Apostila Lógica de Programação
86 pág.

Apostila Lógica de Programação


DisciplinaDesenvolvimento de Sistemas141 materiais579 seguidores
Pré-visualização14 páginas
melhor entendimento e prática na lógica de programação. 
Boa aula! 
SOCIESC \u2013 Sociedade Educacional de Santa Catarina 
Algoritmos 
28 
1 FORMAS DE REPRESENTAÇÃO DE UM 
ALGORITMO 
 
 
 Os algoritmos podem ser representados de várias formas, como: 
\u2022 Usando uma língua comum (português, inglês, espanhol e etc.) meio utilizado 
para a descrição de receitas, manuais de procedimentos, etc., sendo a forma 
mais espontânea na representação de algoritmos; 
\u2022 Usando uma linguagem de português estruturado, que também é conhecida 
como pseudocódigo ou pseudo linguagem. O pseudocódigo também recebe 
variações de nomes, como: Portugol, PDL (Program Design Language), 
pascalóide, linguagem algorítmica e outros. Nesse curso vamos utilizar o 
termo \u201cpseudocódigo\u201d, considerando ser a forma mais pura de objetivo desse 
método; 
\u2022 Usando representações gráficas, como diagramas e fluxogramas. 
 Cada uma das formas de representação possui vantagens e desvantagens e 
cabe ao programador escolher qual oferece as melhores características para atender 
suas necessidades. Também é comum a combinação das representações, 
principalmente quando há necessidade de um nível de entendimento de várias 
pessoas. As três formas mais comuns para representar um algoritmo são: 
\u2022 Diagrama de Nassi-Shneiderman (Diagrama de Chapin); 
\u2022 Pseudocódigo; 
\u2022 Fluxogramas (Diagrama de Fluxo). 
 Nesse curso focalizaremos os pseudocódigos e fluxogramas. 
2 O QUE É UM PSEUDOCÓDIGO? 
 
 É uma forma especial de linguagem, bem mais restrita que a lingua portuguesa 
e com significados bem definidos para todas as palavras utilizadas nas instruções 
inseridas em um programa. O objetivo principal dessa abordagem é permitir ao 
programador pensar no problema em si e não nas regras particulares de uma 
SOCIESC \u2013 Sociedade Educacional de Santa Catarina 
Algoritmos 
29 
linguagem de programação ou em qual equipamento/sistema operacional irá 
executar o algoritmo. 
 No pesudocódigo, assim como nas linguagens de programação, basicamente 
utilizamos comandos que compõem a execução do algoritmo. São comandos 
executados seqüencialmente, de forma que um comando somente será executado 
ao término da execução do comando anterior. 
 Um exemplo de pseudocódigo é: 
 Inicio 
 <declarações de variáveis> 
 <comandos> 
 fim 
 
 Nas próximas páginas, vamos explorar os principais componentes dessa 
linguagem e, à medida que o curso evoluir, novos elementos da linguagem serão 
apresentados, para representar a solução do problema que será proposto. 
 
3 INTERPRETADOR DE LINGUAGEM ALGORÍTMICA 
 
 Um dos grandes desafios do programador iniciante é acostumar-se com as 
tarefas para a construção de algoritmos. Tradicionalmente, aprende-se lógica de 
programação usando-se uma linguagem particular, dessa forma, o iniciante aprende 
lógica já inserido na linguagem de programação final que será utilizada (Pascal, C, 
C++ e etc.). Alguns autores acreditam que essa abordagem acelera o processo de 
aprendizagem, mas exige do iniciante um grau de entendimentos dos elementos 
envolvidos, que pode não atender a todos. Coisas como experiência anterior com a 
informática, interesse natural em programação de computadores e capacidade de 
autodesenvolvimento, fornecem um contexto adequado para essa abordagem. 
 Para os programadores iniciantes, que possuem alguma limitação no 
aprendizado sobre lógica de programação, é necessária uma abordagem mais clara, 
comum e gradual. 
 Assim, surgiram as iniciativas dos projetos de Interpretador de Linguagem 
Algorítmica (ILA). De forma geral, são necessidades percebidas na área acadêmica 
SOCIESC \u2013 Sociedade Educacional de Santa Catarina 
Algoritmos 
30 
para envolver os alunos nos primeiros passos no mundo da programação. Vários 
programas foram lançados com esta finalidade, mas, infelizmente, não se mantém 
um padrão mínimo da linguagem de pseudocódigo utilizada. 
 Nesse curso utilizaremos um ILA projetado no mundo acadêmico de Portugal, 
um software chamado Portugol, construído usando a linguagem Java para seu 
desenvolvimento. Os exemplos e exercícios apresentados serão todos compatíveis 
com o ambiente desse sistema. 
 A grande vantagem no uso dessa ferramenta é a simplicidade da linguagem 
utilizada e a capacidade de relacionamento em gerar código e fluxograma em um 
ambiente único. De todos os programas que testei, este se apresenta com a melhor 
abordagem dos elementos necessários da ferramenta para um programador 
iniciante. 
 
 
3.1 INSTALAÇÃO DO ILA - Portugol 
 Efetue o download do programa Portugol a partir da Biblioteca do curso, 
identificado pelo seguinte nome: 
Portugol233.zip 
 Ao terminar o download, acesse a pasta onde o arquivo foi salvo e 
descompacte-o. Ao terminar a descompactação, uma subpasta será apresentada 
com o nome de dist (figura 5). Abra-a e observe que haverá um arquivo com o nome 
run.bat, efetue um duplo-clique sobre esse arquivo para executar o programa. 
 
 
 Figura 5 \u2013 Lista de Arquivos da pasta dist do software Portugol 
SOCIESC \u2013 Sociedade Educacional de Santa Catarina 
Algoritmos 
31 
 É importante verificar que, para executar o programa, é necessário que uma 
Máquina Virtual Java (JVM ou Java Virtual Machine) esteja instalada no sistema 
operacional. Caso contrário, a execução do arquivo acima apresentará um erro. 
 Caso você precise instalar uma JVM, acesse novamente a página da 
biblioteca do curso, verifique que há dois arquivos que poderão ser baixados: 
plataforma Windows e plataforma Linux. Efetue o download do programa de acordo 
com o seu sistema operacional. São eles: 
 Plataforma Windows - jre-6u1-windows-i586-p.exe 
 Plataforma Linux - jre-6u1-linux-i586-rpm.bin 
 Execute o programa baixado e siga as instruções da instalação. 
 Caso tudo funcione adequadamente, ao executar o arquivo run.bat, será 
apresentada uma janela conforme a figura 6. 
 
 
 Figura 6 \u2013 Janela de entrada no sistema Portugol 
 
O sistema oferece dois ambientes para construção de algoritmos: editor de 
texto, para a construção usando pseudocódigo ou o editor de fluxogramas, para a 
construção usando uma abordagem gráfica. 
 
3.2 AMBIENTE DO EDITOR DE PSEUDOCÓDIGO DO PORTUGOL 
 
Ao executar o programa de Editor de Texto (Portugol IDE), um ambiente de 
construção de pseudocódigo é apresentado (figura 7). 
SOCIESC \u2013 Sociedade Educacional de Santa Catarina 
Algoritmos 
32 
 
 Figura 7 \u2013 Janela principal do sistema Portugol 
 
O programa possui elementos visuais como todo software para Windows, 
possui um menu de comandos, uma barra de ferramentas, e dois painéis principais: 
editor de código e informações. 
 No painel de informações, há uma divisão em guias que oferece três áreas de 
conteúdo, conforme mostra a figura 8. 
 
 
Guia Descrição/Objetivo 
Ecran Apresenta os resultados do algoritmo 
Informações Apresenta informações sobre o sistema 
e pontos de observação sobre a 
execução do programa. 
Ajuda da Linguagem Manual com as regras da linguagem de 
pseudocódigo utilizada na ferramenta. 
 Figura 8 \u2013 Páginas do painel de informações 
 
SOCIESC \u2013 Sociedade Educacional de Santa Catarina 
Algoritmos 
33 
4 REGRAS BÁSICAS PARA A CONSTRUÇÃO DE UM 
PSEUDOCÓDIGO 
 
 Conforme vimos, um pseudocódigo recebe regras da mesma forma que uma 
linguagem convencional. Possui regras de sintaxe (forma como os comandos devem 
ser escritos) e regras de semântica (conjunto de ações que serão exercidas pelo 
computador durante a execução do referido comando). 
 Todo programa escrito em pseudocódigo deve conter a estrutura do blo0co 
principal de comandos, que deve começar com a palavra \u201cinicio\u201d e terminar com a 
palavra \u201cfim\u201d (sem as aspas). Os comandos para a execução do programa são 
inseridos dentro do bloco