Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
72 pág.
ESTATUTO DO IDOSO

Pré-visualização | Página 1 de 9

Estatuto
do Idoso
3ª edição
2ª reimpressão
MINISTÉRIO DA SAÚDE
Brasília – DF
2013
ESTATUTO
DO IDOSO
3ª edição
2ª reimpressão
MINISTÉRIO DA SAÚDE
Secretaria de Atenção à Saúde
Brasília – DF
2013
© 2003 Ministério da Saúde.
Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução parcial ou total desta obra, desde 
que citada a fonte e que não seja para venda ou qualquer fim comercial.
A responsabilidade pelos direitos autorais de textos e imagens desta obra é da área 
técnica.
A coleção institucional do Ministério da Saúde pode ser acessada, na íntegra, na 
Biblioteca Virtual em Saúde do Ministério da Saúde: <www.saude.gov.br/bvs>.
O conteúdo desta e de outras obras da Editora do Ministério da Saúde pode ser acessado 
na página: <www.saude.gov.br/editora>.
Tiragem: 3ª edição - 2ª reimpressão - 2013 - 2.000 exemplares
Títulos para indexação:
Em Inglês: Elderly Statute
Em Espanhol: Estatuto del Anciano
Edição, distribuição e informações
MINISTÉRIO DA SAÚDE
Secretaria-Executiva
Subsecretaria de Assuntos Administrativos
Coordenação-Geral de Documentação 
e Informação
EDITORA MS
SIA Trecho 4 Lotes 540/610
71200-040 Brasília/DF
Tels.: (61) 3315-7790 / 3315-7794
Fax: (61) 3233-9558
E-mail: editora.ms@saude.gov.br
Site: www.saude.gov.br/editora
Área Técnica Responsável
MINISTÉRIO DA SAÚDE
Secretaria de Atenção à Saúde
Departamento de Ações Programáticas e 
Estratégicas
Área Técnica Saúde do Idoso
SAF/Sul Trecho 2 Lotes 5/6 Torre II 
Edifício Premium Térreo sala 14
70070-600 Brasília/DF
Tels.: (61) 3315-2859 / 3315-2081
Fax: (61) 3315-3091
Equipe editorial
Normalização: Gabriela Leitão
Revisão: Mara Pamplona e Lilian Assunção
Capa e projeto gráfico: Débora Flaeschen 
Diagramação: Carla Vianna Prates
Impresso no Brasil / Printed in Brazil
Ficha Catalográfica
Brasil. Ministério da Saúde.
 Estatuto do Idoso / Ministério da Saúde - 3. ed., 2. reimpr. - Brasília : Ministério 
da Saúde, 2013.
70 p. 
ISBN 978-85-334-1845-5
1. Saúde do idoso. 2. Legislação. I. Título. 
362.6(81)(094)
Catalogação na fonte – Editora MS – Coordenação-Geral de Documentação e Informação – OS 2013/0528
Sumário
Apresentação .............................................................. 5
Lei n.º 10.741, de 1.º de outubro de 2003 .................. 7
Título I – Disposições Preliminares ............................ 7
Título II – Dos Direitos Fundamentais ...................... 10
 Capítulo I – Do Direito à Vida .......................... 10
 Capítulo II – Do Direito à Liberdade,
 ao Respeito e à Dignidade ............................... 11
 Capítulo III – Dos Alimentos ............................ 12
 Capítulo IV – Do Direito à Saúde ..................... 13
 Capítulo V – Da Educação, Cultura, Esporte
 e Lazer ............................................................. 17
 Capítulo VI – Da Profissionalização e do
 Trabalho ........................................................... 19
 Capítulo VII – Da Previdência Social ................ 20
 Capítulo VIII – Da Assistência Social ................ 22
 Capítulo IX – Da Habitação ............................. 24
 Capítulo X – Do Transporte .............................. 25
Título III – Das Medidas de Proteção ....................... 27
 Capítulo I – Das Disposições Gerais ................ 27
 Capítulo II – Das Medidas Específicas de
 Proteção .......................................................... 28
Título IV – Da Política de Atendimento ao Idoso ..... 29
 Capítulo I – Disposições Gerais ....................... 29
 Capítulo II – Das Entidades de Atendimento
 ao Idoso ........................................................... 31
 Capítulo III – Da Fiscalização das Entidades
 de Atendimento ............................................... 35
 Capítulo IV – Das Infrações Administrativas ..... 38
 Capítulo V – Da Apuração Administrativa de
 Infração às Normas de Proteção ao Idoso ......... 39
 Capítulo VI – Da Apuração Judicial de
 Irregularidades em Entidade de Atendimento ... 41
Título V – Do Acesso à Justiça .................................. 43
 Capítulo I – Disposições Gerais ....................... 43
 Capítulo II – Do Ministério Público .................. 45
 Capítulo III – Da Proteção Judicial dos
 Interesses Difusos, Coletivos e Individuais
 Indisponíveis ou Homogêneos ......................... 49
Título VI – Dos Crimes ............................................. 56
 Capítulo I – Disposições Gerais ....................... 56
 Capítulo II – Dos Crimes em Espécie ................ 56
Título VII – Disposições Finais e Transitórias ......... 61
Apresentação
O envelhecimento da população é um fenômeno 
mundial que, nos anos mais recentes, ganha maior im-
portância nos países em desenvolvimento. No Brasil, o 
crescimento da população idosa é cada vez mais relevan-
te, tanto em termos absolutos quanto proporcionais. Os 
efeitos do aumento desta população já são percebidos nas 
demandas sociais, nas áreas de saúde e na previdência.
Sabe-se que hoje há no Brasil aproximadamente 
20 milhões de pessoas com idade igual ou superior a 60 
(sessenta) anos; que, em 2025, esse número chegará a 
32 milhões, passando a ocupar o 6º lugar no mundo em 
número de idosos; e, em 2050, provavelmente, o número 
de pessoas idosas será maior ou igual ao de crianças e 
jovens de 0 a 15 anos; fato marcante em todo o mundo. 
O impacto dessa nova "ordem demográfica" é imenso; o 
desafio é, portanto, considerável. 
O envelhecimento da população brasileira e a 
maior longevidade das pessoas idosas são, sem dúvida, 
um novo desafio que, também, aponta novas perspectivas 
de vida. Longe de ser frágil, a maioria das pessoas idosas 
mantém-se em boas condições físicas, realizam as tarefas 
do cotidiano e contribuem com suas famílias. O enve-
lhecimento da população está se processando em meio a 
condições de vida, para parcelas imensas da população, 
ainda muito desfavoráveis. Os rendimentos de aposen-
tadoria dos idosos elevam a renda familiar entre os mais 
pobres, contribuindo para reduzir os níveis de pobreza 
no País. A pessoa idosa pode ser inserida na sociedade de 
maneira qualificada, assumir papéis relevantes e, por que 
5
não, reiniciar um novo ciclo de trabalho. Há um crescen-
te reconhecimento de que o idoso deve ter condição de 
trabalhar enquanto desejar e os direitos da idade devem 
ser reconhecidos e recompensados. 
O envelhecimento é um direito personalíssimo 
e a sua proteção, um direito social, e é dever do Estado 
garantir à pessoa idosa a proteção à vida e à saúde me-
diante a efetivação de políticas públicas que permitam um 
envelhecimento saudável e em condições de dignidade. 
A garantia desses direitos está determinada na legislação 
com o advento do Estatuto do Idoso – Lei nº 10.741, de 
1o de outubro de 2003 –, considerada uma das maiores 
conquistas da população idosa brasileira.
Diante da necessidade de cada vez mais se divulgar 
esses direitos, o Ministério da Saúde, através da Área Téc-
nica Saúde do Idoso, resolve fazer a reedição do Estatuto 
do Idoso, visando à sua distribuição a todos os gestores 
(estaduais, municipais e do Distrito Federal), aos conse-
lhos de direito, às instituições envolvidas com o tema, 
aos profissionais que atuam na área do envelhecimento, 
para que cada vez mais tenhamos a certeza de que esses 
direitos serão observados e respeitados por todos; afinal 
de contas, somos nós os principais interessados, pois a 
velhice, longe de ser um problema, é uma conquista e 
permeia as nossas vidas.
Área Técnica Saúde do Idoso
Departamento de Ações Programáticas Estratégicas
Secretaria de Atenção à Saúde
Ministério da Saúde
6
LEI N.º 10.741, 
DE 1.º DE OUTUBRO DE 2003
 Dispõe sobre o Estatuto do Idoso e dá 
outras providências.
Página123456789