Kapanji - volume 2

Kapanji - volume 2


DisciplinaCinesiologia3.693 materiais61.571 seguidores
Pré-visualização50 páginas
fixamno trocanter.Ele é o
maispotentede todosos flexorese o
quetemumtrajetomaislongo(asfibras
maissuperioresdopsoasseinseremna
D12).Emborao seutendãopassepor
dentrodo eixoântero-posterior,muitos
autoresdiscutemasuaaçãoadutora;es-
taausênciadeaduçãopoderiaserexpli-
cadapelofatodequeo vérticedo tro-
cantermenorseprojetasobreoeixome-
cânicodo membroinferior(verfigo1-
48).Contudo,afavordasuaaçãoaduto-
ra podeconstatar-se,no esqueleto,que
emflexão-adução-rotaçãoexternaadis-
tânciaentreo trocântermenore a emi-
nênciaílio-pectíneaé menor.O ílio-
psoastambémérotadorexterno;
- o sartório(Sa)é,principalmente,flexor
doquadrileagecomoacessórionaabdu-
çãoe rotaçãoexterna(fig. 1-110);tam-
bémparticipanojoelho(flexão-rotação
interna;verpág.152).Suapotência(2
kg) nãodeve-sedesprezar,vistoqueas
suas9/1O partessãoutilizadasnaflexão;
- o retoanterior(RA) é umpotentefle-
xor (5kg),porémasuaaçãonoquadril
dependedo graude flexãodo joelho:
quantomaiorsejaa flexãodeste,maior
é a eficáciado retoanteriorno quadril
(verpág.148).Ele intervém,principal-
mente,nosmovimentosqueassociama
extensãodojoelhocomaflexãodoqua-
dril, comonafasedeoscilaçãodamar-
chaquandoo membroinferioravança
(fig.1-111);
- o tensor da fáscialata (TFL), alémda
suaaçãoestabilizadorada pelve (ver
pág.58) e suapotenteaçãode abdu-
ção,possuium grandecomponentede
flexão.
Algunsmúsculospossuem,acessoriamen-
te, um componentede flexãosobreo quadril,
açãocoadjuvantequenãodevedesprezar-se;são
osseguintes: _
- o pectíneo(Pec)principalmenteadutor,
etambém
- o adutormédio(AM), queflexionaaté
umdeterminadoponto(verpág.68),
- o retointerno(VI) e,finalmente,
- os feixesmais anterioresdos glúteos
mínimo(Gm)emédio(GM).
Todosos flexoresdo quadriltêm,como
açõessecundárias,componentesde adução-ab-
duçãoouderotaçãoexterna-interna,detal for-
maque,sobestepontodevista,podemclassifi-
car-seemdoisgrupos:
Noprimeirogruposeincluemosfeixesan-
terioresdosglúteosmínimoemédio(GmeGM)
e o tensordafáscialata(TFL): sãoosfiexores-
abdutores-rotadoresinternos(pernadireitada
figo1-109),cujacontraçãoisoladaou predomi-
nantedeterminao movimentodojogadordefu-
tebol(fig.1-112).
No segundogruposeincluemo ílio-psoas
(PI), o pectíneo(Pec)e o adutormédio(AM),
querealizamomovimentodefiexão-adução-ro-
taçãoexterna(pernaesquerdadafigo1-109),co-
monojogadordefuteboldafigura1-113.
Durantea flexãodireta,comoacontecena
marcha(fig.1-111),é necessárioqueambosos
gruposrealizemumacontraçãosinérgica-anta-
gonistaequilibrada.A flexão-adução-rotação
interna(fig. 1-114)necessitade quepredomi-
nemosadutorese o tensordafáscialata,assim
comoosglúteosmínimoe médiocomorotado-
resinternos.
2.MEMBRO INFERIOR 51
Fig.1-114
Fig.1-108
Fig.1-110
Fig.1-109
Fig.1-111
XI
Fig.1-113
Fig.1-112
52 FISIOLOGIA ARTICULAR
OS MÚSCULOS EXTENSORES DO QUADRIL
Osmúsculosextensoresdoquadrilestãosi-
tuados atrás do plano frontal que passa pelo
centro da articulação (fig. 1-115),esteplano
contémo eixotransversalXX' defiexão-exten-
são.
Distinguem-sedois grandes grupos de
músculosextensoresdependendoseelessein-
seremnaextremidadesuperiordo fêmurou ao
redordojoelho(fig.1-116).
No primeiro grupo, o maisimportanteé o
glúteomáximo(G eG'); é o músculomaispo-
tentedocorpo(34kg paraumcomprimentode
15cm),tambémé o demaiortamanho(66cm2
de secção)e, naturalmente,o maisforte(238
kg).A suaaçãoestácomplementadapelosfeixes
maisposterioresdosglúteosmédios(GM) emí-
nimo (Om).Estesmúsculostambémsãorotado-
resexternos(verpág.64).
No segundogrupo figuramessencialmente
osmúsculosísquio-tibiais:porçãolongadobí-
cepsfemoral(B), semitendinoso(ST) e semi-
membranoso(SM),cujapotênciatotaléde22kg
(istoé, 2/3da do glúteomáximo).Trata-sede
músculosbiarticulareseasuaeficáciano quadril
dependeda posição do joelho: o bloqueiodo
joelhoemextensãofavoreceasuaaçãodeexten-
sãosobreo quadril;portanto,existeumarelação
deantagonismo-sinergiaentreosísquio-tibiaise
o quadríceps(principalmenteo reto anterior).
Umapartedosadutoresdeveincluir-seentrees-
tesmúsculosextensores(verpág.62)eemparti-
cularo terceiroadutor(A'), cujafunçãoacessó-
ria éaextensãodoquadril.
Os músculosextensoresdo quadrilpos-
suemaçõessecundáriasdependendodasuapo-
siçãocomrelaçãoaoeixoântero-posteriorYY'
deabdução-adução:
- aquelescujotrajetopassaacimado eixo
YY' determinamumaabduçãosimultâ-
neaà extensão,comonomovimentode
dançada figura 1-117:são os feixes
mais posterioresdos glúteosmínimo
(Gm) e médio(GM) e os feixesmais
elevadosdoglúteomáximo(G');
- aquelescujotrajetopassaabaixo do ei-
xo YY' sãotantoextensoresquantoadu-
tores,comoilustraafigura1-118:sãoos
ísquio-tibiais,osadutores{osqueestão
situadospor trásdo planofrontal)e a
maiorpartedoglúteomáximo(G).
Quandoqueremosobterummovimentode
extensãodireta (fig. 1-119),ou seja,semcom-
ponentedeabduçãonemdeadução,énecessá-
rio queestesdoisgruposmuscularesentremem
açãoemcontraçãoaptagonista-sinérgicaequili-
brada.
Os extensoresdoquadriltêmumafunção
essencialnaestabilizaçãodapelveno sentido
ântero-posterior(fig.1-120).
- quandoapelveébasculadaparatrás(a),
istoé,nosentidodaextensão,aestabili-
dadeseconsegueunicamenteatravésda
tensãodo ligamentodeBertin(LB) -
quelimitaaextensão(verpág.38)-;
- existeumaposição(b)naqualo centro
degravidade(C) selocalizaexatamente
acimadocentrodoquadril:nemosfle-
xoresnemos extensoresintervêm,po-
rémo equilíbrioé instável;
- quandoa pelvebasculaparadiante(c),
o centrode gravidade(C) passapela
frentedalinhadosquadrise os ísquio-
tibiais(IT) sãoos primeirosa iniciara
açãoparaendireitarapelve;
- nosesforçosdeextensãosobreumapel-
vemuitobasculada(d)oglúteomáximo
(G) secontraienergicamente,assimco-
mo os ísquio-tibiais,cuja eficáciaau-
mentaseo joelhoestiveremextensão
(posiçãode pé, troncoinclinadopara
frente,mãostocandoospés).
Durante a marcha normal, os ísquio-ti-
biais realizama extensãoe o glúteo máximo
não intervém.Nãoaconteceomesmoaocorrer,
saltar ou caminharnum plano ascendente,
quandoo glúteomáximoéindispensáveletem
umpapelprincipal.
2. MEMBRO INFERIOR 53
Fig.1-118
Xl
f)
d
IT
Fig.1-115
....\u2022-
c
IT
Fig.1-120
[)
b
VI
Xl
a
Fig.1-116
54 FISIOLOGIA ARTICULAR
OS MÚSCULOS ABDUTORES DO QUADRIL
São músculosque estãogeralmentesi-
tuadosfora do plano sagitalquepassapelo
centro da articulação(fig. 1-121)e cujotra-
jeto passaporforaeporcimado eixoântero-
posterior YY' de abdução-aduçãocontido
nesteplano.
O principalmúsculoabdutordo quadrilé
o glúteomédio(GM): comseus40cm2desu-
perfície de secçãoe 11cm de longitude,ele
realizaumapotênciade 16kg. Ele é deuma
grandeeficácia,vistoquea suadireçãoé qua-
seperpendicularaoseubraçodealavancaOT
(fig. 1-122).Podemosconstatartambémque
eledesempenhaumafunçãoessencialjuntoao
glúteomínimo,na estabilidadetransversalda
pelve(verpág.58).
O glúteomínimo (Gm) é principalmente
abdutor(fig.1-123),suasecçãode 15cm2eseu
comprimentode9 cmlhedãournapotênciatrês
vezesmenorqueadoglúteomédio(4,9kg).
O tensordafáscialata(TFL) éumpoten-
te abdutorcomo quadrilemalinhamentonor-
mal;a suapotênciaé aproximadamenteameta-
dedadoglúteomédio(7,6kg),emboraseubra-
çodealavancasejamuitomaislongo.Ele tam-
bémestabilizaapelve.
O glúteomáximo(G) sóé abdutoratravés
de seusfeixesmaissuperiores(na suamaior
parte,estemúsculoé adutor)e da suaporção
maissuperficial,queformapartedo glúteodel-
tóide(fig.1-127).
O piramidª.l da pelve (Pm) possuiuma
açãoabdutorainegávelporémdifícil deapreciar
experimentalmente.devidoà sua localização
profunda.
Dependendodassuasfunçõessecundárias
naflexão-extensãoe abdução-adução,podemos
classificaros músculosabdutoresemdoisgru-
pos.
No primeirogrupo se incluemtodosos
músculosabdutoressituadospelafrentedopla-
nofrontalquepassapelocentrodaarticulação:
o tensordafáscialata,quasetodososfeixesan-
terioresdosglúteosmédioemínimo.Estesmús-
culosdeterminam,pelasuacontraçãoisoladaou