DICIONÁRIO FILOSÓFICO VOLTAIRE
187 pág.

DICIONÁRIO FILOSÓFICO VOLTAIRE


DisciplinaÉtica Filosófica e Ética Profissional254 materiais1.823 seguidores
Pré-visualização50 páginas
de grelhas quatro ou cinco mil desses indivíduos para cozer suas salsichas? Se
insultarem as pessoas avessas e salsichas?
Japonês
 Nesse caso será preciso puni-los como bêbedos que perturbam o repouso dos cidadãos. Previmos o
perigo. Só os que comem à real são contemplados com as dignidades do estado. Todos os outros podem
comer como lhes ditar a fantasia, porém são excluídos dos cargos. Soberanamente interditos e punidos
sem remissão são os tumultos à mesa. Atalha-se cuidadosamente toda discussão, consoante o preceito do
grande cozinheiro japonês Sufi Raho Cus Flac(22), que escreveu na língua sagrada:
Natis in usum laetitae scyphis
pugnare Thracum est...
 O que quer dizer: O jantar foi feito para gáudio recatado e mundo, e não se devem atirar copos à
cabeça.
 Com essas máximas vivemos felizmente em nossa terra. A liberdade individual roborou-se sob os
nossos tecosema. Cresce nossa riqueza. Possuímos duzentos juncos de linha, e constituímos o terror dos
nossos vizinhos.
Hindu
 Por que motivo então o bom versificador Recina(23), filho do poeta indiano do mesmo nome, tão
delicado, tão exato, tão harmonioso, tão eloqüente, disse em uma obra didática rimada intitulada A Graça
(não As Graças):
O Japão, onde brilharam tantas luzes,
hoje é um triste acervo de loucas visões - ?
Japonês
 O próprio Recina de que me falais é um grande visionário. Ignorará esse mísero hindu que fomos nós
Dicionário Filosófico.
file:///C|/site/livros_gratis/dicionario_filosofico.htm (58 of 185) [19/06/2001 11:46:58]
quem lhe ensinamos o que é a luz? Que se na Índia conhecem a rota dos planetas, a nós o devem? Que
fomos nós quem ensinamos aos homens as leis primordiais da natureza e o cálculo do infinito. Que, se é
preciso descer a coisas mais triviais, conosco aprenderam os hindus a construir juncos segundo
proporções matemáticas? Que nos devem até os borzeguins chamados meias do ofício com que cobrem
as pernas? Seria possível que tendo inventado tantas coisas admiráveis ou úteis não fôssemos nós mais
que loucos, e que um homem que escreveu em versos os desvairos de outrem fosse o único sábio?
Deixe-nos com a nossa cozinha, e se quiser que faça versos sobre assuntos mais poéticos.
Hindu
 Que quereis. Ele está intoxicado dos preconceitos de sua terra, de seu partido e dos seus próprios.
Japonês
 Arre! Quanto preconceito!
CATECISMO DO PÁROCO
Aríston
 Então, caro Teótimo, ides ser pároco no interior?
Teótimo
 É verdade. Deram-me uma paroquiazinha, mas prefiro-a a uma grande. Minha inteligência e atividade
são restritas. Não poderia, por certo, dirigir setenta mil almas, pois só tenho uma. Admirou-me sempre a
confiança dos que põem ombros à empresa de manobrar o leme desses imensos distritos. A mim me
falecem forças para me abalançar a tanto. Um rebanho muito grande me amedronta, conquanto possa
prestar algum benefício a um pequeno. Estudei suficientemente jurisprudência para impedir, tanto quanto
me for possível, que meus paroquianos se arruinem em demandas. Sei de medicina o bastante para
prescrever-lhes remédios simples quando caírem doentes. Conheço de agricultura o quanto basta para
dar-lhes lá uma vez ou outra um conselho útil. O senhor do lugar e sua esposa são pessoas honradas, que
Dicionário Filosófico.
file:///C|/site/livros_gratis/dicionario_filosofico.htm (59 of 185) [19/06/2001 11:46:58]
me ajudarão a praticar o bem. Espero ser feliz e felizes fazer os meus paroquianos.
Aríston
 Não sentis não ter uma esposa Seria um grande consolo. Como seria agradável encontrardes no lar,
após haver pregado, cantado, confessado, comungado, batizado, enterrado, uma mulherzinha doce e
virtuosa, que cuidasse de vossa roupa e de vossa pessoa, que vos desagastasse na saúde e vos assistisse
na doença, que vos brindasse com bonitos filhos cuja boa educação aproveitaria ao estado! Lamento-vos,
a vós que servis aos homens, de vos ver privado de tão necessário lenitivo.
Teótimo
 A igreja grega incita os clérigos ao casamento. O mesmo faz a igreja anglicana e os protestantes.
Diversamente pensa a igreja latina, e forçoso é que me submeta. Talvez hoje, que o espírito filosófico
realizou tão notáveis progressos, um concilio instituísse leis mais consoantes à humanidade que o
concílio de Trento. Nesse em meio, porém, devo conformar-me às leis vigentes. É custoso, bem o sei,
mas tanta gente melhor que eu a tanto se resignou que não devo murmurar.
Aríston
 Sábio sois e sábia é a vossa eloquência. Como contais pregar aos camponeses?
Teótimo
 Como pregaria a reis. Falar-lhes-ei a todo instante de moral e jamais de controvérsias. Defende-me
Deus aprofundar a graça concomitante, a graça eficaz a que se resiste, a suficiente que não basta.
Veda-me inquirir se tinham corpo os anjos que comeram com Abraão e Ló, ou se fingiram comer. Há mil
coisas que meu auditório não entenderia, e eu tão pouco. Diligenciarei fazer gente de bem e igualmente
sê-lo. Mas não farei teólogos, e se-lo-ei o menos possível.
Aríston
Dicionário Filosófico.
file:///C|/site/livros_gratis/dicionario_filosofico.htm (60 of 185) [19/06/2001 11:46:58]
 Oh que excelente cura! Hei de comprar uma casa de campo na vossa paróquia. Que pensais da
confissão?
Teótimo
 A confissão é um ótimo freio contra os crimes, que nos legou a mais remota antigüidade. Era
costume, outrora, confessar-se na celebração de todos os mistérios. Imitamos e santificamos esta sábia
usança. A confissão move os corações ulcerados de ódio a perdoar e os ladrões à devolução do furto.
Tem suas inconveniências: há muitos confessores indiscretos, particularmente entre os monges, que não
raro ensinam às moças mais indecências que todos os rapazes de uma aldeia. Nada de pormenores na
confissão. Não se trata de interrogatório judicial, senão do reconhecimento das próprias faltas perante
Deus, feito por um pecador nas mãos de outro pecador, que de seu turno também se acusará. Não se faz
esse desabafo salutar para satisfazer a curiosidade de ninguém.
Aríston
 E a excomunhão? Usá-la-eis?
Teótimo
 Não. Há rituais em que se excomungam as bailarinas, os feiticeiros e os comediantes. Não precisarei
proibir a entrada à igreja às bailarinas, pois nunca a freqüentam. Não excomungarei os feiticeiros, pois
não os há. Quanto aos comediantes, como os pensiona o rei e autoriza-os o magistrado, abster-me-ei de
os difamar. Até vos confesso, como a amigo, que muito aprecio a comédia. quando não vai de encontro
aos costumes. Nutro verdadeira paixão a O Misantropo, Atália e outras peças que me parecem da escola
da virtude e do decoro. O senhor da minha aldeia faz representar em seu castelo peças dessa natureza por
jovens de talento. Tais espetáculos inspiram a virtude em consórcio com o prazer. Educam o gosto,
ensinam a bem falar e bem pronunciar. Não vejo nisso senão uma recreação inocente e até muito útil.
Conto, para ilustrar-me, assistir a esses espetáculos. Fa-lo-ei todavia em camarote fechado, para não
escandalizar os simples.
Aríston
 Quanto mais me revelais vossos sentimentos, mais desejo tornar-me vosso paroquiano. Uma coisa
preocupa-me: como fareis para evitar que os campônios se embriaguem nos dias de festa? É essa a
Dicionário Filosófico.
file:///C|/site/livros_gratis/dicionario_filosofico.htm (61 of 185) [19/06/2001 11:46:58]
solenidade com que as celebram. Haveis de vê-los prostrados pelo álcool, cabeça pensa, mãos descaídas,
estrouvinhados, reduzidos a estado mais vil que o dos brutos, reconduzidos titubeantes para casa pelas
esposas desfeitas em pranto, incapazes de enfrentar o trabalho no dia seguinte, muitas vezes doentes e
embrutecidos para o resto da existência. Ve-los-eis, enfunados pelo vinho, travar rixas sangrentas,
atarracarem-se como feras, e não raro desfecharem em morte estas cenas que cobrem de opróbrio a
espécie humana. Perde o estado mais súdito em festas do que em batalhas. Como atalhareis em vossa
paróquia tão execrando abuso?
Teótimo
 Meu partido está tomado. Consentirei, instarei