Processo de exportação
27 pág.

Processo de exportação


DisciplinaSistemática do Comércio Exterior32 materiais878 seguidores
Pré-visualização2 páginas
EXPORTAÇÃO
Aula 23.04
COMÉRCIO EXTERIOR
TRATAMENTO ADMINISTRATIVO DAS 
EXPORTAÇÕES
\uf0a1 As EXPORTAÇÕES podem ser:
A.Livres;
B. Suspensas;
C.Proibidas;
D.Contingenciadas;
E. Tratamentos Especiais
\uf0a1 Para verificar quaisquer restrições, controles ou
tratamentos administrativos - Siscomex ou Anexo C da
Portaria nº 2 do Secex.
FORMA DE REALIZAÇÃO DAS 
IMPORTAÇÕES E EXPORTAÇÕES
A. Com Cobertura Cambial;
B. Sem Cobertura Cambial;
C. Temporária;
D. Consignação;
E. Uso e Consumo de Bordo; e
F. Em Reais.
4
Por que exportar
planejamento O que exportar e para onde 
exportar
Contatos com potenciais
importadores
Tratamento tributário
e financiamento
Determinação do preço 
de exportação
Como exportar Definição dos
Incoterms
Definição da forma
de pagamento
Registro de exportador
e preparação dos documentos
câmbio
Preparação e embarque
da mercadoria
Averbação do embarque
via siscomex
Remessa de
documentos
Recebimento do pagamento
por intermédio do banco
autorizado
Fluxograma da 
Exportação
Procedimentos 
Administrativos da 
Exportação
DESPACHO E DESEMBARAÇO ADUANEIRO
Etapas do Despacho 
Aduaneiro de Exportação
\u2022 O despacho aduaneiro de exportação é processado, no Siscomex, em
diversas etapas a serem executadas pelo exportador, pelo depositário, pela
fiscalização aduaneira e pelo transportador.
\u2022 Em linhas gerais, cabe:
1. ao exportador o registro da DU \u2013 E no sistema;
2. ao depositário a confirmação de que a carga a ser desembaraçada
encontra-se em seus armazéns;
3. à fiscalização aduaneira a recepção dos documentos, a conferência
aduaneira, o início e conclusão do trânsito aduaneiro;
4. ao transportador a informação referente à carga efetivamente embarcada
com destino ao exterior.
D
E
S
P
A
C
H
O
 A
D
U
A
N
E
IR
O
 D
E
 
E
X
P
O
R
T
A
Ç
Ã
O
DESPACHO DE EXPORTAÇÃO
Despacho de Exportação 
\u2022 Despacho de exportação é o procedimento
mediante o qual é verificada a exatidão dos dados
declarados pelo exportador em relação à
mercadoria, aos documentos apresentados e à
legislação específica, com vistas a seu
desembaraço aduaneiro e a sua saída para o
exterior. (art. 580 do Regulamento Aduaneiro)
Despacho de Exportação 
h
ttp
://re
c
e
ita
.e
c
o
n
o
m
ia
.g
o
v.b
r/o
rie
n
ta
c
a
o
/a
d
u
a
n
e
ir
a
/m
a
n
u
a
is
/e
x
p
o
rta
c
a
o
-p
o
rta
l-u
n
ic
o
Procedimentos Preliminares
\u2022 A exportação será submetida ao controle
administrativo da Secretaria de Comércio Exterior
(Secex) do Ministério do Desenvolvimento, Indústria
e Comércio Exterior (MDIC), nos termos da Portaria
Secex nº 23, de 2011.
Etapas do Despacho da 
Exportação
1. REGISTRO DA DDE: DU-E
2. CONFIRMAÇÃO DA PRESENÇA DA CARGA
3. RECEPÇÃO DOS DOCUMENTOS
4. PARAMETRIZAÇÃO
\u2022 CANAL VERDE
\u2022 CANAL LARANJA
\u2022 CANAL VERMELHO
5. DISTRIBUIÇÃO
6. DESEMBARAÇO
7. REGISTRO DOS DADOS DE EMBARQUE
8. AVERBAÇÃO DE EMBARQUE
9. EMISSÃO DO COMPROVANTE DE EXPORTAÇÃO
Declaração de Exportação: 
DU-E
\u2022 CASO GERAL: A Declaração Única de
Exportação (DU-E) instituída pela Portaria
conjunta RFB / SECEX Nº 349, de 21 de
março de 2017 consiste em um documento
eletrônico que define o enquadramento da
operação de exportação e subsidia o
despacho aduaneiro de exportação.
Declaração de Exportação: 
DU-E
\u2022 CASO GERAL: A elaboração da Declaração de Exportação
(DE) inicia o despacho aduaneiro de exportação. Nesse
momento, a DE recebe uma numeração automática,
única, nacional e sequencial, reiniciada a cada ano pelo
Siscomex.
\u2022 A Declaração de Exportação, processada no Siscomex,
poderá conter um ou mais Registros de Exportação (RE),
desde que estes se refiram, cumulativamente:
a. ao mesmo exportador; 
b. a mercadorias negociadas na mesma moeda e na 
mesma condição de venda; e 
c. às mesmas unidades da RFB de despacho e de 
embarque. 
Confirmação da Presença de
Carga
\u2022 A informação da Presença de Carga no Siscomex
consiste na confirmação da presença e
localização da carga destinada à exportação.
\u2022 O registro desta informação é obrigatório para
todos os despachos de exportação por meio de
DE, bem como nos despachos por DSE com
armazenagem, e deve preceder à apresentação
dos documentos relativos a estes despachos na
unidade de despacho da Receita Federal do Brasil.
Confirmação da Presença de
Carga
\u2022 Os dados referentes consistem, entre outras, das seguintes
informações: CNPJ/CPF do depositário ou do exportador;
código da Unidade, Recinto e Setor do Despacho Aduaneiro;
localização da carga; quantidade de volumes; peso bruto
total; tipo de unitização da carga; ocorrência de avarias; e
quantidade de contêineres e números de lacres.
\u2022 Esta etapa compete ao:
1. DEPOSITÁRIO, em recinto alfandegado, cujo respectivo
CNPJ esteja incluído nas tabelas de recintos da RFB;
2. ADMINISTRADOR responsável por Redex, quando este for de
caráter permanente;
3. EXPORTADOR, nos demais casos..
Local de Realização do 
Despacho
\uf0a1 O despacho de exportação pode ser realizado
em:
A. recintos alfandegados de zona primária (portos,
aeroportos, pontos de fronteira alfandegados e
portos secos de zona primária);
B. recintos alfandegados de zona secundária
(portos secos e armazéns de encomendas postais
internacionais); e
C. em recintos não alfandegados (Recinto Especial
para Despacho Aduaneiro de Exportação -
Redex.
Entrega e Recepção dos
documentos
\uf0a1 A fim de dar andamento ao despacho de exportação por
meio de Declaração de Exportação (DE), o exportador
deverá, apresentar os documentos instrutivos do despacho
aduaneiro à unidade da RFB de despacho.
\uf0a1 Os documentos deverão ser DISPONIBILIZADOS PELO
EXPORTADOR ou seu representante lega via SISCOMEX, no
prazo de até quinze dias, a partir da data de seu registro .
\uf0a1 Constatada a falta ou incorreção de qualquer documento
necessário ao despacho, no momento de sua entrega, estes
serão \u201cdevolvidos\u201d ao exportador para complementação ou
correção, registrando-se o fato no sistema.
Entrega e Recepção dos
documentos
\uf0a1 A nota fiscal em formulário próprio (papel) e outros
documentos que instruírem a DU-E, e aqueles exigidos em
decorrência de acordos internacionais ou de legislação
específica, deverão ser disponibilizados à RFB ou a outros
órgãos ou agências da Administração Pública Federal,
conforme o caso, em meio digital, por meio da
funcionalidade \u201cAnexação de Documentos
Digitalizados\u201d.
\uf0a1 Os documentos instrutivos da DU-E deverão ser
disponibilizados à RFB nos casos de direcionamento a
canal de conferência aduaneira diferente do canal
verde.
Entrega e Recepção dos
documentos
Documentos de Instrução do Despacho por DE
\uf0a1 Os seguintes documentos deverão instruir o despacho de exportação
por meio de DE (art. 16 da Instrução Normativa SRF nº 28, de 1994):
I - NOTA FISCAL ELETRÔNICA: nota fiscal eletrônica, com apresentação
do DANFE (Documento Auxiliar de Nota Fiscal Eletrônica),
II - CONHECIMENTO E MANIFESTO DE CARGA: via original do
conhecimento e do manifesto internacional de carga, nas exportações
por via terrestre, fluvial ou lacustre.
III \u2013 OUTROS: outros, indicados em legislação específica, como por
exemplo:
\uf0a1 1.Certificado Kimberley, no caso de exportação de diamantes
\uf0a1 2.Certificado de origem, no caso de exportação de café.
\uf0d8 Formalidades: Em todos os documentos instrutivos do despacho deverá
constar o número atribuído à DE, inclusive no conhecimento e
manifesto de carga
Seleção Parametrizada
\u2022 A seleção parametrizada é a função que estabelece
níveis diferenciados