A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Resumão AV2 - Resgate

Pré-visualização | Página 1 de 2

A
C
ER
V
O
 D
E 
ED
W
A
LL
A
C
E 
A
M
O
R
IM
 
 
A
C
ER
V
O
 D
E 
ED
W
A
LL
A
C
E 
A
M
O
R
IM
 
 
RESUMÃO AV2 - RESGATE E ATENDIMENTO PRÉ-HOSPITALAR 
Elaborado por Edwallace Amorim 
 
Questões Subjetivas: 
1) João, 23 anos, é motociclista e trabalha realizando entregas rápidas de documentos. Hoje, quando conduzia sua 
motocicleta, teve uma colisão e foi ejetado da mota em que viajava a 70 Km/hora, usava capacete no momento da 
ocorrência. Você está de plantão no SAMU quando foi acionado para realizar este atendimento. Durante sua 
avaliação inicial da vitima na cena, encontra o seguinte quadro: 
Tiragem intercostal, presença de restos alimentares na boca da vitima e cianose de extremidades; PA: 96/58mmHg; 
FC: 130bpm; Escore da Escala de Glasgow: 9. 
Diante desta situação, cite três condutas prioritárias que você deve-se realizar imediatamente? 
R: Desobstruir as vias aéreas; Desobstrução da boca e orofaringe; Estabilizar a coluna cervical; Instalar O2; Monitorização; Observar movimentos 
do tórax e se tem lesão no tórax, realizar ausculta pulmonar; FR – frequência cardíaca; Atentar para os sinais de choque hemorrágico (taquicardia , 
hipoperfusão periférica, pele apresentando palidez e sudorese); Controle da hemorragia; Palpação abdominal. 
 
Ordem por prioridades (Avaliação Primária): 
A. Manutenção da perviedade das vias aéreas. Desobstrução de boca e orofaringe e estabilização da coluna cervical, ficando atento para a 
presença de corpos estranhos. 
B. Observação do tórax, movimentação, FR, presença de lesões, palpação torácica (enfisema subcutâneo), ausculta pulmonar (lesões pleurais). 
C. Atentar para sinais de choque hemorrágico (taquicardia, hipoperfusão periférica, pele apresentando palidez e sudorese), controle de 
hemorragia (manobras de compressão), palpação abdominal nos 4 quadrantes presença de dor deve suspeitar de lesão interna. 
 
2) Descreva os cuidados de emergência a um paciente vitima de intoxicação exógena há 40’ por via digestiva onde não 
se conhece a droga. 
R: O tratamento deve ser rápido e efetivo. Deve-se realizar passagem de sonda nasogástrica, realizar lavagem gástrica, administrar antagonista 
para reduzir a ação da intoxicação, aferir sinais vitais. 
 
 
Questões Objetivas: 
1) O paciente traumatizado pode apresentar, entre outras alterações, o comprometimento da função neurológica. O 
atendimento das vias aéreas e o controle da coluna cervical é o primeiro passo a ser executado na avaliação primária 
do paciente. Entre as causas mais frequentes de obstrução de vias aéreas no paciente inconsciente, destaca-se: 
a) Esmagamento de traqueia. 
b) Flacidez da língua, bloqueando a hipofaringe. 
c) Obstrução por corpo estranho. 
d) Edema de cordas vocais. 
e) Broncoespasmo. 
 
2) Uma questão sobre a compressão torácica em adultos. 
R: 
 Frequência de compressão mínima de 100/minuto (em vez de “aproximadamente” 100/minuto, como era antes). 
 Profundidade de compressão mínima de 5cm em adultos; 
 Retorno total do tórax após cada compressão; 
 Minimização das interrupções nas compressões torácicas; 
 Evitar excesso de ventilação. 
 
3) Uma questão sobre infarto agudo do miocárdio, marcar sobre a conduta do enfermeiro e os sinais e sintomas. 
Segundo informações a resposta certa seria: 
R: sentar o paciente, acesso venoso calibroso, verificar sinais vitais. 
Obs.: a característica fundamental do iam é a dor prolongada, localizada na região subesternal, epigástrica, abdominal alta ou precordial e se 
irradiando para o pescoço, mandíbula, ombro, braço e para a mão esquerda. 
 
4) Tinha uma questão muito parecida com a da AV1, sobre acidentes com múltiplas vítimas, que deveria receber a 
assistência primeiro? (dá prioridade às vitimas que estejam com algum bloqueio respiratório e em seguida as vitimas 
com dificuldade para respira). 
R: ( 1 ) mulher com a face... e traqueia para o lado direito, ( 2 ) vitima com ausência de murmúrios vesiculares; ( 3 ) .....; ( 4 ) homem falando 
verbalmente queixando-se de dor. 
 
5) Questão sobre START, onde ele pedia para marcar a questão INCORRETA. 
R: segundo informação a resposta INCORRETA seria LONA BRANCA (atendimento moderado), pois no START não existe essa lona branca. 
Observações: 
1. Zona vermelha: atendimento imediato - risco de vida 
2. Lona amarela: segunda prioridade, vítimas que permitem adiar a atenção e podem aguardar pelo transporte. Sem risco de vida nas primeiras 
24h. 
3. Lona verde: terceira prioridade (vitimas andando), não requer atenção imediata. 
4. Lona preta: sem prioridade (morte). Irrecuperável. 
 
6) Cuidados de enfermagem para o paciente com IAM: 
R: Falta resposta 
 
 
A
C
ER
V
O
 D
E 
ED
W
A
LL
A
C
E 
A
M
O
R
IM
 
 
A
C
ER
V
O
 D
E 
ED
W
A
LL
A
C
E 
A
M
O
R
IM
 
 
 
7) Qual o significado das cores vermelho, verde, amarelo, branco e preto: 
R: 
 Vermelho: críticos recuperáveis. 1º atendimento; 
 Amarelo: lesão grave. Sem risco de vida nas 1ª 24h. Pode esperar. 2º atendimento; 
 Preto: Críticos não recuperáveis. Problemas legais. 3º atendimento; 
 Verde: Lesão leve ou sem lesão. Pode aguardar. 4º atendimento; 
 Branco: Mortos. 5º atendimento. 
 
8) Questão sobre citoacidose sobre o s sintomas? 
R: hiperglicemia não complicada: poliúria, polidipsia, perda de peso, mal-estar. 
Cetoacidose diabética: alteração de nível de consciência (pouco comum), taquicardia, polidipsia, poliúria, hálito cetônico e mal-estar geral. Pode 
cursar com náuseas, vômitos e dor abdominal. 
Estado hiperosmolar hiperglicêmico (ehh): rebaixamento de nível de consciência (mais comum, pode chegar ao como), convulsões, hemiparesia, 
níveis de glicemia marcantes, podendo ultrapassar os 100 mg/dl. 
 
 
Avaliação do Traumatizado - Sequência A, B, C, D, E: 
 
A, B, C = Avaliação Primária. 
A: Vias aéreas e controle da coluna cervical: prioritária a avaliação das vias aéreas. 
Obs.: o paciente com comprometimento grave do nível de consciência (Glasgow menor ou igual a 8) necessita de via aérea definitiva, mesmo que esteja 
aparentemente respirando bem. 
A estabilização da coluna cervical é muito importante durante essa primeira etapa do atendimento. Deve-se lembrar que todo politraumatizado 
inconsciente é um potencial portador de trauma raquimedular, até que se prove o contrario. 
 
B: Respiração e ventilação: 
 
C: Circulação com controle de hemorragias: deve-se estar atento a sinais de choque hemorrágicos, como taquicardia, hipoperfusão tecidual periférica, 
palidez e sudorese. 
 
D e E = Avaliação Secundária. 
D: Estado neurológico: 
Obs.: As principais causas de alteração de nível de consciência em um traumatizado são: oxigenação cerebral diminuída, hipotensão, trauma 
crânioencefalico, intoxicação por álcool ou drogas, distúrbios metabólicos. 
Realizar Glasgow, essa escala vai de 3 a 15 pontos. 
Obs.: TCE severo: 3-8; TCE moderado: 9-12; TCE leve: 13-15 pontos. 
 
E: Exposição, exame físico e entrevista: 
Lesões não podem ser tratadas se n forem reconhecidas. Deve-se expor a vítima, realizar o exame físico e a entrevista, realizar a checagem dos sinais 
vitais e zelar pela manutenção do calor corporal. 
Obs.: A vitima grave deve ser transportada para o hospital tão logo sejam garantidas as vias aéreas e a respiração, sem perder tempo na cena 
executando as etapas C, D e E, que devem ser realizadas prioritariamente durante o trajeto. 
 
 
Avaliação Primária (A, B, C): 
A: Vias aérea e controle da coluna cervical; 
B: Respiração e ventilação; 
C: Circulação e controle de hemorragias. 
 
Avaliação Secundária (D, E): 
D: Estado neurológico; 
E: Exposição, exame físico e entrevista. 
 
Sobre o START 
 
O START (simples triagem e rápido tratamento) se baseia