pricípios ciências tecnologia materiais
81 pág.

pricípios ciências tecnologia materiais


DisciplinaFundamentos de Ciências dos Materiais2.780 materiais49.429 seguidores
Pré-visualização22 páginas
situados nos oito vértices do cubo e um átomo situado no centro de cada face do cubo.
	
	A hexagonal possui em um padrão cúbico seis átomos compartilhados com os oito vértices do cubo.
	
	A célula cúbica de face centrada possui em um padrão cúbico átomos situados nos oito vértices do cubo e um átomo situado no centro do cubo.
		
	
	
	 5a Questão (Ref.: 201307213625)
	
	Os metais são materiais cristalinos, ou seja, apresentam uma ordem microscópica de arranjo atômico repetitiva em longas distâncias, que pode variar em orientação dentro de pequenos volumes denominados de grão. Como sabemos, não só os metais são cristalinos, mas também muitos cerâmicos e alguns polímeros. Aqueles que não apresentam este padrão de repetição a longas distâncias são chamados de materiais amorfos.
Na teoria relacionada originada a partir do estudo de materiais cristalinos, define-se número de coordenação, que representa o número de átomos vizinhos mais próximos de átomo.
Considerando a teoria cristalográfica, assinale a opção que está CORRETA.
		
	 
	O número de coordenação de uma célula CFC é 12.
	
	O número de coordenação de uma célula CFC é 20.
	
	O número de coordenação de uma célula CFC é 10.
	
	O número de coordenação de uma célula CCC é 12.
	
	O número de coordenação de uma célula CS é 8.
		
	
	
	 6a Questão (Ref.: 201307213502)
	
	O padrão cristalino repetitivo de alguns materiais possibilita a ocorrência do fenômeno de difração de raio-X de uma forma proveitosa, ou seja, através da utilização de uma amostra pulverizada do maior de interesse, poderemos gerar picos de interferência construtiva das pequeníssimas partículas e utilizá-los como uma espécie de assinatura de identificação do material.
Um outro aspecto importante da teoria cristalográfica é a definição de Fator de Empacotamento Atômico (FEA), que expressa a razão entre o volume de átomos no interior de uma célula unitária e o volume da própria célula unitária.
Considerando a teoria cristalográfica e a definição de FEA, calcule este fator para uma célula cúbica de face centrada (CFC).
 
		
	
	0,70
	
	0,87
	
	1,00
	 
	0,74
	
	0,47
	 1a Questão (Ref.: 201307213769)
	
	Durante o ensaio de tração, o corpo passa pelo regime de deformação elástico (no qual recupera suas dimensões originais após a retirada da carga) e pelo regime de deformação plástica (no qual não recupera suas dimensões originais após a retirada da carga). Para efeito de um projeto, deseja-se que uma peça trabalhe sempre dentro do regime elástico de deformação, sempre recuperando suas dimensões originais. É necessário, portanto, que saibamos a partir de qual tensão o corpo apresentará deformação plástica, o que é denominado de limite de escoamento. No gráfico, esta tensão é interpretada como aquela que corresponde ao ponto a partir do qual o gráfico perde a sua linearidade.
Considerando o gráfico a seguir, assinale a opção CORRETA.
 
 
 
 
		
	
	O material não apresenta regime elástico de deformação.
	 
	O limite de escoamento é um valor inferior a 200 MPa.
	 
	O material não apresenta regime plástico de deformação.
	
	A tensão máxima suportada pelo corpo é de 225 MPa aproximadamente.
	
	O limite de escoamento é um valor inferior a 150 MPa.
		
	
	
	 2a Questão (Ref.: 201307213763)
	
	Nos ensaios de tração realizados com metais em níveis de tensão relativamente baixos, a tensão se mantém proporcional a deformação durante uma parte do ensaio, estabelecendo a relação linear \uf073=E\uf065, onde E é denominado módulo de elasticidade ou módulo de Young. A deformação que ocorre sob o regime de proporcionalidade entre \uf073=E\uf065, é denominado de deformação elástica; sob este regime de deformação, as dimensões do corpo se recuperam quando a tensão cessa.
O módulo de Young pode ser interpretado como uma espécie de rigidez do material a deformação elástica.
Considerando o ensaio anteriormente mencionado e que desejamos especificar para um projeto um material cujo principal requisito é a sua recuperação às dimensões originais, assinale, baseado na tabela a seguir, o material mais indicado e o menos indicado respectivamente.
 
	Liga Metálica
	Módulo de Elasticidade (GPa)
	 Alumínio
	69
	Magnésio
	 45
	Tungstênio
	 407
	Aço
	 207
           
		
	
	Magnésio, aço, alumínio e tungstênio.
	 
	Tungstênio, aço, alumínio e Magnésio.
	
	Alumínio, magnésio, aço e tungstênio.
	 
	Magnésio, alumínio, aço e tungstênio.
	
	Magnésio, tungstênio, alumínio e aço.
		
	
	
	 3a Questão (Ref.: 201307112490)
	
	A barra de direção de um caminhão feita com aço Carbono SAE 1045 rompeu após o veículo ter percorrido 100.000. Em conseqüência ocorreu um grave acidente. Na hora do acidente, a velocidade do caminhão era moderada, a carga estava dentro dos limites previstos e o programa de manutenção estava em dia. Num caso como este, qual o mecanismo de fratura mais provável?
		
	
	Fratura por Fluência
	
	Fratura frágil por sobrecarga
	 
	Fratura por Fadiga iniciada por um provável defeito superficial originário do tratamento térmico.
	
	Fratura por corrosão sob tensão
	
	Fratura dútil por sobrecarga
		
	
	
	 4a Questão (Ref.: 201307129567)
	
	A estabilidade da estrutura cristalina para alguns metais e bem como alguns não-metais é influenciado pela temperatura e pressão extena,um exemplo clássico é encontrado no carbono: Grafita estável na temperatura ambiente e o diamante a pressões extremamente elevadas.Qual tipo de fenômeno relaciona.
		
	
	Choque térmico
	 
	Têmpera
	
	Solidicação
	
	Fusão
	 
	Alotropia
		
	
	
	 5a Questão (Ref.: 201307117149)
	
	Em relação aos materiais cristalinos e os não-cristalinos (amorfos) podemos afirmar que:
		
	
	Os materiais amorfos apresentam uma estrutura cristalina organizada que se repete por grande parte do material. Já os materiais cristalinos não apresentam ordem que se repete a longo alcance.
	
	Os materiais cristalinos são aqueles que formam as pedras preciosas e semi-preciosas, enquanto os materiais amorfos podem apresentar estrutura organizada ou desorganizada se repetindo por todo o material.
	
	Tanto os materiais cristalinos quanto os amorfos apresentam uma estrutura cristalina organizada que se repete por grande parte do material.
	
	Tanto os materiais cristalinos quanto os amorfos não apresentam ordem que se repete por grande parte do material.
	 
	Os materiais cristalinos apresentam uma estrutura cristalina organizada que se repete por grande parte do material. Já os materiais amorfos não apresentam ordem que se repete a longo alcance.
		
	
	
	 6a Questão (Ref.: 201307117089)
	
	1-     Considerando a célula unitária abaixo, se as esferas apresentam raio de 0,15 nm, qual o seu fator de empacotamento atômico? (Dado: VE= 1,33\u3c0R3).
		
	
	25,7%
	
	2,57%
	
	0,38%
	 
	0,25%
	 
	38%
	 1a Questão (Ref.: 201307214764)
	
	Diversos parâmetros controlam a microestrutura de um material, entre eles está a taxa de resfriamento, que pode originar estruturas de grão finos ou grãos maiores, impactando nas propriedades mecânicas dos materiais. Com relação ao exposto anteriormente, assinale a opção INCORRETA.
		
	
	Ao sofrer deformação a frio, os grãos não sofrem deformação suficiente para impactar nas propriedades mecânicas dos metais.
	
	À medida que um material é resfriado, os núcleos formados crescem e novos núcleos são formados. O crescimento de cada núcleo individualmente gera partículas sólidas chamadas de grãos.
	
	Grãos muito grandes em temperaturas normais diminuem muitas das propriedades mecânicas dos materiais, principalmente o requisito ductilidade, pois