Kapanji - volume 2

Kapanji - volume 2


DisciplinaCinesiologia3.746 materiais62.025 seguidores
Pré-visualização50 páginas
oblíquo(15)eo ligamentopoplíteoarqueado(16).
As formaçõesacessóriasconstituemquatrocamadas
fibrotendinosasderesistênciaeimportânciadiferentes:
\u2022 a camada fibrotendinosapóstero-internaé a
maisimportante.F. Bonneldenominanúcleofibrotendino-
so,o quesemdúvidaalgumaécorretonocasodopóstero-
interno,porémdejeitonenhumparaasoutras.G. Bousquet
destacaumpontode ângulopóstero-interno,abreviado
PAPI, o querepresentaumaspectomaiscirúrgicoqueana-
tômico.Emtodocaso,estacamadafibrotendinosapóstero-
interna,situadadetrásdoLU, éconstituídapor:
- fibrasmaisposterioresdoLU (10bis),
- margeminternadaconvexidadecondilianainter-
na(12),
- doisprolongamentosdotendãodo sernimembra-
noso(16), o fascículorefletido(17) quepercorre
amargeminfraglenóideinternaeaexpansãome-
niscal(18),quese fixana periferiaposteriordo
meniscointerno,daqualconstituiumpontoim-
portantedeinserção.
\u2022 acamadafibrotendinosapóstero-externaouPA-
PE, bastantemenospotentequea interna,vistoqueo me-
ruscoexterno,nestenível,estáseparadodacápsulae do
LLE pelapassagemdotendãodopoplíteo(19)quesein-
serenocôndiloexterno.Contudo,estetendãotambémtem
umaexpansãomeniscal(20)quemantémaparteposterior
domeniscoexterno.O reforçofibrososecompletacomo
ligamentolateralexternocurto(21)E; amargemexternada
convexidadecondilianaexterna.
\u2022 acamadafibrotendinosaântero-externa(PAAE)
é constituídapela'bandadeMaissiat(22),queenviauma
expansão(23)paraamargemexternadapateIa,epelasex-
pansõesdiretase cruzadasdosvastos(24)queformama
parteexternadoaparelhoextensor.
\u2022 a camadafibrotendinosaântero-interna(PAAI)
é constituídapelasexpansõesdiretasecruzadasdosvastos
(25),reforçadaspelaexpansãodotendãodo sartório(26)
queseinserenamargeminternadapatela.
Os músculosperiarticularestambémpartiCIpam
nasdefesasperiféricasdojoelho:comasuacontraçãoper-
feitamentesincronizadano percursodo esquemamotore
naprevisãodospossíveisproblemasqueo córtexcerebral
antecipa,elesse opõemàs distorsõesarticulares,sendo
umaajudaindispensávelparaosligamentosquesópodem
reagirpassivamente.Entreestesmúsculos,o maisimpor-
tanteéo quadríceps,semo qualnãoéÚávelnenhumaes-
tabilidadenojoelho;pelasuapotênciaesuaperfeitacoor-
dinação,éinclusivecapaz,emcertamedida,decompensar
asclaudicaçõesligamentares.O seubomtrofismoé uma
condiçãoimprescindívelparao sucessodequalquerinter-
vençãocirúrgica.Sabemosqueeleémuitopropensoaatro-
fiar-seedifícilderecuperar,entãoconcluímosqueeleme-
receumagrandeconsideraçãoporpartedoscirurgiõese
dosfisioterapeutas.
No ladoexterno,abandadeMaissiat(22)devecon-
siderar-secomoo tendãoterminaldodeltóideglúteo.No
ladopóstero-internoselocalizamo semimembranoso(16)
eosmúsculosda"patadeganso":o sartório(27),o retoin-
terno(28)eo sernitendinoso(29).
No ladopóstero-externosesituamdoismúsculos:o
poplíteo(19),cujafisiologiaseráanalisadamaisadiante,e
o bíceps(30),cujopotentetendãoreforçao LLE.
Finalmente,portrás,o espaçoestáocupadopelosgê-
meosqueseinseremporcimaenasconvexidadescondilia-
nas:o gêmeointerno(31),cujalâminatendinosadeinser-
çãocruzaemformadeX alongadao tendãodosemimem-
branosoatravésdabolsaserosadogêmeointernoe dose-
mimembranoso(32),comunica,amiúde,comasinovialar-
ticular;o gêmeoexterno(33),cujalâminatendinosadein-
serçãocruzadamesmamaneiraotendãodobíceps,porém
seminterposiçãodabolsaserosa.
2.MEMBRO INFERIOR 123
30
13
1433151916
12
29
6
25
~
247
26
2 /7 fAq.~"w-S~~' ~23// h _f \u2022 ~~, :;. =-'~ 58 10 11' ..\u2022.\/I /~- -------' -..::3.\\ \ \ \ \ \ \ \\ -:::::..I'Q.,\\\ ~224
27
~19
3
17
11
18
9
28
20
Fig.2-150
124 FISIOLOGIA ARTICULAR
OSLIGAMENTOS CRUZADOSDO JOELHO
Quandose abrepelafrentea articulaçãodo
joelho (fig. 2-151,segundoRouviere),observa-se
que os ligamentoscruzadosestãosituados em
plenocentroda articulação,alojando-seprincipal-
mentenaincisuraintercondiliana.
O primeiroqueseencontraéo ligamentocru-
zadoântero-externo(1),cuja inserçãotibial (5) se
localiza(fig.2-152,segundoRouviere)nasuperfí"
cie pré-espinhal,aolongodaglenóideinterna,en-
trea inserçãodocomoanteriordomeniscointerno
(7) pelafrentee a domeniscoexterno(8)por trás
(ver tambéma figo2-73).O seutrajetoé oblíquo
para cima,para tráseparafora esuainserçãofe-
moral (1) serealiza(fig.2-153,segundoRouvie-
re) sobrea faceaxialdo côndiloexterno,no nível
deumazonaestreitae alongadaverticalmenteem
contatocom a cartilagem,na partemaisposterior
destaface (ver figo2-77).O ligamentoântero-ex-
temoéo maisanteriorsobrea tíbiaeo maisexter-
nosobreofêmur,fazendojus aonomequeo iden-
tifica,de maneiraqueé preferívelseguirdenomi-
nando-oântero-externoe nãosimplesmenteante-
rior, comosefaz naatualidade.
Descrevem-setrêsfascículos:
- o fascículoântero-interno:o maislongo,o
primeiroquese localizae o maisexposto
aostraumatismos;
--'-'-o fascículopóstero-externo:ocultopeloan-
terior,éo quepersistenasrupturasparciais;
- o fascículointermédio.
Em conjunto,nasuaformaseapresentatorci-
do sobresi mesmo,vistoquesuasfibrasmaisante-
rioressobrea tíbiaapresentamasinserçõesmaisin-
feriorese mais anterioresno fêmur,e suasfibras
maisposterioressobrea tíbiase inseremna parte
maissuperiordofêmur,emboratodasassuasfibras
nãotenhamo mesmocomprimento.
SegundoF. Bonnel,o comprimentomédiodas
fibrasdo LCAE variaentre1,85e 3,35cm; assim
sendo,existeumagrandediferençadependendoda
localizaçãodasfibras.
O ligamentocruzadopóstero-interno(2)apa-
recenofundodaincisuraintercondiliana,portrásdo
ligamentocruzadoântero-externo(fig.2-151).A sua
inserçãotibial (6) se localiza(fig. 2-152)na parte
maisposteriorda superfícieretroespinhal;inclusive
ultrapassa(figs.2-153e2-154,segundoRouviere)
a margemposteriordo platô tibial (ver também
figo2-73).A inserçãotibialdo cruzadopóstero-in-
ternoestálocalizadabemparatrás(fig.2-152)da
inserçãodoscornosposterioresdo meniscoexter-
no (9)edomeniscointerno(10).O trajetodopós-
tero-internoé oblíquopara diante,para dentroe
para cima (fig. 2-154,joelho flexionadoem90°).
Sua inserçãofemoral (2) ocupao fundodaincisu-
ra intercondiliana(fig. 2-155,segundoRouviere),
e inclusive ultrapassanitidamente(fig. 2-154)a
faceaxial do côndilointerno,ao longoda cartila-
gem,no limite inferiordestaface,numazonade
inserçãoalongadahorizontalmente(ver também
figo2-76). O ligamentopóstero-internoé o mais
posteriorsobrea tíbiae o maisinternosobreofê-
mur,porissomereceasuadenominação.De forma
queé maiscorretodenominá-Iopóstero-interno.
Descrevem-sequatrofascículos:
- o fascículopóstero-externo:o maisposte-
rior sobrea tíbiae o maisexternosobreo
fêmur;
- o fascículoântero-interno:o maisanterior
sobreatíbiaeomaisinternosobreo fêmur;
- o fascículoanterior de Humphrey, in-
constante;
- o fascículomenisco·femoralde Wrisberg
(3),queseinserenocomoposteriordome-
niscointerno(figs.2-152e2-153)para,ase-
guir,aderir-seaocorpodoligamentoaoqual
acompanhanormalmentenasuafaceante-
rior (fig.2-151)e inserir-sefinalmentecom
elenafaceaxialdocôndilointerno.Existe,
àsvezes,umequivalentedestamesmadis-
posiçãoparaomeniscointerno(fig.2-152):
algumasfibras(12)doLCAE seinseremno
comoanteriordomeniscointerno,próximo
à inserçãodoligamentotransverso(11).
Os ligamentostransversosestãoem contato
umcomo outro(fig.2-155,comosligamentoscru-
zadospertoda suainserçãofemoralseccionados)
porsuamargemaxial,enquantoo ligamentoexter-
no passapor forado interno.Estesligamentosnão
estãolivresnointeriordacavidadearticular,mases-
tão recobertospela sinovial(4) e estabelecemim"
portantesconexõescom a cápsula,comoveremos
napáginaseguinte.
4
2
1
4
Fig.2-151
Fig.2-155
10
2
6
3
2
Fig.2-152
2.MEMBRO INFERIOR 125
3
2
3
Fig.2-154
8
3
126 FISIOLOGIA ARTICULAR
RELAÇÕES DA CÁPSULA E DOS LIGAMENTOS CRUZADOS
Os ligamentoscruzadosestabelecemco-
nexõestãoíntimascomacápsulaarticularque
poderiadizer-sequena realidadeelessãoes-
pessamentosda cápsulaarticular, eque,co-
mo tais, sãoparteintegrantedela.Na