A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
AV2 FUNDAMENTOS DA EPIDEMIOLOGIA 2015

Pré-visualização | Página 1 de 2

Avaliação:  » FUNDAMENTOS DA EPIDEMIOLOGIA
	Tipo de Avaliação: AV2
	Aluno: 
	Professor:
	ALISSON HYGINO SILVA
	Turma: 9026/B
	Nota da Prova: 4,2 de 8,0         Nota do Trab.: 0        Nota de Partic.: 2        Data: 10/06/2015 09:08:45
	
	 1a Questão (Ref.: 201401583535)
	Pontos: 0,0  / 1,5
	Você, futuro profissional da saúde, já deve ter refletivo sobre o motivo pelo qual alguns grupos da população são mais saudáveis que outros. Na verdade, as diferenças ou desigualdades na situação de saúde entre os indivíduos ou entre grupos da população não são novidade. Todos conhecemos e aceitamos essas diferenças e as consideramos 'naturais'. O que não tem nada de natural são aquelas diferenças na situação de saúde relacionadas ao que chamamos Determinantes Sociais da Saúde (DSS). Em Epidemiologia, através do estudo dos Determinantes Sociais da Saúde evidenciamos as desigualdades decorrentes das condições sociais em que as pessoas vivem e trabalham. Além disso, observa-se que a percepção de pertencer a grupos sociais excluídos da maioria dos benefícios da sociedade gera sofrimento e sentimentos de inferioridade e discriminação, e isso contribui na determinação dos padrões de saúde dos indivíduos. Dentro desse contexto, vale a pena destacar as contribuições de John Cassel (1974 e 1976) e Sidney Cobb (1976), na origem dos estudos sobre a influência dos relacionamentos sociais para a saúde. A partir da década de 70 e 80, diversos estudos apontaram, de maneira consistente, o aumento do risco da mortalidade entre os indivíduos socialmente mais isolados (Berkman & Syme, 1979; Orth-Gomér & Unden, 1987). Dentro desse contexto, comente o esquema proposto pelos pesquisadores Dahlgren e Whitehead que permite visualizar as relações hierárquicas entre os diversos determinantes da saúde (disponível em <http://www.determinantes.fiocruz.br/>).
 
 
		
	
Resposta:
	
Gabarito:
 Os Determinantes Sociais da Saúde incluem as condições mais gerais socioeconômicas, culturais e ambientais de uma sociedade, e relacionam-se com as condições de vida e trabalho de seus membros, como habitação, saneamento, ambiente de trabalho, serviços de saúde e educação, incluindo também a trama de redes sociais e comunitárias. Esses determinantes influenciam os estilos de vida, já que as decisões relativas, por exemplo, ao hábito de fumar, praticar exercícios, hábitos dietéticos e outras estão também condicionadas pelos DSS. O complexo da Qualidade de Vida envolve: Habitação; Saneamento e meio ambiente; Saúde; Educação; Alimentação e Nutrição; Cultura, Esporte e lazer;Trabalho e renda;- Previdência e Assistência Social; Transporte. A saúde envolve:- Aspectos biológicos: idade, gênero, ciclo de vida (infância, adolescência, maturidade, velhice), herança genética;- Aspectos ambientais, incluindo o físico e o socioeconômico e cultural;Estilo de vida: higiene pessoal, dieta, atividade física; Serviços de saúde.
	
	
	 2a Questão (Ref.: 201401587837)
	Pontos: 0,7  / 1,5
	Antes da criação do SUS, a aproximação entre a Epidemiologia e o planejamento saúde limitava-se às campanhas sanitárias e programas especiais de controle de doenças. Através da Lei 8.080/90 foram apresentadas as diretrizes do SUS, dentre as quais "a utilização da epidemiologia para o estabelecimento de prioridades, alocação de recursos e a orientação programática" (artigo 7o). Dentro desse contexto, explique o papel da epidemiologia no planejamento de ações em saúde.
		
	
Resposta: o papel da epidemiologia na saúde é ter um controle das doenças, e pesquisar fatores etiologicos, fator socioeconomico entre outros.
	
Gabarito: A disciplina é voltada para a produção de informações sobre a saúde da população. Dessa forma, a produção de conhecimento sobre a situação de saúde e a orientação de ações para modificá-la no sentido de melhorar a qualidade de vida da população são os interesses em comum da epidemiologia e do planejamento em saúde. A Epidemiologia produz informações necessárias ao planejamento e as ações de vigilância se integram ao conjunto de serviços de saúde para a redução de riscos e da incidência de doenças e óbitos. A aproximação entre a Epidemiologia e o Planejamento tende a transcender a dimensão técnica ampliando o comprometimento com a prática social. A Epidemiologia destaca os Determinantes Sociais da Saúde (DSS) e as necessidades de saúde, cujas intervenções vão além da atuação sobre os fatores de risco e proteção. As necessidades de saúde estão relacionadas tanto aos problemas do estado de saúde (doenças, agravos, vulnerabilidades e riscos) quanto às dimensões positivas da saúde (qualidade de vida, bem-estar e autonomia).
	
	
	 3a Questão (Ref.: 201401541965)
	Pontos: 0,0  / 0,5
	Ações de Atenção Primária à Saúde compreendem a aplicação de medidas dirigidas a determinado agravo à saúde com objetivo de interceptar suas causas antes mesmo que atinjam o indivíduo. São exemplos de medidas de atenção primária à saúde:
		
	
	Diagnóstico precoce e tratamento imediato.
	 
	Imunização e autocuidado em saúde (alimentação adequada, prática regular de exercícios físicos, higiene).
	
	Proteção contra acidentes de trânsito e limitação da incapacidade.
	
	Aconselhamento genético e tratamento imediato.
	 
	Autocuidado em saúde (alimentação adequada, prática regular de exercícios físicos, higiene) e limitação da incapacidade.
	
	
	 4a Questão (Ref.: 201401540057)
	Pontos: 0,0  / 0,5
	Sobre as mudanças no perfil epidemiológico da população brasileira, com a prevalência das doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) como causa de mortalidade e morbidade em detrimento das doenças infecciosas são feitas as seguintes afirmações: I Para minimizar a incidência DCNT deve-se manter as condições de saúde da população através de campanhas de vacinação. II A identificação dos principais fatores etiológicos não interfere nas condições de saúde da população. III A investigação dos principais fatores de risco como sedentarismo, tabagismo e hábitos alimentares incorretos é imprescindível para a prevenção, controle e tratamento das DCNT. IV A determinação do número de indivíduos doentes pode ajudar nas ações de promoção da saúde. Assinale a alternativa correta:
		
	
	Todas as afirmações são falsas.
	
	Apenas a afirmação I é verdadeira.
	 
	As afirmações III e IV são verdadeiras.
	
	As afirmações I e IV são verdadeiras.
	 
	Todas as afirmações são verdadeiras.
	
	
	 5a Questão (Ref.: 201401541388)
	Pontos: 0,5  / 0,5
	O Brasil, apesar dos avanços na atenção básica à saúde, ainda enfrenta grandes iniquidades. Através da avaliação do estado nutricional é possível verificar a influência negativa dos DSS sobre a saúde das crianças. A construção de modelos explicativos das questões de saúde e nutrição, como a construção de um modelo hipotético causal para explicar a desnutrição infantil, permite observar a influência dos DSS na desnutrição. PORQUE Apesar da principal causa da desnutrição energético-proteica ser a ingestão insuficiente de nutrientes, é preciso entender quais são as causas dessa ingestão insuficiente na infância, ou seja, entender os DSS que são ¿as causas das causas¿. Analisando a relação proposta entre as duas asserções assinale a opção correta:
		
	
	A primeira asserção é falsa e a segunda é verdadeira.
	
	As duas asserções são verdadeiras, mas a segunda não é uma justificativa correta da primeira.
	
	As duas asserções são falsas.
	
	A primeira asserção é verdadeira e a segunda é falsa.
	 
	As duas asserções são verdadeiras e a segunda é uma justificativa correta da primeira.
	
	
	 6a Questão (Ref.: 201401542119)
	Pontos: 0,5  / 0,5
	São parâmetros utilizados internacionalmente com o objetivo de avaliar, sob o ponto de vista sanitário, a higidez de agregados humanos, bem como fornecer subsídios aos planejamentos