resilição; 
e) rescisão; 
f) morte de um dos contratantes nos de natureza personalíssima.
Compra e venda mercantil
Conceito
Pelo contrato de compra e venda, um dos contratantes se obriga a transferir o domínio de certa coisa, e o outro a pagar-lhe certo preço em dinheiro (CC, art. 481). Ambos os contratantes devem ser empresários, nos termos do art.966 do CC. Trata-se de contrato consensual, bilateral, oneroso, comutativo, não solene para bens móveis e solene para bens imóveis. Pode se tornar um contrato aleatório quando há compra de coisa futura, por exemplo, uma safra.
Nesse contrato há consenso entre as partes e a transferência do bem mediante pagamento de um preço determinado ou determinável. A transferência da propriedade se dá pela tradição quando se tratar de bens móveis ou pelo registro no caso de imóveis.
Espécies de compra e venda
a) À vista: as obrigações são recíprocas e simultâneas.
b) A crédito: a coisa é entregue e o preço pago em prestações.
c) Mediante amostra: o vendedor assegura que as mercadorias corresponderão à amostra enviada.
d) Com pacto de retrovenda: cláusula acessória (ou pacto adjeto) ao contrato de compra e venda que funciona como cláusula resolutiva expressa de desfazimento do negócio.
Ex.: o comprador adquire determinado bem imóvel e o vendedor reserva-se o direito de recomprá-lo no prazo máximo de 3 anos, restituindo o preço recebido e reembolsando o comprador das despesas no período (CC, art. 505).
e) A contento: cláusula adjeta (cláusula ad gustum) ao contrato de compra e venda que suspende sua eficácia até que o comprador goste do que lhe tenha sido entregue pelo vendedor (CC, art. 509). Enquanto não os aceita, o comprador é comodatário dos bens.
f) Sujeita a prova: trata-se de cláusula adjeta ao contrato
de compra e venda que suspende sua eficácia até que o comprador constate que a coisa tem as qualidades asseguradas pelo vendedor e é idônea para o fim a que se destina (CC, art. 510).
g) Com reserva de domínio: cláusula especial aposta ao contrato de compra e venda de bem móvel, em que o vendedor reserva para si a propriedade do bem até que o preço seja integralmente pago (CC, art. 521). O comprador, portanto, só recebe a posse, correndo por sua conta os riscos da coisa (art. 524). Há juristas consagrados que sustentam que esta cláusula também pode valer para bens imóveis.
h) Sobre documentos: a tradição da coisa é substituída pela entrega do seu título representativo e dos outros documentos exigidos pelo contrato ou, no silêncio deste, pelos usos (CC, art. 529).
Factoring
Conceito
Também conhecido como factoring ou faturização. Contrato bilateral e oneroso em que um empresário cede a outro, total ou parcialmente, seus créditos provenientes de venda a prazo, recebendo deste os valores respectivos, mediante o pagamento de uma remuneração (ou comissão). O devedor deve ser notificado da cessão do crédito feita do faturizado ao faturizador (CC, art. 290). O cedente do crédito é o faturizado. O cessionário do crédito, que deverá buscar o devedor para receber os valores, assumindo o risco do inadimplemento \u2013 sem direito de regresso contra o
faturizado \u2013 chama-se faturizador. 
Modalidades
a) Conventional factoring: o faturizador antecipa os valores do contrato ao faturizado.
b) Maturity factoring: o faturizador paga somente no vencimento.