Lista I - Teoria da Firma
3 pág.

Lista I - Teoria da Firma


DisciplinaMicroeconomia 2584 materiais3.964 seguidores
Pré-visualização1 página
LISTA I \u2013 TEORIA DA FIRMA
MICROECONOMIA II
MONITORIA 2015.1
Prof. Sónia Fonseca - Monitor Jullio Victor
1º) (ANPEC \u2013 2005) Com respeito à teoria da produção, justifique como verdadeiro ou falso:
(0) Uma função de produção que apresenta rendimentos marginais decrescentes dos fatores capitais e trabalho não pode apresentar retornos constantes de escala.
(1) Da mesma maneira que para as funções utilidade, operar transformações monotônicas crescentes nas funções de produção não modifica os resultados da análise.
(2) Uma isoquanta representa combinações alternativas de produtos para um dado nível de insumo.
(3) A taxa marginal de substituição técnica pode ser definida como o acréscimo na quantidade de um insumo por unidade de acréscimo do outro insumo.
2º) ( ANPEC) Com relação à teoria da produção, é correto afirmar que:
(0) Considere a produção com um fator variável apenas. Neste caso, quando o produto marginal é igual a zero, o nível de produto é máximo.
(1) Uma função de produção mostra a relação entre quantidade produzida e quantidade utilizada de insumos considerando dado o nível tecnológico.
(2) Uma função de produção de proporções fixas pode ser representada por F(K,L) = min {K,L}.
(3) A elasticidade de substituição mede o quão rapidamente a TMST de capital por trabalho varia.
3º) (ANPEC) Com relação às funções de produção, justifique como verdadeiro ou falso:
(0) A função de produção F (K,L) = 3K + 4L apresenta rendimentos constantes de escala.
(1) As isoquantas da função de produção F(K,L) = KL são linhas retas.
(2) A função de produção F (K,L) = apresenta rendimentos constantes de escala.
(3) Uma isoquanta é uma curva que representa todas as possíveis combinações de insumos para um determinado nível de produto.
4º) (ESAF - 2013 - MF - Analista de Finanças e Controle - Econômico-Financeira) De acordo com as condições gerais da teoria da firma com um insumo variável, pode-se afirmar que:
(0) a quantidade de insumo que maximiza o produto médio é a mesma que maximiza o produto marginal.
(1) se a quantidade de insumo escolhida maximiza o produto médio, então o produto marginal será superior ao produto médio.
(2) quando o produto marginal é maior que o produto médio, um aumento na quantidade utilizada do insumo reduz o produto médio.
(3) o produto médio será máximo quando a quantidade de insumo utilizada é tal que o produto médio seja igual ao produto marginal.
(4) quando o produto marginal é menor que o produto médio, um aumento na quantidade utilizada do insumo aumenta o produto médio.
5º) (Anpec \u2013 2003) Segundo as teorias da produção e da oferta da firma: 
(0) É possível ter-se produtos marginais decrescentes para todos os fatores de produção e, ainda assim, ter-se retornos crescentes de escala.
(1) Na função de produção F(K, L) = 2 , a Taxa marginal de Substituição técnica de trabalho por capital é constante.
(2) Se o produto marginal de um fator variável está acima do produto médio, este último estará crescendo.
(3) A função de produção f(x1, x2)=, em que b > 0 e a > 0, apresentará retornos crescentes de escala se ba > 1.
6º) (ANPEC \u2013 2009) Seja Q = 2 , uma função de produção Cobb-Douglas. Julgue as afirmativas a seguir:
(0) Esta função de produção, no curto prazo, supondo que o capital seja fixo, possui um custo marginal decrescente em relação à quantidade de capital.
(1) A demanda condicional pelo fator trabalho é L* = Q.
(2) Supondo que a quantidade produzida seja de 3 unidades, a remuneração do trabalho igual a 1, a remuneração do capital igual a 1 e que \udbc0\udc44 = 0,5, temos que a quantidade de trabalho demandada é igual a 3.
(3) No longo prazo, a função custo associada a esta função de produção é do tipo ESC (Elasticidade de Substituição Constante), sendo que a elasticidade de substituição entre os fatores é 0,25.
7º) (ANPEC \u2013 2012) No que se refere à teoria da produção, avalie a validade das seguintes afirmações:
(0) Se a função de produção de uma empresa é dada por F (L, K) = L + LK , então a empresa opera com rendimentos de escala decrescentes.
(1) Uma função de produção Cobb-Douglas apresenta uma Elasticidade-Substituição de Fatores decrescente.
(2) A função de produção indica a menor quantidade de produto que pode ser obtida a partir de determinada quantidade de insumos.
(3) Se uma firma apresenta tecnologia de produção com rendimentos constantes de escala, então ela não poderá apresentar produto marginal decrescente para cada fator.
8º) (COPESE - UFT - 2012 - DPE-TO - Analista em Gestão Especializado) Em relação à produção, marque V ou F e Justifique.
(0) Admitindo a Lei dos Rendimentos Decrescentes, a produtividade marginal de um fator de produção é decrescente a partir de determinado ponto.
(1) A Taxa Marginal de Substituição mede a taxa de troca entre dois fatores de produção, de modo que o nível de produção permaneça inalterado. 
(2) Uma tecnologia que respeita a Lei dos Rendimentos Decrescentes não pode apresentar Rendimentos Crescentes de Escala
(3) Considerando que uma tecnologia apresente Rendimentos Crescentes de Escala, uma redução de 50% nos fatores de produção resultará em uma redução inferior a 50% no nível de produção.
9º) (UFRS) O que é a lei dos rendimentos decrescentes? E esboce um gráfico com a curva de produto total (com a mão de obra no eixo x e volume de produção no eixo y) e um gráfico com as curvas de produto médio e produto marginal (com a mão de obra no eixo x e os produtos médio e marginal no eixo y). Estes gráficos devem estar relacionados entre si e devem respeitar a lei dos rendimentos decrescentes. Explique detalhadamente os gráficos.
10º) Em cada função de produção listada, indique se PMgK é decrescente, se PMgL é decrescente, e se os rendimentos de escala são crescentes, decrescentes ou constantes.
a) 
b) 
c) 
d)