Apostila Segurança do Trabalho
28 pág.

Apostila Segurança do Trabalho


DisciplinaSegurança do Trabalho7.518 materiais30.913 seguidores
Pré-visualização10 páginas
Problemática
João trabalha em uma oficina mecânica totalmente desorganizada. A arrumação, o depósito de materiais, as proteções das partes rotativas de algumas máquinas, a limpeza, a organização e os equipamentos de proteção contra incêndio praticamente não existem. O ambiente não tem sinalização e está cheio de objetos espalhados pelo chão.
João acreditava que nada poderia acontecer, até o dia em que estava carregando umas caixas e tropeçou!
Aquele acidente desencadeou uma série de conseqüências, gerando a maior confusão.
João ao tropeçar nos objetos que estavam espalhados no chão, lançou as caixas sobre uma pilha de tambores com líquidos inflamáveis. Seu colega que estava fumando naquele local, derrubou o cigarro acesso sobre o líquido e imediatamente começou a pegar fogo!
Os demais trabalhadores começaram a ficar nervosos com a situação e uma série de outros acidentes começaram ocorrer.
Agora que você já viu os problemas ocorridos na oficina de Pedro, está na hora de resolver os desafios. Vamos lá?
Acidentes e Acidente de trabalho 
Introdução
Como você pôde ver, João tropeçou e caiu, causando a maior confusão e um grave acidente na oficina onde trabalha. Será que esse acidente poderia ter sido evitado? Mas o que é acidente?
Para responder a essas e outras perguntas, você vai saber o que são acidentes e suas características no ambiente de trabalho, bem como a melhor forma de evitá-los. Vamos lá?
Um acidente pode ser definido como um acontecimento imprevisto, casual ou não, que resulta em ferimento, dano, estrago, prejuízo, avaria, ruína etc. Nesse sentido, é muito importante observar que um acidente não é simples obra do acaso e pode trazer conseqüências indesejáveis. Em outras palavras: acidentes podem ser previstos. E, se podem ser previstos, podem ser evitados!
No ambiente de trabalho, pode ocorrer o mesmo. Hoje, cada vez mais pessoas deixam o serviço por conta de acidentes de trabalho que, com a mínima atenção e cuidado, poderiam ter sido evitados. Mas o conceito de acidente é igual ao de acidente de trabalho?
Não. De acordo com a Lei 8213/91, Art. 19 da Legislação de Direito Previdenciário e com o Decreto nº 611/92 de 21 de julho de 1992, do Ministério da Previdência e Assistência Social; acidente de trabalho é aquele que ocorre pelo exercício do trabalho, a serviço da empresa ou pelo exercício do trabalho dos segurados especiais, provocando lesão corporal ou perturbação funcional que cause a morte do trabalhador, a perda ou redução, permanente ou temporária, da capacidade para o trabalho (invalidez).
Quer saber um pouco mais sobre acidente de trabalho? Vamos lá!
Características
Como vimos, acidente do trabalho é toda ocorrência não programada, não desejada, que pode resultar em danos físicos e/ou funcionais para o trabalhador e danos materiais e econômicos à empresa e ao meio ambiente.
Existem diversos tipos de acidente de trabalho, conforme segue abaixo:
Com lesão: deixa marcas nas vítimas provocadas pelos ferimentos;
Sem lesão: não promove nenhum tipo de lesão na vítima;
Incapacidade permanente total: a vítima fica totalmente inválida para o trabalho;
Incapacidade permanente parcial: a vítima tem uma perda parcial da capacidade para o trabalho. Ex.: A perda de um dedo ou de uma vista;
Acidente com morte: falecimento em função do acidente de trabalho;
Acidente típico: aquele decorrente da característica da atividade profissional desempenhada pelo acidentado;
De trajeto: ocorrem durante o deslocamento da vítima de casa para o trabalho ou vice-versa;
Acidente fora do local e da hora do trabalho: na execução de ordem ou na realização de serviço sob a autoridade da empresa; na prestação espontânea de qualquer serviço à empresa para lhe evitar prejuízo ou proporcionar proveito;
Com perda de materiais: todo acidente que envolve uma perda material não envolve pessoas. Ex.: Queda de uma esmerilhadeira de um andaime sobre o piso de concreto.
Quer saber um pouco mais sobre acidente de trabalho? Vamos lá!
Causas e consequências
Diversos fatores podem provocar acidentes de trabalho como falta de manutenção do maquinário, não utilização de equipamentos de segurança e até mesmo falta de organização. No entanto, as causas desses tipos de acidentes podem ser classificadas em três grupos principais: ato abaixo do padrão, condição abaixo do padrão e fator pessoal de insegurança. Vamos conhecer melhor cada um deles?
Ato inseguro (ato abaixo do padrão): são aqueles que dependem das ações dos homens como fontes causadoras de acidentes. Ex: deixar de usar equipamento de proteção individual, entrar em áreas não permitidas e operar máquinas sem estar habilitado.
Condição insegura (condição abaixo do padrão): são as condições físicas no ambiente de trabalho que podem gerar acidentes. Ex: piso escorregadio, ferramentas em mau estado de conservação e iluminação e ventilação inadequadas.
Fator pessoal de insegurança: As pessoas cometem atos inseguros ou criam condições inseguras ou colaboram para que elas continuem existindo, pelo seu modo de agir. Ex: desconhecimento dos riscos de acidentes, treinamento inadequado, excesso de confiança, etc.
A ocorrência dos acidentes de trabalho, independentemente do tipo que ele seja, pode gerar consequências para a empresa, o trabalhador e a sociedade. Para o trabalhador, por exemplo, pode causar sofrimento físico, desamparo à família e incapacidade para o trabalho. Já a empresa pode sofrer com a perda de faturamento, gasto com serviços médicos e perda de tempo e produtos. Quanto à sociedade, podem existir impactos como: aumento de impostos e do custo de vida e perda de elementos produtivos.
Doença ocupacional
A doença ocupacional está diretamente ligada à modificação na saúde do trabalhador por causa da atividade desempenhada por ele ou da condição de trabalho às quais ele está submetido. Dessa forma, ela pode ser classificada como Doença Profissional ou Doença do Trabalho.
A Doença Profissional é a modificação na saúde do trabalhador, desencadeada pelo exercício da sua atividade profissional. Por exemplo, um motorista de caçamba que fica com um problema de coluna por causa de problemas de postura ao conduzir o veículo.
A Doença do Trabalho é a modificação na saúde do trabalhador, desencadeada em função de condições especiais em que o trabalho é realizado e com ele se relaciona diretamente. Por exemplo, um motorista de caminhão que adquire um problema respiratório, porque trabalha em uma mineradora e acaba respirando muita poeira.
Gerenciamento de Risco
Para controlar a ocorrência de acidentes de trabalho e, dessa forma, preservar a saúde dos funcionários e, consequentemente, a produtividade da empresa; é necessário fazer o gerenciamento de risco. Esse tipo de gerenciamento visa à identificação e avaliação de todos os perigos atuais e futuros ocorridos no ambiente de trabalho.
Atualmente, diversas técnicas de identificação de perigos e avaliações de riscos são utilizadas em todo o mundo. As mais conhecidas são:
Análise preliminar de riscos (APR);
Hazard and Operability Studies (HAZOP);
Análise de Árvore de Falhas (AAF).
Essas metodologias vão auxiliar a descobrir que tipo de riscos o funcionário da empresa corre no ambiente de trabalho, bem como o que fazer para eliminar esses riscos e diminuir as possíveis situações de perigo.
A identificação de perigo e a avaliação de riscos são de fundamental importância para a empresa, pois, se mal feitas, todas as ações decorrentes serão realizadas de forma inadequada ou incompleta. E isso pode significar perdas materiais e/ou pessoais.
Resumo
Acidente de trabalho é aquele que ocorre pelo exercício do trabalho, a serviço da empresa ou pelo exercício do trabalho dos segurados especiais, provocando lesão corporal ou perturbação funcional que cause a morte do trabalhador, a perda ou redução, permanente ou temporária, da capacidade para o trabalho (invalidez). É muito importante observar que um acidente não é simples obra do acaso e pode trazer conseqüências indesejáveis. Em outras