fisiologia trabalho

fisiologia trabalho


DisciplinaQuimica/ Metodologia Cientifica16 materiais308 seguidores
Pré-visualização1 página
FACULDADE ESTACIO TERESINA
CURSO DE BACHARELADO EM EDUCAÇÃO FÍSICA
RELATÓRIO DE AULA-PRATICA
Disciplina: FISIOLOGIA HUMANA 
Professor: MSC. MAURO FERNANDO LIMA DA SILVA
Aluno(a): Clarice Gomes da Silva
Aluno(a) Juliana Santos Ferreira 
Aluno(a): Leyla Maria Barbosa Costa Araújo Lopes Turma:1007 Data: 20/03/2019
TÍTULO: Teste de estresselaboratorias e hiperteção arterial.
INTRODUÇÃO:
A relação entre hipertensão arterial e determinados estados emocionais tenha sido proposta há mais de 50 anos , apenas recentemente surgiram evidências experimentais de que havia uma importante relação entre a doença hipertensiva e o estresse mental.
 Isso foi alcançado por meio dos estudos de Folkow ao demonstrarem que, diante das situações crônicas de estresse, o organismo promovia ajustes fisiológicos e estruturais que poderiam desencadear a HA e outras doenças cardiovasculares.
 O grupo de Devereaux4,5 mostrou que níveis mais elevados da PA, mesmo de curta duração, poderiam promover alterações estruturais no sistema cardiovascular, particularmente hipertrofia das camadas média e íntima da vasculatura. 
OBJETIVO: 
O objetivo da experiência feita no laboratório foi analisar e compreender as intervenções diretamente da pressão arterial com estresse obtido durante a experiência.
MATERIAL E PROCEDIMENTO:
Material foi esfigmomanômetro e o gelo 
Primeiramente realizar a escuta escutatória da artéria radial durante 30 segundos ,em seguida a artéria carótida 
Depois com o auxilio do esfigmomanômetro começamos aferir a pressão de modo que procedimento é realizado de forma que individuo esteja de modo tranquilo sem estresse nenhum , e com os dados da pressão registrados .
Colocamos a mão na agua gelada por 2 minuto e depois aferimos a pressão, rapidamente podemos observar e comparar se algum modo houve alguma alteração com pressão arterial. 
RESULTADOS:
O resultado do procedimento foi realizado com pressão 120/80 Mm
Com a experiência do gelo o resultado foi que houve alteração com a pressão, com o aumento da pressão diastólica 130/50 Mm.
DISCUSSÃO: 
Através da medição da pressão arterial vimos que a capacidade de aumento da pressão com estresse ( a mão submersa na agua gelada) 
CONCLUSÃO: 
Concluímos juntamente com o resultado obtido e comparado vimos que diante da experiência com mão na agua gelada a pressão se altera. 
REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA:
HALL, John Edward; GUYTON, Arthur C. Guyton & Hall tratado de fisiologia médica. 13. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2017.
MICHELINI, L. Regulação neuro-humoral da pressão arterial. In: AYRES, M.M. Fisiologia. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, p. 473-88, 1999 
GUYTON, A.C.; HALL, J.E. Fisiologia humana e mecanismos das doenças. 6° ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1998. 
ANEXOS: 
	
Nota
Nota
Nota