Penal - Codigo Penal Brasileiro - Biblioteca do Exilado

Penal - Codigo Penal Brasileiro - Biblioteca do Exilado


DisciplinaDireito Penal I63.389 materiais1.031.595 seguidores
Pré-visualização50 páginas
obtido pelo agente ou por terceiro, em consequência da prática do crime.
\u2022\u2022 § 3.º acrescentado pela Lei n. 9.714, de 25-11-1998.
§ 4.º (Vetado.)
\u2022\u2022 § 4.º acrescentado pela Lei n. 9.714, de 25-11-1998.
O texto vetado dizia: "§ 4.º O recolhimento domiciliar baseia-se na autodisciplina e senso de responsabilidade do condenado. O condenado deverá, sem vigilância, trabalhar, frequentar curso ou exercer atividade autorizada, permanecendo recolhido nos dias ou horários de folga em residência ou qualquer local destinado à sua moradia habitual, conforme estabelecido na sentença".
Prestação de serviços à comunidade ou a entidades públicas
Art. 46. A prestação de serviços à comunidade ou a entidades públicas é aplicável às condenações superiores a 6 (seis) meses de privação da liberdade.
\u2022\u2022
Caput com redação determinada pela Lei n. 9.714, de 25-11-1998.
\u2022
Vide art. 5.º, XLVI, d, da CF.
\u2022
Vide art. 78, § 1.º, do CP.
\u2022
Vide arts. 149 e 150 da Lei n. 7.210, de 11-7-1984 (LEP).
§ 1.º A prestação de serviços à comunidade ou a entidades públicas consiste na atribuição de tarefas gratuitas ao condenado.
\u2022\u2022 § 1.º acrescentado pela Lei n. 9.714, de 25-11-1998.
§ 2.º A prestação de serviço à comunidade dar-se-á em entidades assistenciais, hospitais, escolas, orfanatos e outros estabelecimentos congêneres, em programas comunitários ou estatais.
\u2022\u2022 § 2.º acrescentado pela Lei n. 9.714, de 25-11-1998.
§ 3.º As tarefas a que se refere o § 1.º serão atribuídas conforme as aptidões do condenado, devendo ser cumpridas à razão de 1 (uma) hora de tarefa por dia de condenação, fixadas de modo a não prejudicar a jornada normal de trabalho.
\u2022\u2022 § 3.º acrescentado pela Lei n. 9.714, de 25-11-1998.
§ 4.º Se a pena substituída for superior a 1 (um) ano, é facultado ao condenado cumprir a pena substitutiva em menor tempo (art. 55), nunca inferior à metade da pena privativa de liberdade fixada.
\u2022\u2022 § 4.º acrescentado pela Lei n. 9.714, de 25-11-1998.
Interdição temporária de direitos
Art. 47. As penas de interdição temporária de direitos são:
\u2022
Vide art. 5.º, XLVI, e, da CF.
\u2022
Vide art. 2.º da Lei n. 1.079, de 10-4-1950.
\u2022
Vide art. 78, I, do CDC (Lei n. 8.078, de 11-9-1990).
\u2022
Vide art. 181 da Lei n. 11.101, de 9-2-2005.
I \u2013 proibição do exercício de cargo, função ou atividade pública, bem como de mandato eletivo;
\u2022
Vide Lei n. 7.210, de 11-7-1984, arts. 154 e 155 (LEP).
II \u2013 proibição do exercício de profissão, atividade ou ofício que dependam de habilitação especial, de licença ou autorização do poder público;
III \u2013 suspensão de autorização ou de habilitação para dirigir veículo;
\u2022
Vide art. 57 do CP.
IV \u2013 proibição de frequentar determinados lugares;
\u2022\u2022 Inciso IV acrescentado pela Lei n. 9.714, de 25-11-1998.
\u2022
Vide art. 45 do CP.
\u2022
Vide arts. 5.º, XLVI, e 15, III, da CF.
V \u2013 proibição de inscrever-se em concurso, avaliação ou exame públicos.
\u2022\u2022 Inciso V acrescentado pela Lei n. 12.550, de 15-12-2011.
Limitação de fim de semana
Art. 48. A limitação de fim de semana consiste na obrigação de permanecer, aos sábados e domingos, por 5 (cinco) horas diárias, em casa de albergado ou outro estabelecimento adequado.
\u2022
Vide art. 5.º, XLVI, e, da CF.
\u2022
Vide art. 78, § 1.º, do CP.
Parágrafo único. Durante a permanência poderão ser ministrados ao condenado cursos e palestras ou atribuídas atividades educativas.
Seção III
Da Pena de Multa
Multa
Art. 49. A pena de multa consiste no pagamento ao fundo penitenciário da quantia fixada na sentença e calculada em dias-multa. Será, no mínimo, de 10 (dez) e, no máximo, de 360 (trezentos e sessenta) dias-multa.
\u2022\u2022
Vide Lei n. 7.209, de 11-7-1984, art. 2.º.
\u2022
Vide art. 5.º, XLVI, c, da CF.
\u2022 Execução da pena de multa: Lei n. 7.210, de 11-7-1984, arts. 164 a 170.
\u2022
Vide Súmula 693 do STF.
§ 1.º O valor do dia-multa será fixado pelo juiz não podendo ser inferior a um trigésimo do maior salário mínimo mensal vigente ao tempo do fato, nem superior a 5 (cinco) vezes esse salário.
\u2022
Vide art. 33 da Lei n. 7.492, de 16-6-1986 (Lei do Colarinho Branco).
§ 2.º O valor da multa será atualizado, quando da execução, pelos índices de correção monetária.
\u2022
Vide art. 99 da Lei n. 8.666, de 21-6-1993 (licitações e contratos da Administração Pública).
Pagamento da multa
Art. 50. A multa deve ser paga dentro de 10 (dez) dias depois de transitada em julgado a sentença. A requerimento do condenado e conforme as circunstâncias, o juiz pode permitir que o pagamento se realize em parcelas mensais.
\u2022
Vide arts. 168 a 170 da Lei n. 7.210, de 11-7-1984 (LEP).
§ 1.º A cobrança da multa pode efetuar-se mediante desconto no vencimento ou salário do condenado quando:
a) aplicada isoladamente;
b) aplicada cumulativamente com pena restritiva de direitos;
c) concedida a suspensão condicional da pena.
§ 2.º O desconto não deve incidir sobre os recursos indispensáveis ao sustento do condenado e de sua família.
Conversão da multa e revogação
Art. 51. Transitada em julgado a sentença condenatória, a multa será considerada dívida de valor, aplicando-se-lhe as normas da legislação relativa à dívida ativa da Fazenda Pública, inclusive no que concerne às causas interruptivas e suspensivas da prescrição.
\u2022\u2022
Caput com redação determinada pela Lei n. 9.268, de 1.º-4-1996.
\u2022\u2022
Vide art. 5.º, LXVII, da CF.
\u2022
Vide Lei n. 6.830, de 22-9-1980.
\u2022
Vide Súmula Vinculante 25.
\u2022
Vide Súmula 693 do STF.
Modo de conversão
§ 1.º (Revogado pela Lei n. 9.268, de 1.º-4-1996.)
Revogação da conversão
§ 2.º (Revogado pela Lei n. 9.268, de 1.º-4-1996.)
Suspensão da execução da multa
Art. 52. É suspensa a execução da pena de multa, se sobrevém ao condenado doença mental.
\u2022
Vide art. 167 da Lei n. 7.210, de 11-7-1984 (LEP).
CAPÍTULO II
 DA COMINAÇÃO DAS PENAS
Penas privativas de liberdade
Art. 53. As penas privativas de liberdade têm seus limites estabelecidos na sanção correspondente a cada tipo legal de crime.
\u2022
Vide art. 75 do CP.
Penas restritivas de direitos
Art. 54. As penas restritivas de direitos são aplicáveis, independentemente de cominação na parte especial, em substituição à pena privativa de liberdade, fixada em quantidade inferior a 1 (um) ano, ou nos crimes culposos.
\u2022
Vide arts. 44 e 59, IV, do CP.
\u2022
Vide arts. 147 a 155, 180 e 181 da Lei n. 7.210, de 11-7-1984.
Art. 55. As penas restritivas de direitos referidas nos incisos III, IV, V e VI do art. 43 terão a mesma duração da pena privativa de liberdade substituída, ressalvado o disposto no § 4.º do art. 46.
\u2022\u2022 Artigo com redação determinada pela Lei n. 9.714, de 25-11-1998.
Art. 56. As penas de interdição, previstas nos incisos I e II do art. 47 deste Código, aplicam-se para todo o crime cometido no exercício de profissão, atividade, ofício, cargo ou função, sempre que houver violação dos deveres que lhes são inerentes.
Art. 57. A pena de interdição, prevista no inciso III do art. 47 deste Código, aplica-se aos crimes culposos de trânsito.
\u2022
Vide arts. 154, § 2.º, e 181, § 3.º, da Lei n. 7.210, de 11-7-1984 (LEP).
\u2022
Vide arts. 302 e 303 do CTB.
Pena de multa
Art. 58. A multa, prevista em cada tipo legal de crime, tem os limites fixados no art. 49 e seus parágrafos deste Código.
\u2022 Pena de multa: arts. 164 a 170 da Lei n. 7.210, de 11-7-1984.
Parágrafo único. A multa prevista no parágrafo único do art. 44 e no § 2.º do art. 60 deste Código aplica-se independentemente de cominação na parte especial.
\u2022\u2022 Com o advento da Lei n. 9.714, de 25-11-1998, a referência é ao art. 44, § 2.º.
CAPÍTULO III
 DA APLICAÇÃO DA PENA
Fixação da pena
Art. 59. O juiz, atendendo à culpabilidade, aos antecedentes, à conduta social, à personalidade do agente, aos motivos, às circunstâncias e consequências do crime, bem como ao comportamento da vítima, estabelecerá, conforme seja necessário e suficiente para