Liquidos corporais
1 pág.

Liquidos corporais


DisciplinaCorpo Humano I17 materiais138 seguidores
Pré-visualização1 página
UNIVERSIDADE CATÓLICA DOM BOSCO

SAÚDE GERAL - CORPO HUMANO I

Resumo dos Compartimentos dos LÍQUIDOS CORPORAIS:

líquido extracelular (LEC) e intracelular (LIC)

A manutenção do volume constante e composição estável dos líquidos corporais são

essenciais para a homeostasia. O equilíbrio entre a ingestão e a excreção de líquido sem

condições de equilíbrio dinâmico ocorre graças à troca contínua de líquidos e soluto

extra e intra corporais. Os rins e outros mecanismos fisiológicos enfrentam atarefa de

ajustar a excreção de água e outros eletrólitos contrabalanceando com precisão tais

substâncias bem como compensando sua perda excessiva. Os líquidos corporais totais

encontram-se distribuídos em dois compartimentos principais:

\uf0b7 líquido extracelular: líquido intersticial e plasma sanguíneo (formado
por grandes quantidades de íons sódio e cloreto, íons bicarbonato, e pequenas

quantidades de íons cálcio, magnésio, fosfato e ácidos orgânicos)

\uf0b7 líquido intracelular: contém apenas pequenas quantidades de íons sódio e
cloreto, quase nenhum íon cálcio, grandes quantidades de íons potássio e fosfato

e quantidades moderadas de íons magnésio e sulfato.

Ambos são responsáveis pela normalidade no metabolismo e fisiologia

corporal. Esses líquidos são separados por uma membrana celular seletiva

que é altamente permeável à água, mas não à maioria dos eletrólitos

existentes no organismo.

Para que não haja deficiência metabólica há a regulação das trocas de

líquido osmótico entre os líquidos intracelular e extracelular permitindo a

transferência rápida de líquidos através das membranas celulares corrigindo

qualquer diferença de osmolaridade entre esses dois compartimentos.

Fatores como a desidratação, perda de grandes quantidades de líquidos

do trato gastrintestinal e perda de quantidades anormais de líquidos através da

sudorese ou dos rins podem alterar o volume dos líquidos extracelulares e intracelulares

causando certos tipos de patologia, como por exemplo, o edema intracelular ou

extracelular. Sendo causado pela presença de líquido em excesso nos tecidos

corporais em decorrência da insuficiência no sistema linfático em devolver ao

sangue os líquidos encontrados nos espaços intersticiais (Edema extracelular),

ou pela diminuição dos sistemas metabólicos dos tecidos e falta de nutrição

adequada para as células (Edema intracelular). Felizmente, nosso

organismo, por segurança, consegue impedir a formação dos edemas através

de três fatores: 1. baixa complacência tecidual, 2. o fluxo linfático pode aumentar entre

10 e50 vezes, 3. ocorre a retirada de proteínas no espaço intersticial, o que permite

anormalidade fisiológica e metabólica do organismo.