Aula_06 2015

Aula_06 2015


DisciplinaEstética e História da Arte Contemporânea903 materiais20.204 seguidores
Pré-visualização2 páginas
ESTÉTICA E HISTÓRIA DA ARTE CONTEMPORÂNEA
Aula 6 \u2013 Dadaísmo, Surrealismo e Anti-arte
Tema da Apresentação
AULA 6 \u2013 DADAÍSMO, SURREALISMO E ANTI-ARTE
ESTÉTICA E HISTÓRIA DA ARTE CONTEMPORÂNEA
Conteúdo Programático desta aula
Conceituar o Dadaísmo e o Surrealismo e conhecer os seus principais representantes;
Compreender o contexto histórico do início do século XX, quando eclodiram tais movimentos; e,
Perceber qual a imagética própria dos movimentos dadaísta e surrealista.
Tema da Apresentação
AULA 6 \u2013 DADAÍSMO, SURREALISMO E ANTI-ARTE
ESTÉTICA E HISTÓRIA DA ARTE CONTEMPORÂNEA
O DADAÍSMO E O SURREALISMO:
A VERTENTE CRÍTICA DA ARTE MODERNA
Até o surgimento do Dadaísmo e do Surrealismo, os movimentos artísticos de vanguarda modernista, apenas operaram uma transformação no interior das linguagens, mas não refletiram criticamente sobre o estatuto social dessas mesmas linguagens como prática na sociedade.
O Dadaísmo e o Surrealismo foram a vertente crítica da arte moderna que aponta a falência de valores estéticos, filosóficos, morais do século XIX e o confronto com a nova realidade que superou os limites do racionalismo no século XX, evidenciada com a guerra.
Tema da Apresentação
AULA 6 \u2013 DADAÍSMO, SURREALISMO E ANTI-ARTE
ESTÉTICA E HISTÓRIA DA ARTE CONTEMPORÂNEA
1916
1921
1918
EVOLUÇÃO HISTÓRICA DO DADAÍSMO
1905
1913
Ready-mades de Duchamp
Início do Dadaísmo
Manifesto Dadá
Fim do Dadaísmo
Início das vanguardas modernistas
Tema da Apresentação
AULA 6 \u2013 DADAÍSMO, SURREALISMO E ANTI-ARTE
ESTÉTICA E HISTÓRIA DA ARTE CONTEMPORÂNEA
O DADAÍSMO
O Dadaísmo foi criado, em Zurique, como reação às formas tradicionais de cultura, quais sejam a arte e a literatura.
O primeiro grupo de dadaístas queria eliminar todas as formas de razão e lógica, em razão das atrocidades causadas pela Primeira Guerra Mundial.
Sendo a negação total da cultura, o Dadaísmo defende o absurdo, a incoerência, a desordem, o caos. Politicamente, firma-se como um protesto contra uma civilização que não conseguiu evitar a guerra. 
Tema da Apresentação
AULA 6 \u2013 DADAÍSMO, SURREALISMO E ANTI-ARTE
ESTÉTICA E HISTÓRIA DA ARTE CONTEMPORÂNEA
Receita para fazer um poema Dadaísta - Tristan Tzara
Pegue um jornal.
Pegue uma tesoura.
Escolha no jornal um artigo com o comprimento que pensa dar ao seu poema.
Recorte o artigo.
Depois, recorte cuidadosamente todas as palavras que formam o artigo e meta-as num saco.
Agite suavemente.
Seguidamente, tire os recortes um por um.
Copie conscienciosamente pela ordem em que saem do saco.
O poema será parecido consigo.
E pronto: será um escritor infinitamente original e duma adorável sensibilidade, embora incompreendido pelo vulgo.
 
Tema da Apresentação
AULA 6 \u2013 DADAÍSMO, SURREALISMO E ANTI-ARTE
ESTÉTICA E HISTÓRIA DA ARTE CONTEMPORÂNEA
PRINCIPAIS ARTISTAS DADAÍSTAS
Com os ready-mades, Marcel Duchamp, em 1913, pretendeu iniciar o debate em torno da relação obra/artista, ao enfatizar um repúdio à \u201ccriação artística\u201d, e defender que o artista é um \u201cfazedor de coisas\u201d como qualquer outro homem.
Duchamp utilizou o pseudônimo feminino Rrose Sélavy, em muitas de suas obras, o que foi também uma forma de protesto.
Com os ready-mades (objetos prontos e cotidianos, escolhidos aleatoriamente e elevados à categoria de arte), Duchamp parecia haver alcançado o limite do não estético e do injustificável. O essencial dessa obra reside na responsabilidade assumida pelo artista ao pôr sua assinatura sobre um objeto, executado por ele ou não ou produzido em série, mas do qual ele se apropria, atribuindo ao objeto um status de obra de arte.
 
Tema da Apresentação
AULA 6 \u2013 DADAÍSMO, SURREALISMO E ANTI-ARTE
ESTÉTICA E HISTÓRIA DA ARTE CONTEMPORÂNEA
HOMEM NU DESCENDO A ESCADA
Tema da Apresentação
AULA 6 \u2013 DADAÍSMO, SURREALISMO E ANTI-ARTE
ESTÉTICA E HISTÓRIA DA ARTE CONTEMPORÂNEA
Fonte, 1917.
 R. Mutt (Marcel Duchamp) Ready-made de urinol de porcelana.
Considerado por muitos críticos \u201co pai da arte contemporânea\u201d, Duchamp parece ser o mais influente artista para o surgimento da arte conceitual das décadas de 1960 e 1970.
Tema da Apresentação
AULA 6 \u2013 DADAÍSMO, SURREALISMO E ANTI-ARTE
ESTÉTICA E HISTÓRIA DA ARTE CONTEMPORÂNEA
Cadeau, 1921.
Man Ray
Ready-made de ferro e pregos
Tema da Apresentação
AULA 6 \u2013 DADAÍSMO, SURREALISMO E ANTI-ARTE
ESTÉTICA E HISTÓRIA DA ARTE CONTEMPORÂNEA
Além de Marcel Duchamp e Man Ray, foram importantes artistas dadaístas François Picabia e Hans Arp.
Tábua com ovos
Hans Arp
Tema da Apresentação
AULA 6 \u2013 DADAÍSMO, SURREALISMO E ANTI-ARTE
ESTÉTICA E HISTÓRIA DA ARTE CONTEMPORÂNEA
A Adoração do Bezerro -
Francis Picabia
Tema da Apresentação
AULA 6 \u2013 DADAÍSMO, SURREALISMO E ANTI-ARTE
ESTÉTICA E HISTÓRIA DA ARTE CONTEMPORÂNEA
1924
1930
1929
EVOLUÇÃO HISTÓRICA DO SURREALISMO
1917
1920
Início do Surrealismo
Primeiro Manifesto Surrealista
Segundo Manifesto Surrealista
O Surrealismo ganha o mundo...
Surge o termo Surrealismo
Tema da Apresentação
AULA 6 \u2013 DADAÍSMO, SURREALISMO E ANTI-ARTE
ESTÉTICA E HISTÓRIA DA ARTE CONTEMPORÂNEA
O SURREALISMO
Após o fim da Primeira Guerra, quando a sociedade ocidental começou a se reestruturar, a estética crítica-destrutiva do Dadá começou a não fazer mais sentido. Foi uma época de esperança em um novo recomeço e no desenvolvimento de novas possibilidades.
O Surrealismo visou subverter a realidade fragmentária apresentada pela lógica, moral e estética vigente nas primeiras décadas do século XX, almejando alcançar uma realidade superior. Para isso, o artista surrealista necessitava abandonar o lado convencional e privilegiar o lado que nunca se expressava no homem normal: o inconsciente. 
Tema da Apresentação
AULA 6 \u2013 DADAÍSMO, SURREALISMO E ANTI-ARTE
ESTÉTICA E HISTÓRIA DA ARTE CONTEMPORÂNEA
PRINCIPAIS ARTISTAS SURREALISTAS
Os artistas surrealistas buscavam a imaginação em seu estado primitivo, com base nos estudos de Freud sobre a Psicanálise, pois consideravam essa expressão pura e \u201cmaravilhosa\u201d.
Os surrealistas utilizavam as técnicas do automatismo, ações livres, fotomontagem, jogos de criação, assemblage e colagem para liberar o poder criativo do inconsciente.
Dentre os principais artistas surrealistas, destacam-se Joan Miró - o surrealista mais abstrato, e Salvador Dali, cujas excentricidades e declarações provocadoras fizeram dele uma das mais polêmicas figuras da arte contemporânea, mas não impediram que sua obra fosse reconhecida como uma das mais audaciosas e apuradas da pintura surrealista.
Tema da Apresentação
AULA 6 \u2013 DADAÍSMO, SURREALISMO E ANTI-ARTE
ESTÉTICA E HISTÓRIA DA ARTE CONTEMPORÂNEA
A tentação de Santo Antonio
Salvador Dali
Figuras Invertidas
Jon Miró
Tema da Apresentação
AULA 6 \u2013 DADAÍSMO, SURREALISMO E ANTI-ARTE
ESTÉTICA E HISTÓRIA DA ARTE CONTEMPORÂNEA
Além de Miró e Dali, René Magritte foi o artista surrealista que questionava o próprio quadro, para ele a representação não é menos real, mas uma outra coisa diferente do que é representado.
Mais transgressoras ainda são as telas de Magritte, que questionam os nossos pressupostos acerca do mundo e acerca do objeto pintado e um objeto real.
Magritte \u2013 The Human Condition
Tema da Apresentação
AULA 6 \u2013 DADAÍSMO, SURREALISMO E ANTI-ARTE
ESTÉTICA E HISTÓRIA DA ARTE CONTEMPORÂNEA
A dualidade \u201chorrível\u201d e \u201ccomestível\u201d era um conceito tipicamente daliesco, aplicado às formas de arte decorativa que representavam a celebração da arquitetura do arquiteto Antonio Gaudí, em Barcelona? Gaudí foi um arquiteto catalão modernista.
Você sabia que...
Tema da Apresentação
AULA 6 \u2013 DADAÍSMO, SURREALISMO E ANTI-ARTE
ESTÉTICA E HISTÓRIA DA ARTE CONTEMPORÂNEA
EXPLORANDO O TEMA
A Segunda Guerra dispersou os surrealistas de Paris. Breton, Ernest e Masson foram para Nova York e ajudaram a plantar as sementes de movimentos americanos do pós-guerra, como o