A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
AVALIAÇÃO PARCIAL PEDAGOGIA NAS INSTITUIÇÕES NÃO ESCOLARES

Pré-visualização | Página 1 de 2

Disc.: PEDAGOGIA NAS INSTITUIÇÕES NÃO ESCOLARES   
	Aluno(a): LIDIA FARIA CARVALHO
	Matrícula: 201807139409
	Acertos: 9,0 de 10,0
	Início: 14/05/2019 (Finaliz.)
	
	
	1a Questão (Ref.:201808164729)
	Acerto: 1,0  / 1,0
	Com relação às modalidades de educação informal, não-formal e formal, é correto afirmar que:
		
	
	educação não-formal são as atividades com caráter de intencionalidade e com alto grau de estruturação e sistematização.
	
	a educação formal se aplica apenas à educação escolar.
	 
	a educação não-intencional é chamada também de educação informal, ou ainda, educação paralela.
	
	não há interpenetração entre educação informal, não-formal e formal, já que são modalidades distintas.
	
	a educação não-formal é uma educação não-intencional.
	
	
	
	2a Questão (Ref.:201810108128)
	Acerto: 1,0  / 1,0
	Diferentemente das demais ciências da educação, a Pedagogia investiga a problemática educativa na sua totalidade e historicidade, e busca elaborar uma diretriz orientadora para a ação educativa. É uma ciência prática. Parte da prática e a ela se dirige.  A pedagogia, então, busca ser um instrumento para a ação dos educadores. Ela não apenas explica ou descreve os fenômenos como as demais ciências da educação, mas orienta a ação, formulando enunciados teóricos da e para a prática educacional. Tem, portanto uma dimensão praxiológica. 
A Pedagogia tem como campo de estudo os elementos da ação educativa e sua contextualização.  
Esses elementos são: 
I. o educando (o aluno, o aprendiz) enquanto sujeito do processo de socialização e aprendizagem 
II. os agentes de formação (o professor, os educadores) 
III  as situações em que se dão os processos formativos 
IV o saber como objeto de transmissão/assimilação 
V. o contexto das instituições (escolas e salas de aula).  
 
Assinale a opção correta: 
		
	
	apenas as afirmativas I, III e V são verdadeiras 
	
	apenas as afirmativas I, II e IV são verdadeiras 
	
	apenas as afirmativas II, III e IV são verdadeiras 
	 
	Todas as afirmativas são verdadeiras 
	
	apenas as afirmativas IV e V são verdadeiras 
	
	
	
	3a Questão (Ref.:201807359719)
	Acerto: 1,0  / 1,0
	Podemos dizer que o Fordismo baseia-se:
		
	
	na produção de produtos que não necessitam de muito recurso financeiro
	
	na produção de produtos diferenciados e desiguais entre si
	
	na produção de produtos inovadores e criativos
	 
	na produção em massa de produtos homogêneos utilizando uma tecnologia rígida e rotinas de trabalho padronizadas de trabalho
	
	na produção de produtos que atendam exclusivamente à necessidade da sociedade
	
	
	Gabarito
Coment.
	
	
	
	
	4a Questão (Ref.:201810103273)
	Acerto: 0,0  / 1,0
	Na sociedade capitalista, a história da relação capital/trabalho corresponde à história da submissão do trabalho humano ao capital. Essa relação caminha da submissão formal à submissão real do trabalho ao capital
A fase inicial do processo de acumulação capitalista vai até meados do século XVIII. Inicialmente os trabalhadores eram agrupados pelos capitalistas em um mesmo local de trabalho, de modo a favorecer o controle das horas trabalhadas pelos operários. Cada trabalhador realizava individualmente todo o processo de trabalho. Apesar de estarem juntos em um galpão, cada operário trabalhava sozinho. Os operários controlavam os instrumentos de trabalho, detinham a tecnologia. O capitalista dependia, para que houvesse a acumulação de capital, da habilidade do trabalhador, já que pertencia ao trabalhador o domínio do ritmo e do conhecimento sobre o trabalho, além da posse dos instrumentos de trabalho.
Essa forma de organização do trabalho foi denominada de:
		
	
	Toyotismo
	
	Fordismo
	 
	Cooperação Simples
	 
	Maquinaria
	
	Manufatura
	
	
	
	5a Questão (Ref.:201807359726)
	Acerto: 1,0  / 1,0
	A partir da década de 70 assiste-se a uma maior aceleração do capital provocando uma nova ordem nas relações econômicas. Esse novo cenário pode ser caracterizado por:
		
	
	um interesse diferenciado da sociedade
	
	um excesso de produção durante o período fordista
	
	um desvio de produção para outras sociedades de consumo
	 
	uma revolução tecnológica e uma mudança nos padrões de demanda
	
	um descompasso entre a produção e a demanda
	
	
	Gabarito
Coment.
	
	
	
	
	6a Questão (Ref.:201807765750)
	Acerto: 1,0  / 1,0
	A produção flexível leva a um paradigma industrial que convive com o questionamento dos princípios fordistas de produção, com o abandono de equipamentos rígidos, voltados para a produção de produtos padronizados, e vê crescer a adoção de sistemas integrados de automação flexível. Surge então um novo modelo que operou uma revolução técnica mais radical e que causou mais impacto, uma vez que alguns de seus pontos básicos têm penetrado em escala mundial, mesclando-se ou mesmo substituindo o padrão fordista dominante.
Esse novo paradigma industrial convive com o questionamento dos princípios fordistas de produção, o abandono de equipamentos rígidos, voltados para a produção de produtos padronizados, e vê crescer a adoção de sistemas integrados de automação flexível que apresentam as seguintes características
I     A descentralização no nível interno e na subdivisão da indústria.
II   A inovação com adoção de novos processos.
III  A integração entre etapas do processo produtivo.
IV  A Linha de montagem para reduzir os custos da produção.
V   A flexibilidade nos equipamentos que garantem a variação do processo.
Após análise do texto e dos itens anteriores marque, abaixo, o único item incorreto, ou seja, aquele que não é uma característica do novo paradigma industrial.
		
	 
	IV
	
	I
	
	I e V
	
	V
	
	II e III
	
	
	
	7a Questão (Ref.:201807734699)
	Acerto: 1,0  / 1,0
	Após a crise dos anos 70, com o processo de reestruturação produtiva, marcado pela intelectualização das tarefas e pela crescente incorporação da tecnologia em todos os níveis de produção, passa-se a exigir dos trabalhadores maior escolaridade, capacidade de compreender os princípios de suas ações (e não apenas de executá-las), iniciativa, capacidade de inovar, de trabalhar em equipe e de se adaptar a mudanças. Surgem , então, as empresas hipermodernas. Podemos citar característica desta nova empresa, exceto que:
		
	 
	As organizações hipermodernas sofisticam e complexificam as mediações exercidas, de modo que os chefes são os detentores do poder e o determinador da conduta dos funcionários, com o objetivo de controlar e impedir conflitos.
	
	Para que esse tipo de trabalhador mais qualificado possa manter sua adesão ao projeto capitalista e se comprometer com as finalidades da organização, certamente passa a ser necessário que as empresas desenvolvam novas estratégias e mediações, pois agora é mais difícil controlar os trabalhadores.
	
	As organizações hipermodernas desenvolvem mediações econômicas mais amplas, oferecendo salários mais elevados, possibilidades de ascensão na carreira e educação permanente, de modo que os trabalhadores aceitem o trabalho excessivo, os objetivos de lucro da empresa e a própria dominação capitalista.
	
	A organização hipermoderna passa a produzir ela mesma uma ideologia conformista. Ela passa a produzir, de modo autônomo, uma ideologia, uma religião da empresa, um credo ao qual todos os trabalhadores devem fazer sua profissão de fé, do qual devem compartilhar e aderir.
	
	Nas empresas hipermodernas, os empregados são permanentemente submetidos a uma evangelização representada pelos manuais, pelo treinamento, pelas regras que lhe são impostas.
	
	
	Gabarito
Coment.
	
	
	
	
	8a Questão (Ref.:201807906983)
	Acerto: 1,0  / 1,0
	A organização