A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
69 pág.
sld_1

Pré-visualização | Página 1 de 4

Unidade I 
 
 
 
 
FISIOLOGIA DO SISTEMA REGULADOR 
 
 
 
 
Profa. Claudia Minazaki 
Conteúdo da Unidade I 
 Bloco 1 – Introdução ao sistema nervoso. 
 Bloco 2 – Fisiologia do sistema nervoso I – células. 
 Bloco 3 – Fisiologia do sistema nervoso II – potencial 
de membrana. 
 Bloco 4 – Fisiologia do sistema nervoso III – sinapses, 
neurotransmissores, modalidades sensoriais. 
Introdução ao sistema nervoso 
 Participa de processos cognitivos complexos e de ações de 
controle que podem ser executadas. Milhões de informações 
por minuto provenientes de diferentes órgãos e nervos 
sensoriais – integração – resposta. 
Sistema Nervoso Central (SNC) – encéfalo e medula espinhal 
 Integram e correlacionam informações (pensamentos, 
emoções, memórias). 
 Estimulam a contração de músculos e secreção glandular. 
Sistema Nervoso Periférico (SNP) 
 Nervos cranianos e ramos. 
 Nervos espinhais e ramos. 
 Gânglios e receptores sensoriais. 
 
 
SNC e SNP – divisão anatômica 
1. Cérebro. 
2. Tronco encefálico (bulbo e ponte). 
3. Medula espinhal. 
4. Cerebelo. 
Figura: SNC 
Fonte: TORTORA; 
DERRICKSON, 2010 
Classificação do sistema nervoso 
SNC 
SNAutônomo 
(receptores e neurônios 
sensoriais autonômicos) 
 
SNEntérico 
(receptores e neurônios 
sensoriais e plexos 
entéricos) 
 
Neurônios 
motores 
somáticos 
(voluntários) 
Músculo 
esquelético 
Neurônios 
motores 
autonômicos 
(involuntários) 
Músculo liso 
Músculo 
cardíaco 
Glândulas 
Tecido adiposo 
 
SN somático (receptores 
e neurônios somáticos 
e dos sentidos especiais) 
Neurônios sensoriais e motores 
 Neurônios sensoriais – aferentes (condução em direção a). 
 Interneurônios = função integrativa (neurônios de 
associação). 
 Neurônios motores – motoneurônios ou eferentes 
(para longe de). 
Figura: organização funcional do SNC e SNP 
Fonte: JUNQUEIRA; CARNEIRO, 2004 
Substância branca: 
 Grupos de 
axônios 
mielínicos. 
Substância 
cinzenta: 
 Corpos celulares 
e dendritos, 
feixes de axônios 
amielínicos.
 
Figura: medula espinhal 
Fonte: JUNQUEIRA; CARNEIRO, 2004 
Figura: cérebro 
Fonte: TORTORA; DERRICKSON, 2010 
Meninges 
Figura: meninges 
Fonte: NETTER, 2008 
Couro cabeludo 
Osso do crânio 
Dura-máter 
Sangue venoso 
Aracnoide-máter 
Espaço subaracnoideo do encéfalo 
Pia-máter 
Encéfalo 
Meninges 
Líquido cerebroespinhal 
Meninges 
Dura-máter: espessa 
Aracnoide-máter: meio 
Pia-máter: fina 
Figura: meninges 
Fonte: NETTER, 2008 
Meninges 
 Dura máter/Aracnoide/Pia máter. 
1 
2 
Figura: meninges 
Fonte: NETTER, 2008 
Figura: meninges 
Fonte: JUNQUEIRA; CARNEIRO, 2004 
Meninges 
 Membranas de tecido 
conjuntivo. 
 Proteção e sustentação 
para o SNC. 
Espaço subaracnoideo: 
 Entre aracnoide e pia-
máter. 
 Preenchido pelo líquido 
cerebroespinhal (líquor ou 
líquido cefalorraquidiano). 
 Plexo coroide (células 
ependimárias 
especializadas): produção 
do líquor. 
Figura: meninges 
Fonte: NETTER, 2008 
Barreira hematoencefálica 
 Barreira entre o sangue nos capilares do plexo coroide e 
líquor – secreção seletiva. 
Células que revestem os menores vasos sanguíneos do 
encéfalo: 
 Junções de oclusão. 
 Sistemas de transporte distinto. 
Substâncias com alta lipossolubilidade atravessam a membrana 
plasmática: 
 Barbitúricos, nicotina, cafeína, álcool. 
Substâncias que não dissolvem bem nos lipídios: 
 Glicose e outros substratos – proteínas de transporte – 
rapidez de passagem. 
Divisão sensorial do sistema nervoso 
 Receptores sensoriais. 
 Reação cerebral imediata ou 
memorização (por minutos, 
semanas, anos), 
determinando uma reação 
na data futura. 
 
Figura: divisão sensorial do SNC 
Fonte: GUYTON; HALL, 2006 
Divisão motora do sistema nervoso 
Controle mm esquelético: 
 Medula espinhal. 
 Formação da substância 
reticular bulbar, ponte e 
mesencéfalo. 
 Gânglios da base. 
 Cerebelo. 
 Córtex motor. 
 Efetores. 
 Estruturas anatômicas que 
executam as funções. 
 Músculos e glândulas. 
 
Figura: divisão motora do SNC 
Fonte: GUYTON; HALL, 2006 
Estrutura do neurônio – unidade básica 
 Dendrito. 
 Espinhas ou 
gêmulas (pequena 
dilatação). 
 Corpo celular. 
 Axônio. 
 Células com longos 
prolongamentos. 
 Respondem a 
estímulos. 
 Impulso nervoso 
(propagação do 
estímulo nervoso). 
 
Figura: estrutura do neurônio 
Fonte: WIDMAIER, E. P.; RAFF, H.; STRANG, K. T., 2013 
Interatividade 
Sobre a barreira hematoencefálica é correto o que se afirma em: 
I. Há a presença de células ependimárias especializadas 
localizadas no plexo coroide e que produzem o líquor. 
II. Permite a passagem de substâncias com alta solubilidade 
em água. 
III. O álcool ultrapassa facilmente, levando à depressão no 
sistema nervoso central proporcional à dose consumida. 
a) I e II estão corretas. 
b) I e III estão corretas. 
c) II e III estão corretas. 
d) Todas estão corretas. 
e) Todas estão incorretas. 
Resposta 
Sobre a barreira hematoencefálica é correto o que se afirma em: 
I. Há a presença de células ependimárias especializadas 
localizadas no plexo coroide e que produzem o líquor. 
II. Permite a passagem de substâncias com alta solubilidade 
em água. 
III. O álcool ultrapassa facilmente, levando à depressão no 
sistema nervoso central proporcional à dose consumida. 
a) I e II estão corretas. 
b) I e III estão corretas. 
c) II e III estão corretas. 
d) Todas estão corretas. 
e) Todas estão incorretas. 
Axônio 
 Cada neurônio possui 
apenas 1 axônio. 
 Denominado algumas 
vezes de fibra 
nervosa. 
 
Figura: axônio do neurônio 
Fonte: JUNQUEIRA; CARNEIRO, 2004 
Axônio – transporte 
 Pode emitir ramos denominados de colaterais. 
Termina em um terminal axônico: 
 Responsável pela liberação de neurotransmissores. 
Figura: transporte no axônio 
Fonte: WIDMAIER, E. P.; RAFF, 
H.; STRANG, K. T., 2013 
Corpo celular/SOMA 
 Núcleo: esférico. 
 Alta atividade sintética. 
 Mitocôndrias. 
 Ribossomos. 
 
Glia 
Corpúsculos de Nissl 
(retículo endoplasmático 
rugoso) 
Núcleo 
Figura: corpo celular do neurônio 
Fonte: JUNQUEIRA; CARNEIRO, 2004 
Células da Glia/neuroglia 
1. Oligodendrócitos. 
2. Células de Schwann. 
3. Astrócitos. 
4. Células ependimárias. 
5. Microglia. 
 
Figura: neuroglia 
Fonte: WIDMAIER, E.P.; RAFF, H.; STRANG, K.T., 2013 
 Pequenas e alongadas. 
 Prolongamentos curtos e irregulares. 
 Fagocitárias (sistema mononuclear fagocitário no SNC). 
Figura: microglia 
Fonte: TORTORA; DERRICKSON, 2010 
Figura: microglia 
Fonte: WIDMAIER, E. P.; RAFF, H.; STRANG, K. T., 2013 
Microglia 
Astrócito 
 Regulação do líquido extracelular no SNC. 
 Estimula a formação de junções de oclusão – células da 
parede dos capilares – barreira hematoencefálica. 
 Sustentação – nutrição. 
 Fatores de crescimento – estimulam crescimento neuronal. 
 
Figura: astrócitos 
Fonte: JUNQUEIRA; CARNEIRO, 2004 
Células ependimárias 
 Células epiteliais colunares. 
Revestimento: 
 Ventrículos do cérebro. 
 Canal central da medula espinhal. 
Figura: células ependimárias 
Fonte: WIDMAIER, E. P.; RAFF, H.; STRANG, K. T., 2013 
Figura: células ependimárias 
Fonte: TORTORA; DERRICKSON, 2010 
Axônio 
 Célula envoltória. 
Amielínicas: 
 Dobras únicas. 
 Axônio: pequeno diâmetro. 
Mielínicas: 
 Envoltórios concêntricos. 
 Bainha de mielina. 
 Axônios mais calibrosos. 
 
Oligodendrócitos 
(SNC) 
40 axônios 
Células de Schwann 
(SNP) 
individual 
Figura: oligodendrócito

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.