ATPS CONTABILIDADE INTERMEDIÁRIA
28 pág.

ATPS CONTABILIDADE INTERMEDIÁRIA


DisciplinaCiências Sociais11.218 materiais41.715 seguidores
Pré-visualização6 páginas
(-) Dedução do INSS 
	- 316,08
	= Base do IRRF
	= 2.557,39
	(-) IRRF
	- 90,03
	= Salario Liquido
	= 2.467,37
Fonte: O autor
Funcionário 3:
Dados:
	Funcionário 3
	Em R$
	Salário Base
	800,00
	Vale Transporte
	48,00
	Salário Família
	20,73
	Salário Hora
	3,512409
	Salário Hora Extra
	79,0292
	Salário Mensal
	772,73
	Salário Bruto
	851,7592
	INSS
	68,14074
	Base IRRF
	783,6185
Onde, o valor do salário base é dado na ATPS; o vale transporte corresponde a 6% do salário base; o valor da hora extra é igual ao valor da hora normal acrescida de mais 50%, vezes o número de horas extras trabalhadas; o salário mensal é resultante da soma do salário base menos o valor do vale transporte; o salário bruto é igual ao salário mensal mais o valor da hora extra; o INSS é calculado de acordo com o teto correspondente encontrado na tabela 09; o IRRF neste caso é isento. Assim, chegamos ao salário liquido do funcionário 03, como mostra a tabela abaixo:
Tabela 13: Calculo da folha de pagamento do Funcionário 03:
	Salário Base
	800,00
	(-) Vale Transporte
	- 48,00 
	(+) Salário Família
	 + 20,73
	(+) SHE
	+ 79,02
	= Salário Bruto
	= 851,75
	(-) INSS
	- 68,14
	= Base do IRRF
	= 783,61 
	 (-) IRRF
	ISENTO
	= Salário Líquido
	= 783,57
Fonte: O autor
Funcionário 04:
Dados:
	Funcionário 4
	Em R$
	Salário Base
	4.500,00
	Adc. De Periculosidade
	1350,00
	Salário Mensal
	5.850,00
	Salário Hora
	26,59091
	Salário Hora Extra
	398,8636
	Salário Mensal +SHE
	6.248,86
	Faltas
	624,89
	Salário Mensal - Faltas
	5.623,98
	Pensão Alimentícia
	1.687,19
	Salário Bruto
	3.936,78
	INSS
	405,8626
	Base IRRF
	3.530,92
	IRRF
	266,0873
Onde, o valor do salário base é dado na ATPS; o adicional de periculosidade corresponde a 30% do salário base; o valor da hora extra é igual ao valor da hora normal acrescida de mais 50%, vezes o número de horas extras trabalhadas; o valor descontado das faltas corresponde ao SB+AP+SHE/30*QTDADE DE FALTAS; a pensão alimentícia corresponde a 30% do salário mensal, incluídas horas extras menos o valor das faltas; o salário mensal é resultante da soma do salário base menos o valor do vale transporte; o salário bruto é igual ao salário mensal mais o valor da hora extra; o INSS é calculado de acordo com o teto correspondente encontrado na tabela 09; o IRRF é calculado de acordo com os índices apresentados na tabela 10; nesse caso 22,5% de R$ 3.530,92, de onde será deduzida a parcela de R$ 528,37. Assim, chegamos ao salário liquido do funcionário 04, como mostra a tabela abaixo:
Tabela 13: Calculo da folha de pagamento do Funcionário 04:
	Salario base
	4500,00
	(+) Ad.Pe
	+ 1350,00
	(+) SHE
	+ 398,85
	(-) Valor das faltas
	- 624,90
	(-) P.A
	- 1687,19
	= Salario Bruto
	= 3936,76
	(-) INSS (teto)
	- 405,86
	= Base do IRRF
	= 3530,90
	(-) IRRF
	- 266,08
	Salario Liquido 
	= 3264,82
Fonte: O autor
Funcionário 05:
Dados:
	Funcionário 5
	Em R$
	Salário Base
	2350,00
	Salário Hora
	10,68182
	Salário Hora Extra
	96,13636
	Salário Mensal +SHE
	2446,136
	Faltas
	81,53788
	Salário Bruto
	2364,598
	INSS
	260,1058
	Base IRRF
	2104,493
	IRRF
	157,8369
Onde, o valor do salário base é dado na ATPS; o valor da hora extra é igual ao valor da hora normal acrescida de mais 50%, vezes o número de horas extras trabalhadas; o valor descontado das faltas corresponde ao SB+ SHE/30*QTDADE DE FALTAS; o salário bruto é igual ao salário mensal mais o valor da hora extra menos o valor das faltas; o INSS é calculado de acordo com o teto correspondente encontrado na tabela 09; o IRRF é calculado de acordo com os índices apresentados na tabela 10; nesse caso 7,5% de R$ 2104,493, de onde será deduzida a parcela de R$ 117,49. Assim, chegamos ao salário liquido do funcionário 05, como mostra a tabela abaixo:
Tabela 14: Calculo da folha de pagamento do Funcionário 05:
	Salario base
	2350,00
	(+) SHE
	+ 96,12
	(-) Valor das Faltas
	- 81,54
	= Salario Bruto
	=2446,136
	(-) INSS
	- 260,10
	= Base do IRRF
	= 2104,49
	(-) IRRF 
	- 40,35
	Salario Liquido
	= 2064,11
Fonte: O autor
Funcionário 06:
Dados:
	Funcionário 6
	Em R$
	Salário Base
	5350,00
	INSS
	405,8626
	Base IRRF
	4944,137
	IRRF
	635,6878
Onde, o valor do salário base é dado na ATPS; não existem adicionais; o INSS é calculado de acordo com o teto correspondente encontrado na tabela 09; o IRRF é calculado de acordo com os índices apresentados na tabela 10; nesse caso 27,5% de R$ 4944,137, de onde será deduzida a parcela de R$ 723,95. Assim chegamos ao salário liquido do funcionário 04 como mostra a tabela abaixo:
Tabela 15: Calculo da folha de pagamento do Funcionário 06:
	Salário Base
	5350,00
	(-) INSS (Teto)
	- 405,86 
	= Base do IRRF
	= 4944,14
	(-) IFFR
	- 635,69
	= Salário Líquido
	= 4.305,45
	Fonte: O autor
Funcionário 07:
Dados:
	Funcionário 7
	Em R$
	Salário Base
	510,00
	Vale Transporte
	30,60
	Salário Família
	29,41
	Salário Mensal
	509,10
	Salário Hora
	2,314091
	Salário Hora Extra
	51,98
	Salário Bruto
	560,79
	INSS
	44,89336
	
	
Onde, o valor do salário base é dado na ATPS; o vale transporte corresponde a 6% do salário base; o valor da hora extra é igual ao valor da hora normal acrescida de mais 50%, vezes o número de horas extras trabalhadas; INSS é calculado de acordo com o teto correspondente encontrado na tabela 09; o IRRF é insento.
Tabela 16: Calculo da folha de pagamento do Funcionário 07:
	Salário Base
	510,00
	(-)Vale Transporte
	- 30,60
	(+) Salário Familia
	+ 29,41
	(+)SHE 
	+ 51,98
	= Salário Bruto
	= 560,79
	(-) INSS
	- 44,86
	=Base do IRRF
	= 515,93
	(-) IRRF
	ISENTO 
	=Salário Liquido
	= 515,93
Fonte: O autor
6. FRAUDE CONTÁBEIS
O Caso Enron 
	Estabelecida em Houston, Texas com aproximadamente 21.000 funcionários a Enron Corporation chegou a ser a sétima maior companhia dos EUA e uma das maiores do mundo em distribuição de energia, gás natural e comunicações, faturamento que chegou a atingir $101 bilhões de dólares em 2000, pouco antes do escândalo financeiro que levou a sua falência.
	A empresa utilizava um estratagema contábil para manipular os números das demonstrações contábeis. Após perceber que poderiam contabilizar os ganhos futuros como receita corrente, a administração da Enron manipulava suas demonstrações inserindo nos balanços receitas falsas, aumentando a lucratividade e com isso fazendo com que o preço das ações disparassem no mercado financeiro.
	A empresa transferia passivos, camuflava despesas, alavancava empréstimos, leasings, securitizações e montava arriscadas operações com derivativos". E era acobertada pela empresa de auditoria que também lhe prestava consultoria.
O Caso Da Xerox
	Assim como a Enron, a empresa XEROX conhecida mundialmente como inventora da \u201cfotocopiadora\u201d, também inflava seus balanços contábeis ocultando uma lacuna de milhões de dólares entre os resultados operacionais reais e aqueles que eram declarados ao público investidor. A empresa contabilizava receitas de vendas e locação de equipamentos feitos a prazo como se fossem a vista. Isso permitia que seu resultado fosse muito melhor. E assim, ela faturava muito na venda de suas ações. Com esse método também objetivava conseguir financiamentos, empréstimos, renovação de contratos com grandes empresas e grandes clientes e atrair investidores no mercado de ações.
O Caso Do Pan Americano:
	O Caso do Banco PAN AMERICANO do grupo Sílvio Santos, foi uma das maiores fraudes contábeis do Brasil. Desde 2006 vinha acumulando irregularidades contábeis, inflando seus balanços por meio do registro de carteiras de créditos que haviam sido