Macroeconomia - Globalização
2 pág.

Macroeconomia - Globalização


DisciplinaMacroeconomia I5.388 materiais103.421 seguidores
Pré-visualização1 página
Pré-requisitos e consequências da globalização 
 
Os pré-requisitos da globalização são: 
\uf0b7 A consolidação dos processos de integração econômica e política entre as 
nações. Um exemplo é a formação de blocos econômicos para facilitar e 
tornar mais atrativas as relações comerciais entre os países do bloco. 
 
Podem ser citados como blocos econômicos: 
- União Europeia (congrega 25 países da Europa); 
- Mercosul (Brasil, Argentina, Uruguai, Paraguai e Venezuela); 
- NAFTA (Estados Unidos, Canadá e México); 
- A Comunidade Econômica da África Ocidental (congrega 15 países da 
África Ocidental); 
- A Associação das Nações do Sudeste Asiático (Tailândia, Cingapura, 
Malásia, Indonésia, Mianmar, Laos, Camboja, Vietnã, Brunei e Filipinas). 
 
\uf0b7 O crescimento das transações mundiais, exercidas por empresas de 
grande porte, que ultrapassam as fronteiras dos países; 
 
\uf0b7 O avanço tecnológico em áreas chaves para a atuação global: transportes, 
informática e telecomunicações; 
 
\uf0b7 A desregulamentação e liberalização: os governos dos países têm buscado 
melhorar a competitividade retirando, por exemplo, barreiras 
protecionistas para facilitar o comércio internacional. 
 
O protecionismo é um conjunto de políticas econômicas destinadas a 
estimular e proteger a produção interna de mercadorias e serviços contra 
a concorrência externa. 
 
Podemos citar como consequências da globalização para o comércio 
internacional, mencionadas pelos seus entusiastas, por um lado, e pelos seus 
críticos, por outro: 
 
\uf0b7 A melhoria do padrão de vida em escala mundial, como ocorreu com os 
países chamados de Tigres Asiáticos, que se beneficiaram do processo de 
globalização, passando de países exportadores de produtos agrícolas para 
exportadores de produtos manufaturados de alta tecnologia (automóveis, 
computadores e eletrônicos, em geral); 
 
\uf0b7 O aumento do desemprego estrutural em muitos países, já que o avanço 
tecnológico decorrente da globalização requer mão de obra qualificada, 
marginalizando uma parcela significativa de trabalhadores; 
 
\uf0b7 A desnacionalização do setor produtivo, principalmente dos países 
emergentes, decorrente da concentração da produção e comércio em 
grandes empresas multinacionais; 
 
\uf0b7 A necessidade do Estado de regulamentar e fiscalizar o mercado (grandes 
grupos), de forma a proteger os consumidores e empresas com menor 
poder de barganha.