Penal - Codigo Penal Brasileiro - Biblioteca do Exilado

Penal - Codigo Penal Brasileiro - Biblioteca do Exilado


DisciplinaDireito Penal I63.036 materiais1.028.433 seguidores
Pré-visualização50 páginas
I \u2013 do cônjuge, na constância da sociedade conjugal;
II \u2013 de ascendente ou descendente, seja o parentesco legítimo ou ilegítimo, seja civil ou natural.
\u2022
Vide art. 95 da Lei n. 10.741, de 1.º-10-2003 (Estatuto do Idoso).
Art. 182. Somente se procede mediante representação, se o crime previsto neste título é cometido em prejuízo:
I \u2013 do cônjuge desquitado ou judicialmente separado;
\u2022\u2022
Vide Lei n. 6.515, de 26-12-1977, art. 39, que substitui as expressões desquite e desquite litigioso por separação consensual e separação judicial. Os arts. 1.571 a 1.582 do CC dispõem sobre a dissolução da sociedade e do vínculo conjugal.
\u2022\u2022
Vide Emenda Constitucional n. 66, de 13-7-2010, que institui o divórcio direto.
II \u2013 de irmão, legítimo ou ilegítimo;
III \u2013 de tio ou sobrinho, com quem o agente coabita.
\u2022
Vide art. 95 da Lei n. 10.741, de 1.º-10-2003 (Estatuto do Idoso).
Art. 183. Não se aplica o disposto nos dois artigos anteriores:
I \u2013 se o crime é de roubo ou de extorsão, ou, em geral, quando haja emprego de grave ameaça ou violência à pessoa;
II \u2013 ao estranho que participa do crime;
III \u2013 se o crime é praticado contra pessoa com idade igual ou superior a 60 (sessenta) anos.
\u2022\u2022 Inciso III acrescentado pela Lei n. 10.741, de 1.º-10-2003.
\u2022
Vide Estatuto do Idoso (Lei n. 10.741, de 1.º-10-2003).
TÍTULO III
 DOS CRIMES CONTRA A
 PROPRIEDADE IMATERIAL
\u2022
Vide arts. 524 e s. do CPP.
CAPÍTULO I
 DOS CRIMES CONTRA A PROPRIEDADE INTELECTUAL
\u2022
Vide art. 5.º, IX, da CF.
Violação de direito autoral
Art. 184. Violar direitos de autor e os que lhe são conexos:
Pena \u2013 detenção, de 3 (três) meses a 1 (um) ano, ou multa.
\u2022\u2022
Caput com redação determinada pela Lei n. 10.695, de 1.º-7-2003.
\u2022
Vide art. 5.º, XXVII e XXVIII, da CF.
\u2022
Vide arts. 61 e 89 da Lei n. 9.099, de 26-9-1995.
\u2022
Vide Lei n. 9.609 e 9.610, de 19-2-1998.
§ 1.º Se a violação consistir em reprodução total ou parcial, com intuito de lucro direto ou indireto, por qualquer meio ou processo, de obra intelectual, interpretação, execução ou fonograma, sem autorização expressa do autor, do artista intérprete ou executante, do produtor, conforme o caso, ou de quem os represente:
Pena \u2013 reclusão, de 2 (dois) a 4 (quatro) anos, e multa.
\u2022\u2022 § 1.º com redação determinada pela Lei n. 10.695, de 1.º-7-2003.
§ 2.º Na mesma pena do § 1.º incorre quem, com o intuito de lucro direto ou indireto, distribui, vende, expõe à venda, aluga, introduz no País, adquire, oculta, tem em depósito, original ou cópia de obra intelectual ou fonograma reproduzido com violação do direito de autor, do direito de artista intérprete ou executante ou do direito do produtor de fonograma, ou, ainda, aluga original ou cópia de obra intelectual ou fonograma, sem a expressa autorização dos titulares dos direitos ou de quem os represente.
\u2022\u2022 § 2.º com redação determinada pela Lei n. 10.695, de 1.º-7-2003.
§ 3.º Se a violação consistir no oferecimento ao público, mediante cabo, fibra ótica, satélite, ondas ou qualquer outro sistema que permita ao usuário realizar a seleção da obra ou produção para recebê-la em um tempo e lugar previamente determinados por quem formula a demanda, com intuito de lucro, direto ou indireto, sem autorização expressa, conforme o caso, do autor, do artista intérprete ou executante, do produtor de fonograma, ou de quem os represente:
Pena \u2013 reclusão, de 2 (dois) a 4 (quatro) anos, e multa.
\u2022\u2022 § 3.º com redação determinada pela Lei n. 10.695, de 1.º-7-2003.
§ 4.º O disposto nos §§ 1.º, 2.º e 3.º não se aplica quando se tratar de exceção ou limitação ao direito de autor ou os que lhe são conexos, em conformidade com o previsto na Lei n. 9.610, de 19 de fevereiro de 1998, nem a cópia de obra intelectual ou fonograma, em um só exemplar, para uso privado do copista, sem intuito de lucro direto ou indireto.
\u2022\u2022 § 4.º com redação determinada pela Lei n. 10.695, de 1.º-7-2003.
\u2022\u2022
Vide art. 46, II, da Lei n. 9.610, de 19-2-1998, que regula os direitos autorais.
Usurpação de nome ou pseudônimo alheio
Art. 185. (Revogado pela Lei n. 10.695, de 1.º-7-2003.)
Art. 186. Procede-se mediante:
I \u2013 queixa, nos crimes previstos no caput do art. 184;
II \u2013 ação penal pública incondicionada, nos crimes previstos nos §§ 1.º e 2.º do art. 184;
III \u2013 ação penal pública incondicionada, nos crimes cometidos em desfavor de entidades de direito público, autarquia, empresa pública, sociedade de economia mista ou fundação instituída pelo Poder Público;
IV \u2013 ação penal pública condicionada à representação, nos crimes previstos no § 3.º do art. 184.
\u2022\u2022 Artigo com redação determinada pela Lei n. 10.695, de 1.º-7-2003.
CAPÍTULO II
 DOS CRIMES CONTRA O PRIVILÉGIO DE INVENÇÃO
\u2022\u2022
Vide arts. 183 a 195 da Lei n. 9.279, de 14-5-1996 (crimes contra a propriedade industrial).
Arts. 187 a 191. (Revogados pela Lei n. 9.279, de 14-5-1996.)
CAPÍTULO III
 DOS CRIMES CONTRA AS MARCAS DE INDÚSTRIA E COMÉRCIO
Arts. 192 a 195. (Revogados pela Lei n. 9.279, de 14-5-1996.)
CAPÍTULO IV
 DOS CRIMES DE CONCORRÊNCIA DESLEAL
Art. 196. (Revogado pela Lei n. 9.279, de 14-5-1996.)
TÍTULO IV
 DOS CRIMES CONTRA A
 ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO
\u2022
Vide art. 109, VI, da CF.
\u2022
Vide arts. 47 a 49 do Decreto-lei n. 3.688, de 3-10-1941 (contravenções relativas à organização do trabalho).
\u2022
Vide art. 4.º da Lei n. 7.716, de 5-1-1989.
\u2022
Vide art. 8.º, III, da Lei n. 7.853, de 24-10-1989.
Atentado contra a liberdade de trabalho
Art. 197. Constranger alguém, me-diante violência ou grave ameaça:
\u2022
Vide art. 9.º da CF.
\u2022
Vide arts. 61 e 89 da Lei n. 9.099, de 26-9-1995.
I \u2013 a exercer ou não exercer arte, ofício, profissão ou indústria, ou a trabalhar ou não trabalhar durante certo período ou em determinados dias:
Pena \u2013 detenção, de 1 (um) mês a 1 (um) ano, e multa, além da pena correspondente à violência;
II \u2013 a abrir ou fechar o seu estabelecimento de trabalho, ou a participar de parede ou paralisação de atividade econômica:
Pena \u2013 detenção, de 3 (três) meses a 1 (um) ano, e multa, além da pena correspondente à violência.
\u2022
Vide art. 722 da CLT.
\u2022
Vide Lei n. 7.783, de 28-6-1989 (greve).
Atentado contra a liberdade de contrato de trabalho e boicotagem violenta
Art. 198. Constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, a celebrar contrato de trabalho, ou a não fornecer a outrem ou não adquirir de outrem matéria-prima ou produto industrial ou agrícola:
Pena \u2013 detenção, de 1 (um) mês a 1 (um) ano, e multa, além da pena correspondente à violência.
\u2022
Vide arts. 61 e 89 da Lei n. 9.099, de 26-9-1995.
Atentado contra a liberdade de associação
Art. 199. Constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, a participar ou deixar de participar de determinado sindicato ou associação profissional:
Pena \u2013 detenção, de 1 (um) mês a 1 (um) ano, e multa, além da pena correspondente à violência.
\u2022
Vide art. 5.º, XVII, da CF.
\u2022
Vide art. 3.º, f, da Lei n. 4.898, de 9-12-1965.
\u2022
Vide arts. 61 e 89 da Lei n. 9.099, de 26-9-1995.
Paralisação de trabalho, seguida de violência ou perturbação da ordem
Art. 200. Participar de suspensão ou abandono coletivo de trabalho, praticando violência contra pessoa ou contra coisa:
Pena \u2013 detenção, de 1 (um) mês a 1 (um) ano, e multa, além da pena correspondente à violência.
\u2022
Vide art. 9.º da CF.
\u2022
Vide Lei n. 7.783, de 28-6-1989 (greve).
\u2022
Vide arts. 61 e 89 da Lei n. 9.099, de 26-9-1995.
Parágrafo único. Para que se considere coletivo o abandono de trabalho é indispensável o concurso de, pelo menos, três empregados.
Paralisação de trabalho de interesse coletivo
Art. 201. Participar de suspensão ou abandono coletivo de trabalho, provocando a interrupção de obra pública ou serviço de interesse coletivo:
Pena \u2013 detenção, de 6 (seis) meses a 2 (dois) anos, e multa.
\u2022
Vide arts. 9.º, e 37, VII, da CF.
\u2022
Vide arts. 3.º, II,