Introdução ao Estudo do Direito II - RESUMO
4 pág.

Introdução ao Estudo do Direito II - RESUMO

Pré-visualização1 página
Métodos dogmáticos de interpretação \u2013 HERMENEUTICA JURIDICA
Hermenêutica jurídica é uma teoria que ajuda e direciona a interpretação e aplicação do direito e seu estudo. As regras de interpretação são usadas para formar uma base teórica e firme de pensamento e argumentação. 
Interpretação gramatical ou literal: 
Esse método de interpretação vai se basear sempre nos trechos e textos que as normas trazem. Ele vai usar e desfrutar do quanto puder da semântica. Usar esse tipo de interpretação é aplicar \u201cao pé\u201d da letra os enunciados e palavras. 
Podemos encontrar essa definição em um dos livros do Ferraz Jr, \u201cIntrodução do estudo ao direito\u201d: 
Quando se enfrenta uma questão léxica, a doutrina costuma falar em interpretação gramatical. Parte-se do pressuposto de que a ordem das palavras e o modo como elas estão conectadas são importantes para obter-se o correto significado da norma. Assim, dúvidas podem surgir, quando a norma conecta substantivos e adjetivos ou usa pronomes relativos. (FERRAZ JR. 2016, pagina 241). 
Exemplo didático:
Um exemplo clássico deu-se quando Rui Barbosa recebeu uma condecoração estrangeira. Seus adversários alegaram que ele deveria perder seus direitos políticos, conforme disposição da Constituição de 1891: \u201cos que aceitarem condecorações ou títulos nobiliárquicos estrangeiros perderão todos os direitos políticos\u201d.
A defesa do jurista recorreu ao método gramatical, demonstrando que os adjetivos nobiliárquicos referem-se não apenas a títulos, mas também a condecorações. Ele estaria, assim, proibido de aceitar condecoração nobiliárquica estrangeira e não uma condecoração simples, como a que aceitara.
Link do exemplo: http://introducaoaodireito.info/wp/?p=615
Interpretação lógica:
 Esse método vai trazer o uso da lei (quem a criou, porque a criou, em que situação se aplica). Ela vai ajudar a usar a norma para que fosse criada. 
Esse método vai usar da analise da lei \u2013 das palavras usadas e o contexto que essa lei é aplicada. 
Esse método também vai analisar em que ambiente e como essa norma é usada e interpretada pela maioria. 
Ela vai levar em conta a denotação (vínculo direto de significação (sem sentidos derivativos ou figurados) que um nome estabelece com um objeto da realidade), ex: a palavra planeta denota os nove astros que giram em torno do sol. Ela vai trazer também a conotação das palavras (propriedade por meio da qual um nome designa uma série de atributos implícitos em seu significado, para além do vínculo direto e imediato que mantém com os objetos da realidade), ex: a palavra humana, ela traz tanto o masculino quanto o feminino. 
Nesse tipo de interpretação não se pode ter duas ou mais palavras iguais que trazem outro tipo de significado. 
Interpretação sistemática:
A interpretação sistemática tem como visão analisar todo o sistema da lei.
Exemplo: se o caso a ser analisado é de natureza civil, usando a interpretação sistemática se vai analisar todo o contexto que a lei é inserida (código civil).
Também é usada a hierarquia das fontes: leis, analogia, costumes, etc.
Ela nunca vai usar apenas um artigo ou lei como base e sim todo o sistema.
Interpretação histórica: 
A interpretação histórica é a mais simples e de fácil percepção, ela sempre vai fazer uma analise progressiva das normas e decisões tomadas no passado. E sua aplicação na maioria das vezes sempre vai trazer e se adaptar a sociedade e seus costumes sociais. É acompanhar e fazer uma analise do tempo e do direito. 
Um bom exemplo a ser usado para referencia desse tipo de interpretação é do dado em sala de aula, os fragmentos do voto do Ministro Luis Roberto Barroso. 
Outro exemplo importante é as decisões tomadas por racismo, a sua argumentação e doutrinação sempre tem interpretações históricas e sociológicas. 
Interpretação sociológica:
Esse método é sempre aplicado e usado se baseando nas decisões e comportamentos da sociedade atual e do homem moderno. E também acompanha o campo cientifico, como a analise de pesquisas de ciências sociais. 
Esse tipo de analise é sempre para atualizar e inovar o direito, é para a evolução desse estudo. A interpretação sociológica é crucial para qualquer outra interpretação, é usada para avançar o direito e não deixá-lo para traz e estagnado.
Jus Brasil: https://ariellisboa.jusbrasil.com.br/artigos/136794710/metodos-classicos-de-interpretacao
Disposições iniciais: os métodos de interpretação da norma são instrumentos variados, utilizados para a melhor retenção de entendimento de um texto legislativo. O intérprete deve escolher aquele que é mais propício, que convém. Às vezes, a norma pode exigir métodos diferentes de interpretação devido a rica gama de objetivos que a mesma possui.
Segundo Roberto B. Dias da Silva, vale ressaltar que os métodos não se confundem com a interpretação em si, uma vez que são instrumentos com a finalidade da interpretação.
Interpretação literal: interpretação voltada ao significado exato do texto legislativo. Literal vem do latim "LITTERA", que significa "LETRA". O intérprete que adota a interpretação literal, não pode fugir do sentido geral e amplo do texto. Esse, é um dos motivos pelos quais essa interpretação não seja tão prestigiada por juristas contemporâneos.
Interpretação histórica: método que avalia as circunstâncias exteriores às normas criadas pelo legislador. Ou seja, leva em consideração os fatores sociais, econômicos, políticos que motivaram o legislador a criar tal lei, regra, não se atendo somente ao sentido literal da norma.
Interpretação teleológica: podemos dizer que esse é o instrumento interpretativo mais prestigiado pelos tribunais brasileiros na atualidade. Esse método dá relevante valor à finalidade, ao objetivo que a norma tem. Por exemplo, se uma norma tem como principal objetivo a concessão de um lar de qualidade para as famílias carentes, a interpretação teleológica vai se ativer a isso, procurando cumprir este propósito.
Interpretação sistemática: sistema, essa é a palavra chave. A interpretação sistemática visa a harmonia entre as normas, analisando uma de acordo com o que diz outras, ainda que de outros âmbitos como o Penal, Civil. Esse método beneficia o sistema jurídico como um todo, onde o sistema se completa em conjunto.
Interpretação extensiva: aquela que amplia o significado da norma, que tratou pouco do assunto.
Interpretação restritiva: quando o texto expressa mais do que se pretende dizer, esse método "reduz" o alcance da norma.
Interpretação declarativa: usada em textos legais muito obscuros. Esse método procura desvendar o real significado da lei.