CINESIOLOGIA Tendões e ligamentos
5 pág.

CINESIOLOGIA Tendões e ligamentos


DisciplinaCinesiologia3.714 materiais61.677 seguidores
Pré-visualização2 páginas
Tendões e ligamentos 
São estruturas passivas
\u2022Ligamento: aumenta estabilidade, guia o movimento, limita a amplitude de movimento
(Ligamento é um feixe de tecido fibroso, formado por tecido conjuntivo denso modelado, e é mais ou menos comprido, largo e robusto, de forma aplanada ou arredondada, que une entre si duas cabeças ósseas de uma articulação (ligamento articular) ou mantém no seu local fisiológico habitual um órgão interno (ligamento suspensor). É constituído por fibras colágenas ordenadas em feixes compactos e paralelos, o que lhe constitui grande resistência mecânica. Pode ligar dois ou mais ossos. Está presente na cápsula articular. Os ligamentos variam dependendo do tipo da articulação. Eles são transmissores permanentes de informação para a medula e para o cérebro, que respondem aos estímulos com ordens motoras aos músculos.)
(Ligam duas estruturas ósseas - 90% colágeno do tipo I 10 % colágeno do tipo II - Fibras paralelas e outras oblíquas - Cargas tensionais em uma direção principal e em direções secundárias
\u2022Tendão: transmite cargas do músculo ao osso, permite o movimento
(O tendão é uma fita ou cordão fibroso, formado por tecido conjuntivo, graças ao qual os músculos se inserem nos ossos ou nos outros órgãos. Os tendões são estruturas fibrosas, com a função de manter o equilíbrio estático e dinâmico do corpo, através da transmissão do exercício muscular aos ossos e articulações. Os tendões dos músculos podem ser longos, a origem dos mesmos, assim como a inserção podem estar separadas por muitas articulações. O conjunto do esforço de diversos grupos de músculos, produz movimentos de flexão, extensão, rotação, abdução, adução e circundação.)
(Ligam o músculo ao osso - 99% colágeno tipo I \u2013 mais denso 1% colágeno do tipo II - Fibras ordenadas paralelamente - Cargas tensionais unidirecionais)
Entorses de tornozelo
Grau I (leve) ocorre estiramento da região 
Grau II (moderado) ocorre estiramento e ruptura parcial (pode gerar edema) 
Grau III (grave) ocorre estiramento e ruptura total com possível avulsão do osso (envolve edema)
Tipos de tecidos muscular
O musculo esquelético \u2013 voluntario \u2013 estriado \u2013 multinucleado 
Os músculos esqueléticos ou músculos estriados, apresentam estriações em suas fibras. Possuem células individuais que apresentam-se estriadas (listradas), quando vistas do microscópio. Cada célula contém vários núcleos (multinucleada) os quais estão localizados próximo da superfície celular. Cada célula muscular (fibra) é coberta por uma membrana celular (bainha) conhecida como sarcolema. Este revestimento atua como um elo de conexão entre as fibras musculares e os tendões e confere elasticidade à fibra muscular, sendo composto pelas membranas plasmáticas e basal. São os responsáveis pelos movimentos voluntários;1 estes músculos se inserem sobre os ossos e sobre as cartilagens e contribuem, com a pele e o esqueleto, para formar o invólucro exterior do corpo. 
Músculo cardíaco \u2013 Involuntário \u2013 estriado - núcleo central 
O músculo cardíaco possui contrações involuntárias, sendo controladas pelo sistema nervoso autônomo. As fibras musculares cardíacas têm discos (membranas que delimitam a célula) intercalados entre uma fibra e outra. Estes discos têm uma resistência elétrica muito pequena, o que permite que um potencial de ação percorra livremente entre as células musculares cardíacas.
Músculo liso \u2013 Involuntário - órgãos internos - núcleo central 
Músculo liso é um tecido muscular de contração involuntária e lenta, composta por células fusiformes mononucleadas. O músculo liso se encontra nas paredes de órgãos ocos, tais como os vasos sanguíneos, na bexiga, no útero e no trato gastrointestinal. O músculo liso está presente nestes órgãos pois, por contrações peristálticas controladas automaticamente pelo Sistema Nervoso Autónomo, tem o papel preponderante de impulsionar sangue, urina, esperma, bile. As células do músculo liso podem também reagir a estímulos vindos de células vizinhas ou a hormônios (vasodilatadores ou vasoconstritores).
COMPONENTES DO MÚSCULO
COMPONENTES ELÁSTICOS - São aqueles que retornam a sua forma original após o relaxamento. Exemplo: Miofilamentos e o tecido conjuntivo.
COMPONENTES PLÁSTICOS - São aqueles que não retornam à forma original cessada a contração, se não houver influência externa. Exemplo: Mitocôndrias - Retículo Sarcoplasmático - Sistema Tubular
O diâmetro das fibras musculares varia entre 10 e 80µm, sendo que o maior músculo humano (em relação a área transversa) é o glúteo. No andar, se utiliza cerca de 200 músculos, sendo que o corpo humano possui mais de 600 músculos, o andar envolve atividade de cerca de 40% da nossa musculatura. O músculo capaz de realizar o movimento mais rápido no corpo humano é aquele responsável pelo movimento das pálpebras.
Funções primarias relacionadas ao movimento Locomoção Músculos e ossos: forças e alavancas Posicionamento do corpo Movimentos rápidos, lentos, acelerações, desacelerações Postura Mantém posturas (boas e más), estabilidade articular
Tipos de fibra
Lentas -I (\u201cvermelhas\u201d) 
Rápidas \u2013IIa, IIb (\u201cbrancas\u201d)
A força total é proporcional aos números de sarcômeros em paralelo e a velocidade é proporcional a quantidade de sarcômeros em série.
O treinamento físico faz aumentar o ângulo de penação das fibras musculares
Músculos monoarticulares x biarticulares
Monoarticulares - Cruzam uma articulação - Produtores de força - Estabilização articular - Controle de movimento - Penados na maioria
(a) Extensores do quadril, monoarticulares (psoas)
(b) Extensores do joelho, monorticulares (grupo vastus)
(c) Extensores do tornozelo, monoarticular (soleus)
Biarticulares - Músculos longos - Fusiformes na maioria - Controle e direcionamento de grandes amplitudes de movimento - Mais propensos a lesões
(d) biarticular, reto femoral, (flexor do quadril e extensor do joelho)
(e) biarticulares, posteriores da coxa (extensor do quadril e flexor do joelho)
(f) biarticular, gastrocnêmio (flexor do joelho e extensor do tornozelo)
Para entender melhor essa parte tem esse vídeo aqui:
https://www.youtube.com/watch?v=uGA-L4Oj1mI
Classificação quanto à tarefa
Agonistas ou motores primários: são músculos responsáveis diretamente pelo movimento. Perfazem a maior parte do esforço. 
Antagonistas: músculos que se opõem ao movimento. Desempenham importante papel, pois desaceleram o movimento. 
Sinergistas: atuam auxiliando o movimento, são responsáveis pela coordenação motora fina na atividade minimizando movimentos indesejados
Ações musculares 
Concêntrica: músculo gera tensão enquanto seu comprimento diminui. Torque int > torque ext
Isométrica: músculo gera tensão mas não ocorre movimento
Excêntrica: músculo gera tensão enquanto seu comprimento aumenta. Torque int < torque ext
Músculos longos \u2013 efeito em série predomina aumentando a VELOCIDADE
Músculos curtos \u2013 Efeito em paralelo, predomina a FORÇA
Sistema musculoesquelético
\u201cBiomecanicamente...\u201d
Ossos (O)\u2013suporte e alavancas
Músculos (M)\u2013produção de força
Articulações (A)\u2013permitem a movimentação dos segmentos
Interação entre O, M e A gera movimento ou manutenção de posturas
Diversos aspectos influenciam esta relação
Atividade física tem efeitos positivos
Uso reduzido tem efeitos negativos
Treinamento ajuda na adaptação funcional
Sistema Nervoso Central (SNC)
Unidade fundamental \u2013 neurônio
Neurônios motores: função de transmitir o sinal desde o SNC ao órgão efetor, para que este realize a ação que foi ordenada pelo comando central.
Neurônios sensores: são os neurônios que reagem a estímulos exteriores e que disparam a reação a esses estímulos, se necessário.
Interneurônios: mais numeroso. Conecta os neurônios motores e sensoriais.
Neurônio + fibras musculares inervadas = unidade motora (UM)
Proporção entre nervos e fibras \u2013determina precisão
Menores \u2013movimentos finos
Maiores \u2013movimentos