Respostas Metabolismo de Lipideos
5 pág.

Respostas Metabolismo de Lipideos


DisciplinaBioquímica I44.991 materiais1.091.628 seguidores
Pré-visualização2 páginas
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA
CAMPUS CURITIBANOS
DISCIPLINA DE BIOQUÍMICA
PROFa.Greicy M. M. Conterato
Aluna: CARLA AZEVEDO
O metabolismo dos lipídeos é dividido em duas vias metabólicas, uma anabólica e outra catabólica:
Como é o nome dessas vias?
R: Anabólica é a Lipogêneses e catabólica é o ciclo dos ácidos graxos 
Qual é o objetivo principal de cada uma dessas vias?
R: Lipogênese: armazenar o excesso de glicose em forma de gordura e substituir os lipídeos de membrana.
Ciclo dos ácidos graxos: promove mais as metade da energia requerida pelo fígado, coração e músculos esqueléticos em repouso.
Em quais compartimentos celulares essas vias ocorrem?
R: Lipogênese: citoplasma e mitocôndria
Ciclo dos ácidos graxos: mitocôndria
Sobre a biossíntese de ácidos- graxos, responda:
Essa biossíntese ocorre em qual estado metabólico?
R: No estado bem alimentado, quando há a abundancia de aminoácidos e glicose.
Quem são os precursores da primeira reação? Esquematize a primeira reação da biossíntese dos ácidos graxos (com substrato(s), produto(s), enzima e coenzima);
R: O acetil-CoA
Como é feita a regulação da velocidade dessa via?
R: O excesso de ácidos graxos formado fará um feedback negativo na transformação de acetil-CoA em malonil-CoA modulando dessa forma a produção de ácidos graxos. E o citrato (precursor do Acetil CoA) em excesso fará um feedback positivo estimulando a formação de malonil-CoA a partir de Acetil-CoA e, dessa forma, impedirá o acumulo de citrato.
Os ácidos graxos obtidos pela dieta, que não são prontamente utilizados pelo organismo são armazenados como triacilgliceróis nos adipócitos. Esquematize as reações da síntese dessa importante reserva energética.
R: 
Sobre B-oxidação responda:
Quais suas funções?
R: é produzir acetil-coa que será utilizado no ciclo de krebs, da mesma forma que o acetil-coa gerado pela glicólise.
Quais são os produtos?
R: Por cada ciclo da beta oxidação obtém-se 1 FADH2, 1 NADH e 1 acetil-CoA. No entanto, no último ciclo obtêm-se 2 acetil-CoA, já que o restante do ácido gordo fica também em forma de acetil-CoA, exceto quando o ácido gordo tem uma cadeia com um numero ímpar de carbonos, em que o restante (propionil-CoA) tem de sofrer outras reações para poder ser utilizado.
Por que para alguns animais ela é tão importante?
R: Por que essa reserva de gordura serve como fonte de energia em períodos de hibernação, por exemplo. 
A biossíntese de ácidos graxos ocorre em quatro etapas. Quais são elas? Explique o que ocorre em cada uma delas?
R: 1. Desidrogenação: O FAD é utilizado na reação para promover uma desidrogenação, retirando 2H.
 2. Hidratação: A água entra e retira a dupla ligação que havia entre os carbonos, gerando um grupo cetona no carbono beta, ou seja, o terceiro carbono.
3. Desidrogenação: O NAD é utilizado, assim como o FAD, como receptor de eletrons e retira 2H.
4. Tiolise: Utiliza-se coenzima A para romper o fragmento carboxila terminal na forma de acetil-CoA. Essa reação ocorre por meio da acil-CoA acetiltransferase (Tiolase).
Qual o rendimento energético derivado da oxidação do ácido graxo palmitoil CoA que tem 16 átomos de carbono e nenhuma insaturação?
R: c) 7 FADH2, 7NADH, 8Acetil-CoA num total de 106 ATPs
Explique as diferenças entre a beta oxidação de um ácido graxo saturado e de um ácido graxo insaturado.
R: Ácidos graxos saturado apresentam-se sólidos em temperatura ambiente e são chamados de gorduras.
Ácidos graxos insaturados a insaturação (dupla ligação entre os carbonos) impede que a enzima da segunda reação, enoil-CoA hidratase, atue, logo, é necessário que enzimas auxiliares atuem.
Para que os ácidos-graxos sejam utilizados como fonte de energia é preciso que sejam ativados e transportados para poder entrar na matriz mitocondrial para ser feita a B- oxidação. Como isso ocorre? Esquematize.
R: A entrada dos ácidos graxos no interior das mitocôndrias requer primeiro a transformação dos ácidos graxos em acil-CoA, depois em acilcarnitina que é translocada para dentro da matriz mitocondrial pelo transportador cilcarnitina/carnitina
que se encontra na membrana mitocondrial interna. Uma vez dentro da mitocôndria, é convertido novamente em acil-CoA graxo, assim ficando disponível para a \u3b2 oxidação.
Explique as diferenças entre a B-oxidação mitocondrial e a B-oxidação nos peroxissomos. Ambas possuem o mesmo objetivo?
R: A principal diferença entre a B-oxidação mitocondrial e a B-oxidação nos peroxissomos é o primeiro passo da via. Nos peroxissomos essa reação não é catalisada pela acil CoA desidrogenage como nas mitocôndrias, mas por uma acil CoA oxidase. Essa reação não gera poder redutor (NAD) e não contribui para geração de ATP, mas leva a produção de H2O2. Diferente das mitocôndrias, os peroxissomos contem enzimas bifuncionais que catalisam o segundo e o terceiro passo da B-oxidação.
Peroxissomo contem enzimas que metabolismo PUFA e AG de cadeias muito longas, que não podem ser metabolisadas nas mitocôndrias.
A especificidade do substrato é outra diferença importante, enquanto o transporte de AG de cadeia longa é exclusivamente mediado pelo sistema CPT, nos peroxissomos esse sistema não existe, mas a carnitina tem importância na exportação de acil CoA.
Ambas tem como objetivo a B-oxidação de AG.
Sobre a biossíntese do colesterol, responda:
Por que as células necessitam sintetizar colesterol?
R:Porque O colesterol sintetizado pode formar os ácidos e sais biliares, que ajudam na digestão dos lipídios ou podem formar os ésteres de colesterol, compostos muito hidrofóbicos, que são armazenados no fígado ou são transportados através das lipoproteínas para outros tecidos. Além disso, o colesterol participa na produção dos hormônios esteroídicos.
Cite as etapas da biossíntese do colesterol;
R: 1ª etapa. O precursor do colesterol é o acetato e a partir dele ocorre a síntese do mevalonato (um intermediário de 6 carbonos).
2ª etapa. Conversão do mevalonato em unidades de isopreno ativadas.
3ª etapa. Condensação de 6 unidades de isopreno ativadas para formar o escaleno.
4ª etapa. Ciclização do esqualeno para formar os quatro anéis do núcleo esteróide.
Após a sua síntese, quais são os destinos possíveis para o colesterol hepático?
R: É precursor de ácidos (sais) biliares e forma hormônios esteroides.
Qual é a reação e a enzima regulatórias da biossíntese do colesterol? Esquematize.
R: É a enzima HMGCoA
Explique como ocorre a regulação da captação do colesterol pelas células dos tecidos extra-hepáticos. Qual é a importância dessa regulação?
R: Receptores localizados na membrana plasmática dos hepatócitos reconhecem as lipoproteínas, ligam-se a elas e as internalizam, por um processo chamado endocitose mediada por receptor. O colesterol contido dentro das lipoproteínas é liberado no hepatócito, após a internalização, e inibe a formação da HMGCoA redutase. É importante porque os hepatócitos captam o LDL remanescente.
Quais são as formas de transporte do colesterol no plasma após:
a) Alimentação: Via apoproteinas.
b) Síntese hepática: transporte reverso do colesterol.
Qual a diferença entre o HDL e o LDL com relação às suas funções e composição química?
R: A principal função da LDL é fornecer colesterol para as células do corpo e, ao fazer isso, também fornece licopeno e betacaroteno. O LDL é uma lipoproteína de baixa densidade (entre 1,006 e 1,063 g/mL), com 8% em massa de colesterol livre.
A principal função do HDL é retirar o colesterol das paredes das artérias, cujo processo é chamado transporte reverso do colesterol que é crucial para prevenir o entupimento das artérias. O HDL é uma lipoproteína de alta densidade (entre 1,063 e 1,210 g/mL), com cerca de 2% em massa de colesterol livre.
Qual a importância das enzimas LCAT e ACAT? Explique com base nas diferenças de localização e de funções dessas enzimas.
R: A LCAT: associa-se à HDL na corrente sangüínea e esterifica o colesterol retirado dos tecidos e das lipoproteínas,