Avaliando o aprendizado

Avaliando o aprendizado


DisciplinaDireito do Trabalho II5.839 materiais18.612 seguidores
Pré-visualização1 página
AOCP2018) A respeito da rescisão do contrato de trabalho, assinale a alternativa INCORRETA. 
		
	 
	Constitui justa causa para a rescisão do contrato de trabalho pelo empregador a incontinência de conduta ou mau procedimento, a exemplo de faltas reiteradas e injustificadas pelo empregado.
	
	Havendo culpa recíproca no ato que determinou a rescisão do contrato de trabalho, o tribunal de trabalho reduzirá a indenização à que seria devida em caso de culpa exclusiva do empregador, por metade.
	
	 Dentre as hipóteses previstas na CLT para a justa causa da rescisão do contrato de trabalho, estão a incontinência de conduta ou mau procedimento, bem como o ato de indisciplina e de insubordinação. 
	
	No caso de empregado que falta reiterada e injustificadamente ao trabalho, é motivo o bastante para ser causa à rescisão contratual por desídia
	
	Constitui faculdade do empregado rescindir o contrato de trabalho em caso de morte do empregador constituído em empresa individual.
	Respondido em 24/05/2019 18:57:38
	
Compare com a sua resposta:
	
	
	
	2a Questão (Ref.:201805121249)
	Pontos: 0,1  / 0,1  
	Mário, empregado da empresa Z Ltda. completou quarenta anos e resolveu comemorar seu aniversário no refeitório da empresa, durante seu intervalo intrajornada, tendo em vista a autorização expressa de seu empregador. Durante a comemoração, Mário embriagou-se, tendo retornado ao serviço totalmente alcoolizado e ainda consumindo bebida alcoólica, causando diversos problemas dentro do estabelecimento em razão do seu estado de embriaguez. Neste caso, de acordo com a Consolidação das Leis do Trabalho, a empresa Z Ltda.
		
	
	não poderá rescindir o contrato de trabalho de Mário por justa causa, uma vez que o referido diploma legal apenas permite a rescisão quando a embriaguez é habitual.
	
	somente poderia rescindir o contrato de trabalho de Mário se não houvesse autorizado a comemoração dentro do estabelecimento.
	 
	poderá rescindir o contrato de trabalho de Mário por justa causa pela embriaguez em serviço.
	
	deverá obrigatoriamente instaurar inquérito para apuração da falta grave, sendo autorizado apenas a suspensão de Mário durante a tramitação do inquérito.
	
	somente poderá rescindir o contrato de trabalho de Mário se ele cometer uma das faltas tipificadas no referido diploma legal, uma vez que a embriaguez não é causa autorizadora da rescisão do contrato de trabalho por justa causa.
	Respondido em 01/06/2019 20:45:26
	
Compare com a sua resposta:
	
	
	
	3a Questão (Ref.:201805029832)
	Pontos: 0,1  / 0,1  
	Acerca das férias marque a opção correta:
		
	
	O empregador deverá conceder as férias ao empregado dentro do período aquisisito, sob pena de pagar em dobro 
	
	As férias podem ser concedidas em três períodos de 10 dias cada um.
	
	As férias são suspensão do contrato de trabalho
	
	Os maiores de 50 anos devem gozar férias em um único período 
	 
	O prazo para pagamento das férias é de até dois antes da sua concessão.
	Respondido em 01/06/2019 20:40:56
	
Compare com a sua resposta:
	
	
	
	4a Questão (Ref.:201805078495)
	Pontos: 0,1  / 0,1  
	Considerando a temática da homologação das verbas rescisórias, marque abaixo a alternativa que julgar incorreta: 
		
	
	Caso o empregador não observe o prazo legal para pagamento das verbas rescisórias sofrerá a penalidade estabelecida no §8º do artigo 477, CLT.
	
	Caso o empregador seja uma pessoa jurídica de direito público que atrase o pagamento das verbas rescisórias sofrerá as penalidades do §8º do artigo 477 da CLT.
	 
	A homolgação do pagamento das verbas rescisórias do empregado deverá ser procedida pelo sindicato da categoria profissional a que está vinculado. 
	
	O fundamento da chamada multa do artigo 477 da CLT é o atraso no pagamento das verbas rescisórias. 
	
	O prazo para pagamento das verbas rescisórias é de dez dias a contar do término do contrato. 
 
	Respondido em 01/06/2019 21:02:29
	
Compare com a sua resposta:
	
	
	
	5a Questão (Ref.:201805058218)
	Pontos: 0,1  / 0,1  
	FCC - SABESP - ADVOGADO
O aviso prévio
		
	
	 e)  indenizado, não possui como integrante de sua base de cálculo horas extras habituais. 
	
	d)  será de cinco dias quando o pagamento for efetuado por semana ou tempo inferior. 
	
	b) não é devido o aviso prévio na despedida indireta, havendo expressa disposição legal neste sentido. 
	 
	a) é direito irrenunciável pelo empregado. O pedido de dispensa de cumprimento não exime o empregador de pagar o respectivo valor, salvo comprovação de haver o prestador de serviço obtido novo emprego. 
	
	c) é devido na proporção de 50% na despedida indireta, havendo expressa disposição legal neste sentido. 
	Respondido em 01/06/2019 20:49:26
	
Compare com a sua resposta: