Apostila Elementos de Programação
61 pág.

Apostila Elementos de Programação


DisciplinaElementos de Programação de Computadores5 materiais52 seguidores
Pré-visualização11 páginas
usando a 
UML. 
. 
 Carga Horária: 40 horas.
Elementos de Programação 
SOCIESC \u2013 Sociedade Educacional de Santa Catarina 
9 
Aula 1 
MANIPULAÇÃO DE ARRAYS 
 
 
Objetivos da aula 
Ao final desta aula, você deverá ser capaz de: 
\u2022 Construir algoritmos mais complexos usando arrays; 
\u2022 Implementar arrays unidimensionais (vetores) e arrays 
multidimensionais (matrizes); 
\u2022 Utilizar estruturas de dados nos algoritmos. 
 
 
Conteúdos da aula 
 
Acompanhe os assuntos desta aula, se preferir, ao terminar, 
assinale o conteúdo já estudado. 
\ufffd Introdução às estruturas de dados 
\ufffd Arrays 
\ufffd Arrays Multidimensionais 
\ufffd Aplicação prática usando array 
 
 
Prezado(a) aluno(a), seja bem-vindo(a) a nossa 
primeira aula. Conheça agora novas soluções para 
problemas complexos, que deverão ser consideradas 
em seus algoritmos. Você verá que array é um recurso poderoso e 
imprescindível em várias aplicações computacionais. Este é o 
primeiro passo no uso de estruturas de dados. 
Boa Aula! 
 
 
 
Elementos de Programação 
SOCIESC \u2013 Sociedade Educacional de Santa Catarina 
10 
1 INTRODUÇÃO ÀS ESTRUTURAS DE DADOS 
 
 Você já aprendeu que é comum na programação de computadores, 
trabalharmos com variáveis na memória. Você também deve recordar que o objetivo 
de trabalhar com variáveis é representar informações armazenadas na memória 
para uso posterior. Isso significa que será comum a necessidade de trabalhar com 
variáveis em seus programas, com o objetivo de armazenar dados a partir dos 
algoritmos construídos. 
Vamos lembrar a regra de pseudocódigo para a criação e manipulação de 
variáveis, conforme mostra a figura 1. 
 
 
Figura 1 \u2013 Regra do pseudocódigo para criação e manipulação de variáveis 
 
 Mas uma variável pode armazenar apenas um valor por vez, e haverá casos 
que você precisará armazenar um grande volume de dados na memória. Nesse 
cenário, o volume de trabalho e as dificuldades para manipular um grande volume 
de dados, apenas com variáveis, é uma atividade que exigirá um esforço e uma 
lógica que dificultaria ainda mais o seu trabalho. 
 Por exemplo, considere que você precisa trabalhar com uma lista de cinco 
funcionários da empresa, o pseudocódigo usando variáveis seria: 
 
 
Elementos de Programação 
SOCIESC \u2013 Sociedade Educacional de Santa Catarina 
11 
 Imagine se a lista de funcionários fosse referente à quantidade de 100 
pessoas, você iria ter um trabalho exagerado para declarar e atribuir dados para as 
variáveis e depois seria no mínimo trabalhoso utilizá-las. 
 Então, com a finalidade de organizar a memória do computador e responder ao 
desafio acima, você pode utilizar uma nova forma de representação de dados na 
memória, as chamadas estruturas de dados. Estrutura de dados é apenas um 
termo técnico, que se refere a um armazenamento de dados mais eficiente no 
algoritmo construído (http://en.wikipedia.org/wiki/Data_structures, acessado em 
26/04/2007). Usando as linguagens de programação e os tipos de dados especiais 
aplicados às variáveis, poderemos obter todo o potencial dessa técnica de 
desenvolvimento de programas. 
 Os arrays também são conhecidos, na teoria de estrutura de dados, como 
variáveis compostas homogêneas. 
 
2 ARRAYS 
 
 Array é uma estrutura de dados que representa uma variável em memória, que 
será composta de um conjunto de elementos do mesmo tipo e representada por um 
único nome. 
 Para representar um array em pseudocódigo, a linha de comando é a seguinte: 
 
variavel [tipo de dados] [nome] [dimensão] 
 
Repare que a declaração de uma variável agora recebe mais um componente: 
dimensão. Esse componente refere-se ao número de elementos necessários no 
array para a individualização de cada informação dentro da estrutura de dados. 
 A título de exemplo, veja, na figura 2, a declaração de array em pseudocódigo: 
 
variavel real NotasBimestrais [3] 
 Sendo: 
 
Elementos de Programação 
SOCIESC \u2013 Sociedade Educacional de Santa Catarina 
12 
 
 Figura 2 \u2013 Detalhes sobre a declaração de um array 
 
 Nesse exemplo, poderão ser armazenadas quatro informações na mesma 
variável. Agora passe para a seção seguinte e vamos explorar em mais detalhes o 
uso dessa técnica. 
 
 
2.1 TRABALHANDO COM ARRAYS 
 
 Implementar arrays em programação de computadores, segue as mesmas 
orientações para trabalhar com variáveis, adicionando-se apenas as dimensões 
envolvidas na operação que está sendo realizada. 
 São três operações comuns no uso de arrays: criar um array, armazenar 
informações em um elemento do array e recuperar informação de um elemento 
desejado. 
 Como já vimos na seção \u201cO que é um array\u201d, para criar um array em 
pseudocódigo, utilize a seguinte declaração: 
 
variavel [tipo de dados] [nome] [dimensão] 
 
Vamos agora, olhando a figura 3, avaliar como fica a representação de um 
exemplo e a estrutura armazenada na memória. 
 
Elementos de Programação 
SOCIESC \u2013 Sociedade Educacional de Santa Catarina 
13 
 
Figura 3 \u2013 Representação de um array armazenado na memória 
 
 Cada área de memória poderá armazenar informações mantendo-se o mesmo 
tipo de dados. O armazenamento das informações é realizado através da seguinte 
declaração (em pseudocódigo): 
 
variavel [dimensão] \ufffd valor/informação 
 Então, o pseudocódigo de exemplo e a representação na memória: 
NotasBimestrais[0] \ufffd 7,5 
NotasBimestrais[1] \ufffd 8 
NotasBimestrais[2] \ufffd 6,5 
NotasBimestrais[3] \ufffd 7 
 
Figura 4 \u2013 Representação de um array na memória com dados armazenados 
 
 Repare na figura 4, que cada dimensão é representada pelo nome da variável 
e o índice da dimensão do array que se deseja armazenar a informação. Na 
memória, as informações ficam armazenadas em áreas de memória reservadas e 
associadas ao array. Finalmente, para recuperar a informação de um elemento 
do array, você pode utilizar a seguinte representação que, neste caso, escreverá o 
conteúdo do elemento do array: 
 
ESCREVER variavel [dimensão] 
Elementos de Programação 
SOCIESC \u2013 Sociedade Educacional de Santa Catarina 
14 
2.2 TAMANHO DE UM ARRAY 
 
 Repare que no exemplo de array apresentado na seção 2.1, o número de 
elementos na dimensão informado foi 3. Isso significa que o array possui QUATRO 
elementos, considerando que o índice inicia em zero. 
Essa informação é extremamente importante para o seu entendimento sobre o 
uso de arrays, pois existem diferenças em algumas linguagens de programação de 
mercado. Por exemplo, a declaração de um array em Pascal ou em Visual Basic 6.0 
define que o índice de dimensões inicia em 1. Já as linguagens mais atuais como o 
Java da fabricante Sun e o C# (fala-se \u201ccê chárp\u201d) da Microsoft, incluindo a nova 
versão do Visual Basic para a nova plataforma de desenvolvimento chamada .NET 
(alguns autores falam \u201cponto nét\u201d outros falam \u201cdote nét\u201d), iniciam o índice de 
dimensões em 0. Neste módulo estamos utilizando o padrão das linguagens mais 
atuais, com o índice iniciando em 0 (zero). 
 Como conclusão, é importante você entender que o último número de um array 
N, será sempre N-1, ou seja, se for necessário um array de 10 elementos, a 
declaração do array deverá ser 9 (0 a 9 fornecerá 10 elementos). 
 
2.3 ARRAYS UNIDIMENSIONAIS \u2013 VETORES 
 
 Você reparou que, até o momento, foram apresentados os conceitos e 
exemplos de arrays usando apenas uma dimensão, ou seja, representamos apenas 
um valor entre os colchetes da declaração do array (por exemplo, [2]). 
 Esse tipo de array é chamado array unidimensional, também conhecido como 
vetor. 
 Podemos então definir que um VETOR é uma estrutura de dados representada 
por um array com uma única dimensão, ou seja, um conjunto de informações 
organizado em uma simples coluna ou linha (Microsoft
Tiago
Tiago fez um comentário
Três livros de formatos regulares, cada um com peso W e comprimento a são empilhados como mostrado na figura. Determine a máxima distância d que o livro de cima pode se deslocar em relação ao livro de baixo de modo que a pilha não desmorone:
0 aprovações
Carregar mais