Aula 06 - Planejamento Agregado

Aula 06 - Planejamento Agregado


DisciplinaOrganização e Gestão Industrial36 materiais139 seguidores
Pré-visualização2 páginas
Aula 6. Planejamento Agregado
Professora Waleska Monteiro
1
2
Resolução do Exercício da aula 05
Dica: 
Calcule o beta (coeficiente de regressão \u2013 b)
Calcule o coeficiente de correlação
Y é a variável dependente (a qtde vendida depende o preço), por isso, o valor de Y será a quantidade vendida prevista, dado o preço X.
Nº de Lojas
Preço de venda unitário
Qtdevendida (unidade)
1
45
1000
2
48
950
3
50
820
4
55
850
5
60
800
6
65
700
3
Resolução do Exercício da aula 05
4
Resolução do Exercício da aula 05
5
Planejamento Agregado
Os gerentes de operações desenvolvem planos de médio alcance de como produzirão produtos durante as semanas seguintes.
Esses planos especificam a quantidade de mão-de-obra, de subcontratação e de outras fontes de capacidade a serem usadas.
Os gerentes de operação também se envolvem no preparo de programas mestres de produção, desenvolvendo planos de produção de curto prazo de quais produtos acabados produzir nas próximas semanas.
6
Planejamento Agregado
O planejamento agregado desenvolve planos de produção de médio prazo referentes a emprego, estoque agregado, utilidades, modificações de instalações e contratos de fornecimento de materiais. Esses planos agregados impõem restrições aos planos de produção de curto prazo que se seguem.
Programas mestres de produção são planos de curto prazo para produzir produtos acabados ou itens finais, os quais são usados para impulsionar sistemas de planejamento e controle. Esses sistemas desenvolvem programas de produção de curto prazo de peças e montagens, programas de compra de materiais, programas do setor de produção e cronogramas da força de trabalho.
7
O planejamento agregado é necessário porque ele proporciona:
Instalações amplamente carregadas e minimiza a sobrecarga e a subcarga, reduzindo assim os custos de produção.
Um plano para mudança sistemática da capacidade de produção para atender os picos e momentos de baixa da demanda esperada.
Capacidade de produção adequada para atender a demanda agregada esperada.
Obter a máxima produção para a quantidade de recursos disponíveis, o que é importante em tempos de recursos escassos de produção.
Planejamento Agregado
8
Passos do Planejamento Agregado
	1. Inicie com uma previsão de vendas para cada produto que indique as quantidades a serem vendidas em cada período de tempo (normalmente semanas, meses ou trimestres) durante o horizonte de planejamento (normalmente 6 a 18 meses).
	2. Totalize todas as previsões de produtos ou serviços individuais em demanda. Se os produtos não forem aditivos devido a unidades heterogéneas, uma unidade de medida heterogénea deverá ser escolhida que tanto permita que previsões sejam acrescentadas como vincule saídas agregadas à capacidade de produção.
	3. Transforme a demanda para cada período de tempo em trabalhadores, materiais, máquinas e outros elementos de capacidade de produção necessários para satisfazer a demanda agregada.
	4. Desenvolva esquemas de recursos alternativos para fornecer a capacidade de produção necessária para suportar a demanda agregada cumulativa.
	5. Escolha o plano dentre as alternativas consideradas que satisfaça a demanda agregada e atinja da melhor maneira os objetivos da organização.
9
O planejamento de médio prazo da produção inicia-se com previsões da demanda. Métodos como os discutidos na Aula 05 são usados para avaliar a quantidade de produtos ou serviços que provavelmente terão uma demanda em cada período de tempo do horizonte de planejamento.
Dimensão de Capacidade de produção: Uma parte essencial do planejamento agregado é um entendimento abrangente de cada uma das capacidades do sistema de produção. De especial importância são as respostas às seguintes perguntas:
Planejamento Agregado
10
Quanto de cada recurso de produção está disponível? A capacidade de produção em cada período de tempo pode ser restrita por fatores como o número de trabalhadores ou o número de máquinas.
Quanta capacidade cada tipo de produto fornece? A quantidade de recursos necessários para produzir um único produto permite a transformação da demanda em necessidades de capacidade de produção. Padrões de trabalho (horas de trabalho por produto) e padrões de máquina (horas de máquina por produto) comumente são usados para transformar a demanda no número de trabalhadores e máquinas necessários.
Dimensão da Capacidade de Produção
11
Em qual etapa de produção determinamos a capacidade? Na produção focada no produto a capacidade pode ser determinada pela operação de entrada (gateway), ou a primeira operação, numa linha de produção. Na produção focada no processo, a capacidade pode ser determinada por uma operação gargalo, ou a operação que tem a menor capacidade por produto. Em outros tipos de produção, a capacidade pode ser determinada pelo número de horas de trabalho ou horas de máquina num departamento de produção em particular ou numa fábrica inteira.
Dimensão da Capacidade de Produção
12
Métodos Baseados em Média 
Quanto custa ajustar a capacidade para cima ou para baixo? O custo de contratar, demitir e reconvocar empregados, por exemplo, pode afetar os planos para fornecer capacidade de produção.
Capacidade de Produção: Diversas variáveis podem ser alteradas para mudar a capacidade de produção de mês a mês, Entre essas variáveis estão:
Estoques. A produção em períodos anteriores que é estocada para embarque em períodos posteriores.
13
Trabalho em horas normais. Produção por trabalhadores paga de acordo com taxas de trabalho em horas normais, o que normalmente significa 44 horas. As fontes de trabalho são os empregados que trabalham em tempo integral e parcial, novas contratações e trabalhadores demitidos e que podem ser reconvocados. 
Trabalho em horas extras. Produção por trabalhadores pagos de acordo com taxas de trabalho em horas extras, o que normalmente significa mais de 44 horas por semana. O trabalho em horas extras pode ser limitado por políticas sindicais ou da empresa.
Subcontratação. Produção de produtos ou serviços por fornecedores.
Capacidade de Produção
Acompanhar a Demanda No tipo de plano agregado acompanhar a demanda, a capacidade de produção em cada período de tempo é variada para coincidir exatamente com a demanda agregada prevista nesse período. Essa abordagem altera o nível da força de trabalho em cada período de tempo, o que implica novas contratações ou demissões de trabalhadores.
Exemplo: suponha que como a força de trabalho na Sherman-Brown Chemical Company flutuaria com esse tipo de plano agregado. O padrão de trabalho na Sherman-Brown são 2,311 homens/hora por galão de tinta. O número de trabalhadores necessário em cada trimestre é determinado, portanto, da seguinte maneira:
14
Planos Agregados Tradicionais
15
Planos Agregados Tradicionais
16
Planos Agregados Tradicionais
17
Planos Agregados Tradicionais
18
Planos Agregados Tradicionais
19
Planos Agregados Tradicionais
20
Planos Agregados Tradicionais
Os gerentes de operações gostam dessa abordagem porque os custos operacionais tendem a ser mais baixos, a qualidade dos produtos tende a ser mais alta e consistente, e as taxas de produção normalmente são confiáveis.
 Os gerentes financeiros, entretanto, tipicamente não preferem essa alternativa, porque essa abordagem resulta em níveis de estoque de produtos acabados mais elevados, prendendo, desse modo, dinheiro, e aumentando o custo de manutenção desses estoques. 
Os custos de manutenção em estoque são reais, e a resolução desse conflito normalmente depende, enfim, do trade-off entre os custos adicionais de manutenção em estoque e as economias em custos de mão-de-obra e materiais que resultam de nivelar a capacidade como um plano agregado.
21
Planos Agregados Tradicionais
22
Planos Agregados Tradicionais
23
A capacidade de produção com backlog é preferida pelos gerentes de operações pelas mesmas razões da abordagem nivelar a capacidade com estoques - porque ela resulta