A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
11 pág.
ATIVIDADE AVALIATIVA 4 - DIREITO EMPRESARIAL EAD

Pré-visualização | Página 1 de 3

Revisar envio do teste: ATIVIDADE AVALIATIVA 4
Bloco 2 - 30928 DIREITO EMPRESARIAL PNA (ON) - 201910.3.04
Unidade 4
Revisar envio do teste: ATIVIDADE AVALIATIVA 4 
Usuário CRISTIANE DE OLIVEIRA MORAIS
Curso Bloco 2 - 30928 DIREITO EMPRESARIAL PNA (ON) -
201910.3.04
Teste ATIVIDADE AVALIATIVA 4
Iniciado 26/05/19 17:32
Enviado 26/05/19 17:55
Status Completada
Resultado da
tentativa
1,75 em 2,5 pontos 
Tempo decorrido 23 minutos
Resultados
exibidos
Respostas enviadas, Respostas corretas, Comentários
Pergunta 1
O Sistema Tributário Nacional obedece à regra de recolher
tributos para o financiamento do Estado para com a sociedade.
Mas antes disso vale ressaltar que “a compreensão sobre a
existência da relação jurídico tributária e o dever em arcar com
suas prestações exige entendimentos que antecedem ao próprio
ramo do direito tributário, requerendo compreensão de aspectos
relacionados à atividade financeira do estado e ao direito
financeiro”. 
NOVAIS, R. Direito Tributário . 3ª edição. São Paulo: Editora
Método. 2018, p. 25. 
 
Desta forma, sobre o que corresponde a competência outorgada
aos entes, avalie as asserções a seguir: 
 
 
 
Minha Área
0,25 em 0,25 pontos
CRISTIANE DE OLIVEIRA MORAIS
Resposta Selecionada: 
Resposta Correta: 
Feedback
da
resposta:
I. Uma das competências outorgada aos entes é a de
obrigações. 
II. Uma das competências outorgada aos entes é a de fatos
geradores. 
III. Uma das competências outorgada aos entes é a de créditos e
decadência. 
IV. Uma das competências outorgada aos entes é a de bases de
cálculo e contribuintes. 
V. Uma das competências outorgada aos entes é a de legislar
mediante sanção de ato ilícito. 
 
É correto apenas o que se afirma em
I, II, III e IV.
I, II, III e IV.
Resposta correta. A única afirmação incorreta é a V.
De acordo com o artigo 146 da Constituição Federal, 
cabe a cada um dos entes legislar mediante lei
complementar e não sanção de ato ilícito – pois o
dever de pagar tributos decorre da necessidade de
manutenção da máquina pública e não pelo
cometimento de ilegalidade - sobre a definição dos
tributos, suas espécies, fatos geradores, bases de
cálculo e contribuintes, obrigações, lançamento,
crédito, prescrição, decadência e demais
peculiaridades.
Pergunta 2
Resposta
Selecionada:
O Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) também de
competência da União, possui finalidade extrafiscal no que tange
a atuação do poder público no cenário econômico do país com
ações de estímulo ou proteção das atividades financeiras. 
 
O Imposto sobre Operações Financeiras possui em seu fato
gerador, EXCETO:
quanto às operações estrangeiras no
desembaraço aduaneiro, na saída do produto
industrializado dos estabelecimentos industriais ou
equiparados e na arrematação em leilão.
0,25 em 0,25 pontos
Resposta
Correta:
Feedback
da
resposta:
quanto às operações estrangeiras no
desembaraço aduaneiro, na saída do produto
industrializado dos estabelecimentos industriais ou
equiparados e na arrematação em leilão.
Resposta correta. O Imposto sobre Operações
Financeiras possui em seu fato gerador quanto às
operações relativas a títulos e valores mobiliários, a
emissão, transmissão, pagamento ou resgate destes,
na forma da lei aplicável; quanto às operações de
seguro, a sua efetivação pela emissão da apólice ou
do documento equivalente, ou recebimento do
prêmio, na forma da lei aplicável; quanto às
operações de crédito, a sua efetivação pela entrega
total ou parcial do montante ou do valor que constitua
o objeto da obrigação, ou sua colocação à disposição
do interessado; quanto às operações de câmbio, a
sua efetivação pela entrega de moeda nacional ou
estrangeira, ou de documento que a represente, ou
sua colocação à disposição do interessado. É
característico do IPI às operações estrangeiras no
desembaraço aduaneiro, na saída do produto
industrializado dos estabelecimentos industriais ou
equiparados e na arrematação em leilão.
Pergunta 3
O Imposto sobre operações relativas à Circulação de
Mercadorias e Prestações de Serviços de Transporte
Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação (ICMS), trata-
se de imposto pautado pelo princípio da não-cumatividade que
“...estabelece a compensação do valor apurado nas etapas
anteriores, que, na prática, já se encontra inserido em cada bem
ou serviço, de forma que a responsabilidade do sujeito passivo,
membro da cadeia, restringe-se ao valor por ele adicionado,
desde que presente o status jurídico de contribuinte”. 
CAPARROZ, R. Direito Tributário Esquematizado . 2ª edição.
São Paulo: Editora Saraiva. 2018, p. 63. 
 
O ICMS ainda que as operações e as prestações se iniciem no
exterior, se incide sobre: 
0,25 em 0,25 pontos
Resposta Selecionada: 
Resposta Correta: 
Feedback
da
resposta:
 
I. operações relativas à circulação de mercadorias. 
II. prestações de serviços de transporte interestadual e
intermunicipal. 
III. sobre serviços de qualquer natureza, de competência dos
Municípios. 
IV. fornecimento de mercadorias com prestação de serviços não
compreendidos na competência tributária dos Municípios. 
 
É correto apenas o que se afirma em
I, II e IV.
I, II e IV.
Resposta correta. O ICMS é um imposto de
competência estadual que se incide sobre operações
relativas à circulação de mercadorias; prestações de
serviços de transporte interestadual e intermunicipal;
prestações onerosas de serviços de comunicação;
fornecimento de mercadorias com prestação de
serviços não compreendidos na competência
tributária dos Municípios; fornecimento de
mercadorias com prestação de serviços sujeitos ao
imposto sobre serviços, de competência dos
Municípios, quando a lei complementar aplicável
expressamente o sujeitar à incidência do imposto
estadual (art. 2º, lei complementar 87 de 1996). O
Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza, de
competência dos Municípios e do Distrito Federal,
tem como fato gerador a prestação de serviços
definidos em Lei Complementar n. 116/2003.
Pergunta 4
“A solidariedade tem previsão expressa no Código Civil entre os
arts. 265 e 266, caracterizando-se pela existência de uma
pluralidade de credores e/ou devedores vinculados a uma
obrigação inteira, originada de previsão legal ou pela simples
vontade das partes. De maneira semelhante, o direito tributário
também comportará o instituto da solidariedade nos arts. 124 e
125 do Código Tributário Nacional, designando suas espécies,
características e efeitos”. 
0,25 em 0,25 pontos
Resposta Selecionada: 
Resposta Correta: 
Feedback
da
resposta:
NOVAIS, R. Direito Tributário . 3ª edição. São Paulo: Editora
Método. 2018, p. 62. 
 
De acordo com a obrigação, os efeitos da solidariedade são: 
 
I. o pagamento efetuado por um dos obrigados aproveita aos
demais. 
II. a interrupção da prescrição, em favor ou contra um dos
obrigados, favorece ou prejudica aos demais. 
III. a isenção ou remissão de crédito não exonera os demais,
mesmo salvo outorgado pessoalmente a um deles. 
 
É correto apenas o que se afirma em
I e II, apenas.
I e II, apenas.
Resposta correta. Conforme artigo 125, CTN salvo
disposição de lei em contrário, os efeitos da
solidariedade são: I - o pagamento efetuado por um
dos obrigados aproveita aos demais; II - a isenção ou
remissão de crédito exonera todos os obrigados,
salvo se outorgada pessoalmente a um deles,
subsistindo, nesse caso, a solidariedade quanto aos
demais pelo saldo; III - a interrupção da prescrição,
em favor ou contra um dos obrigados, favorece ou
prejudica aos demais.
Pergunta 5
Resposta
Selecionada:
“O Supremo Tribunal Federal compreende que essas limitações
constitucionais ao poder de tributar (princípios e regras) seriam
verdadeiras cláusulas pétreas (art. 60, § 4º, IV, da CF), tratando
de direitos e garantias individuais

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.