resumo de contitucional
6 pág.

resumo de contitucional


DisciplinaDireito Constitunal280 materiais287 seguidores
Pré-visualização2 páginas
Conceito de constitucionalismo: e um plano politico e social a luta da sociedade para limitar o poder do estado, impondo-lhe deveres e fixando direitos básicos para o homem 	
Movimentos constitucionais
	
Inglaterra: o rei João sem terra era considerado o rei que mais cobrou impostos na época, fazia isso para tentar pagar o resgate do seu irmão, o antigo rei que tinha sido sequestrado, porém os nobres da época estavam revoltados e exigia menos impostos e mais direitos, como o rei João sem terra temia um ataque francês e necessitava do apoio dos nobres se acontecesse ele foi obrigado a assinar a carta magna libertam que dava obrigações ao cidadão e também ao rei. 
Norte-americano: as colônias inglesa que foram ocupar os EUA visando conseguir patrimônios por poder produzir livremente nas terras apenas tenta que pagar imposto, e seguir as leis da coroa usando os juízes para fiscalizar. Porem as colônias estavam revoltas porque a coroa cobrava mais impostos deles do que os cidadãos da Inglaterra , por isso declarou independência e se organizaram em confederação (todos os estados independentes). 
A coroa tentou subornar alguns estados maiores, com isso os estados assinaram um pacto renunciando seu direito de sucessão formando um estado uno, os estados unidos (federalismo). Como cada estado tinha seus costumes à estrutura de estado foi baseado nos princípios comuns a todos (a constituição). Podendo cada estado fazer suas próprias leis desde que respeitassem esses princípios, os juízes ficaram responsáveis por fazer esse controle. extremamente concisa ou sintética
Francês: antes da revolução francesa a França se organizava por regime estamento onde o voto era por estado. (cada classe tinha um voto)
1° Estado: nobreza
2° estado: o clero
3° estado: o povo (burgueses também fazia parte do povo)
Obs.: Quem estava em cima tinha privilégios sobre o debaixo
O povo que constituía maior parte da população da França era quem menos tinha poder de escolha, porque a nobreza e o clero geralmente tinha o mesmo voto que os beneficiava, o povo, e principalmente os burgueses que tinha um poder econômico alto, porém não podia optar em nenhuma decisão politica estava revoltado, e assim aconteceu a revolução francesa
Após a revolução se tem um novo regime, onde cada cidadão tem direito a um voto, no novo estado o poder executivo só poderia fazer o que estava descrito na lei feito pelo poder legislativo no qual foi dominado pelos burgueses, assim foi criado um texto escrito (constituição) com os seus pressupostos. (prolixa ou analítica)
Ao contrário do constitucionalismo norte-americano, em que vigorava a supremacia da constituição, no constitucionalismo francês destacava-se a supremacia do parlamento.
Constitucionalismo moderno: além de limitar o poder do estado ele muda a origem do poder divino para o poder dos homens 
Pressupostos do constitucionalismo
Limitação do poder do estado
Organização dos poderes
Estruturação do estado
Garantir a liberdade
Poder constituinte
Entende-se que o Poder Constituinte o poder capaz de criar um novo estado por meio de uma nova constituição (só existe estado se tiver constituição) independente da forma que seja. Ex: golpe
Trazendo assim segurança jurídica das seguintes formas: 
Previsibilidade: o que e previsto acontece 
Estabilidade
Tipos de poder constituinte: 
Histórico: primeira constituição de um país 
Revolucionário: derruba uma constituição e faz outra 
Espécies de poder constituinte: 
Poder Constituinte originário: o poder de criar uma nova constituição (estado). 
Autônomo: não existem leis vinculadas, o poder define como vai ser a estrutura da constituição.
Inicial: ponto de partida de um estado. (não levam em consideração as constituições antigas)
Ilimitado juridicamente: não existem leis vinculadas.
Incondicionado: não esta vinculada a constituição anterior. 
Inalienável: não muda de dono, e sempre o povo (a controvérsias). 
Poder constituinte derivado: O Poder Constituinte derivado é o poder do povo por meio dos seus representantes de reformar a Constituição, ou retirar, ou ainda incluir textos normativos na Constituição. As regras para mudar a constituição esta na própria constituição.
Secundário
Dependente: de processo legislativo
Limitado: a própria constituição
Condicionado
Derivado revisor: revisa as emendas constitucionais após 5 anos contados da sua promulgação e só pode realizar uma vez.
Temporal: impede a alteração da constituição em um determinado período de tempo a parti da sua criação. (5 anos)
Derivado reformador: possibilidade de mudar alguma coisa na constituição por meio de proposta a emenda à constituição (PEC)
Decorrente: autoriza a criação da constituição estadual.
Limitantes do poder constitucional derivado: 
Reformado: 
Circunstancial: impede a mudança da constituição em meio a situações excepcionais: estado de sitio, interversão federal, estado de defesa. 
Proibição de alteração em clausulas pétrea: 
A forma federativa de Estado;
O voto direto, secreto, universal e periódico;
A separação dos Poderes;
Os direitos e garantias individuais
Quem propõe uma emenda constitucional: 
Presidente da republica
Mais da metade da assembleia legislativa (os estados) 
1/3 dos membros da câmera ou do senado 
Obs.: A proposta será discutida e votada em cada Casa do Congresso Nacional, em dois turnos, considerando-se aprovada se obtiver, em ambos, três quintos dos votos dos respectivos membros.
Revisor: A revisão constitucional será realizada após cinco anos, contados da promulgação da Constituição, pelo voto da maioria absoluta dos membros do Congresso Nacional, em sessão unicameral. 
Decorrente: estar limitado aos princípios:
Príncipes sensíveis: que se for descumprindo autoriza a intervenção federal. 
Forma republicana, sistema representativo e regime democrático;
Direitos da pessoa humana;
Autonomia municipal;
Prestação de contas da administração pública, direta e indireta;
Aplicação do mínimo exigido na saúde e educação 
Princípios extensíveis: normas de organização da união que são estendidos para a constituição dos estados (o estado tem que fazer essas partes da constituição igual à CF)
Princípios estabelecidos, enumerados ou expressos: são normas da CF que impõem obrigações e limitações para a constituição do estado.
Sentidos da constituição 
Sentido sociólogo: Ferdinand Lassale: o que é constituição 
Lassale dividia a constituição em duas a real e a de papel
O real seria o que realmente acontece de fato na sociedade
A constituição de papel seria a que esta escrita mais não e cumprida
Definição: então lassale define constituição como o resultado da soma dos fatores reais de poder
Obs.: contrapondo a ele Konrad Hesse que defende a força da constituição, para ele o que esta no constituição e cumprido 
Sentido politico da constituição: Carl Schimitt
Schimitt tinha o desejo de unificar o povo germânico e para isso começou a criar teorias, a primeira e que os parlamentares só legislavam em interesse próprio a segunda e que a Alemanha precisava de um líder carismático conheceu então Hitler. 
Ele dividia a constituição em duas: 
Leis constitucionais: elas estariam na constituição, mas não tinha conteúdo de decisões politicas fundamentais, então para ele ate uma lei infraconstitucional que tivesse decisões politicas fundamentais tinha mais poder.
Normas constitucionais: tudo que tivesse decisões politicas fundamentais (poderia ser na lei, na constituição, na decisão de um líder ou qualquer outro meio). 
Definição: então para schimitt constituição era: toda decisão que declara a liberdade a estrutura do estado, a organização dos poderes, e limitação do poder do estado
Sentido jurídico: Hans Kelsen (teoria pura do direito)
Para ele as leis seriam formadas de modo escalonado ele não se preocupava com o conteúdo das leis e nem da constituição, somente observava se elas seguiram o procedimento correto, onde a debaixo obedece a de cima e a constituição