Cópia de Zoologia dos vertebrados
177 pág.

Cópia de Zoologia dos vertebrados


DisciplinaZoologia2.951 materiais19.117 seguidores
Pré-visualização38 páginas
14.1.5 Desenvolvimento de palato secundário.....................................................................................155 
14.1.6 Perda de forame parietal..............................................................................................................155 
14.1.7 Posição dos membros..................................................................................................................156 
14.1.8 Formas das cinturas.....................................................................................................................156 
14.1.9 Forma do pé..................................................................................................................................156 
14.1.10 Modificações da coluna vertebral.............................................................................................156 
14.1.11 Redução da cauda......................................................................................................................157 
14.2 PRINCIPAIS PROCESSOS EVOLUTIVOS RELACIONADOS AOS MAMÍFEROS.......................157 
14.2.1 Evolução das maxilas e ouvido médio.......................................................................................157 
14.2.2 Evolução da postura ereta...........................................................................................................158 
14.2.3 Evolução do palato secundário e região nasal..........................................................................158 
14.2.4 Lactação........................................................................................................................................159 
14.2.5 Evolução do tegumento...............................................................................................................160 
15 ANATOMIA INTERNA E FISIOLOGIA................................................................................................160 
16 PRINCIPAIS LINHAGENS DE MAMÍFEROS......................................................................................161 
16.1 MONOTREMADOS...........................................................................................................................162 
 
 
8 
16.2 MARSUPIAIS....................................................................................................................................163 
16.3 
EUTÉRIOS.................................................................................................................................................165 
17 EVOLUÇÃO HUMANA.........................................................................................................................169 
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS.........................................................................................................174 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
9 
 
 
1 INTRODUÇÃO: QUEM SÃO E ONDE ESTÃO OS VERTEBRADOS? 
 
 
Os vertebrados são muito diversificados: as mais de 50 mil espécies 
atuais conhecidas (esse número representa uma estimativa, dado que a cada 
dia são descritas novas espécies) variam muito em tamanho e forma, e 
ocupam praticamente todos os ambientes da Terra. Desde peixes que pesam 
menos que meio grama quando adultos, até algumas baleias que pesam mais 
de 100 toneladas. Alguns peixes marinhos ocupam regiões abissais onde nem 
mesmo os mais modernos submarinos tripulados alcançam, enquanto algumas 
aves podem voar até nove mil metros acima do nível do mar. Os 
comportamentos apresentados pelos vertebrados não são menos diversos. 
Desde alguns roedores que possuem seu território não maior que 10 m2 até 
aves migratórias que atravessam as Américas em suas jornadas anuais. 
A vida de um vertebrado é energeticamente dispendiosa, sendo que 
estes como seres heterotróficos retiram toda sua energia do alimento ingerido. 
Carnívoros se alimentam de outros animais valendo-se das mais diferentes 
técnicas de captura de presas. Alguns capturam ativamente suas presas 
percorrendo uma grande área, enquanto outros esperam até que as presas se 
aproximem. 
Alguns vertebrados predadores apresentam comportamento de forrageio 
que, ao que parece, maximiza a obtenção de energia em relação ao tempo 
necessário para obter o alimento. Outros, entretanto, aparentam serem 
predadores sem nenhum critério de seleção de presas. Alguns se alimentam de 
presas ainda vivas, como por exemplo, as serpentes não peçonhentas que 
engolem pequenos mamíferos ainda se debatendo. Outros, porém, têm métodos 
extremamente peculiares de matar suas presas, como por exemplo, algumas 
serpentes peçonhentas que inoculam veneno, e se asseguram que a presa 
esteja morta antes de engoli-las. Enquanto a dificuldade dos carnívoros está em 
como obter suas presas, os vertebrados herbívoros não possuem esse 
problema. As plantas não fogem de seus consumidores, todavia, são de difícil 
 
 
10 
digestão e muitas vezes possuem defesas químicas que dificultam (e podem até 
matar) alguns herbívoros \u201cdespreparados\u201d. Sendo assim, os vertebrados 
herbívoros apresentam um conjunto de adaptações no que concerne a 
vencerem essas barreiras intrínsecas do herbivorismo. Essas adaptações estão 
relacionadas tanto a adequações morfológicas, como dentes extremamente 
diferenciados para triturar as plantas mais duras, quanto a adaptações 
relacionadas a relações simbiontes com micro-organismos que auxiliam na 
digestão da celulose (que é extremamente difícil). 
De um mesmo modo, a reprodução nos vertebrados apresenta-se das 
mais variadas formas possíveis. Esses animais oferecem um conjunto 
surpreendente de comportamentos associados ao acasalamento e à 
reprodução. Os modos de reprodução variam desde ovos muitos simples e 
sem proteção, passando por ovos com diversas estruturas associadas, até a 
produção de filhotes vivos. Alguns dos filhotes são independentes dos pais, em 
muitos casos nem chegam a encontrá-los, enquanto outros (como os humanos) 
passam boa parte da fase inicial da vida sob os cuidados dos pais. Este 
cuidado parental apresenta condições extremadas, como o caso do peixe 
aruanã (Osteoglossum) que recolhe seus filhotes na boca ao primeiro sinal de 
perigo. 
O cuidado parental de alguns mamíferos é surpreendente, como os 
marsupiais que possuem uma bolsa feita de pele que abriga os filhotes até que 
estes possam sobreviver sozinhos. Alguns pais chegam a secretar substâncias 
que permitem que os filhotes não se afastem para se alimentar. Os mamíferos 
são bons exemplos deste cuidado parental extremado. A ideia de produção de 
leite é tão intrínseca ao pensamento humano que nem nos damos conta o 
quanto isso é diferenciado, e o quanto isto facilita a sobrevivência do filhote. 
Mas isso não é uma exclusividade dos mamíferos, muitos outros grupos 
secretam substâncias para alimentar seus filhotes, como alguns peixes que 
produzem uma quantidade grande de muco em seu corpo, que seus filhotes 
comem, ou os pombos que secretam um líquido nutritivo em seus papos 
denominado \u201cleite do papo\u201d. 
Apesar de a diversidade atual ser fascinante, esta representa apenas 
uma ínfima parte da diversidade de vertebrados que já houve na face da Terra. 
Para cada espécie vivente se supõe que mais de uma dezena de espécies 
 
 
11 
extintas existiu, em algumas estimativas mais otimistas até uma centena de 
espécie é assumida para cada espécie vivente. Algumas das formas fósseis 
não apresentam equivalentes recentes. Um bom exemplo são os mosassauros, 
répteis marinhos que possuem como possíveis grupos próximos lagartos como 
varanus e as serpentes. Estes répteis marinhos alcançaram proporções