Lincomaula12
6 pág.

Lincomaula12


DisciplinaLinguagem e Comunicação Jurídica139 materiais1.419 seguidores
Pré-visualização2 páginas
COMPREENSÃO TEXTUAL:
Informações Implícitas II
Aula 12
SUMÁRIO
Aula 12 - COMPREENSÃO TEXTUAL: Informações Implícitas II
Considerações iniciais .................................................................................................................................................................. 3
1 Pressupostos e subentendidos .............................................................................................................................................. 3
1.1 Manchetes de jornais ....................................................................................................................................................... 4
1. 2 Fragmento de entrevista e carta do leitor ................................................................................................................ 4
Considerações finais ..................................................................................................................................................................... 5
Referências ....................................................................................................................................................................................... 6
3
Li
ng
ua
ge
m
 e
 C
om
un
ic
aç
ão
Objetivos
 Ler e interpretar textos de naturezas diversas;
 Detectar informações implícitas: pressupostas e subentendidas;
 Aplicar as noções de pressupostos e subentendidos na produção e leitura de textos.
Considerações iniciais
Agora que você já sabe a diferença entre pressuposto e suben-
tendido, pense: como leitor crítico, devo me ater ao que é explí-
cito ou ao que é implícito?
Reflexão
Nesta aula, você irá praticar o que viu na aula anterior, ou seja, irá identificar pressupostos e subentendidos 
em manchetes de textos jornalísticos e em um fragmento de entrevista e numa carta de leitor. Procure 
concentrar-se na leitura; você perceberá que a não identificação de implícitos é prejudicial a uma leitura 
crítica.
1 Pressupostos e subentendidos
Como vimos, os pressupostos são marcados no plano explícito (há indícios); por isso, não podem ser 
negados. Os subentendidos não são marcados (não há indícios); por isso, podem ser negados. Podemos 
dizer que os pressupostos são de responsabilidade do produtor do texto e os subentendidos, do leitor ou 
ouvinte.
A seguir, você irá defrontar-se com uma série de atividades para que aprimore sua capacidade de ler 
implícitos. Acreditamos que, a partir da feitura dessas atividades, você se tornará um leitor e um produtor 
de textos bem mais proficiente.
4
Li
ng
ua
ge
m
 e
 C
om
un
ic
aç
ão
1.1 Manchetes de jornais
Muitas manchetes de jornais e títulos de notícias dão margem a 
pressupostos e a subentendidos. Explicite em cada situação abai-
xo pelo menos um implícito, ou pressuposto, ou subentendido.
a. \u201cFora do governo, Ciro ataca PT e Palocci\u201d (Folha de S. 
Paulo, 1º abril 2006).
b. \u201cMinistro da Justiça é o novo alvo da oposição\u201d (Folha de 
S. Paulo, 3 abril 2006)
c. \u201cAs medidas provisórias tornaram a Lei do Orçamento 
inócua\u201d (Folha de S. Paulo, 3 julho 2010)
d. \u201cMinistério vai criar \u2018lista negra\u2019 de desmatadores e estu-
da cortar créditos de proprietários em situação irregular\u201d 
(Folha de S. Paulo, 16 set. 2010).
e. \u201cNovas acusações derrubam ex-braço direito de Dilma\u201d 
(Folha de S. Paulo, 17 set. 2010).
f. \u201cCorrupção no Amapá envolve até Judiciário\u201d (Folha de S. 
Paulo, 19 set. 2010).
1. 2 Fragmento de entrevista e carta do leitor
O cantor Ricky Martin concedeu uma entrevista a Bruno Meier, da 
revista Veja (26 jan. 2011), nas Páginas Amarelas. Leia com atenção 
este fragmento da entrevista:
Veja: Por que você decidiu falar publicamente sobre sua sexuali-
dade? 
Ricky Martin: Eu não aguentava mais me esconder e fingir ser 
quem não era. Sou uma boa pessoa e tento fazer o bem ao próxi-
mo, mas algo me faltava. O que virou a mesa foi a paternidade. Um 
dia, olhei nos olhos dos meus filhos e pensei: \u201cSe quero que eles 
sejam felizes, eu tenho de viver com transparência\u201d\u2019. Nesse mesmo 
dia, coloquei no meu site uma carta revelando que sou gay. Se não 
fizesse isso, poderia dizer quem sou na minha casa? Ou será que 
eu iria mandar meus filhos mentir a meu respeito na escola? Nada 
disso. Quero mais é que eles falem aos seus amigos: \u201cMeu pai é gay 
e ele é muito legal. Seu pai não é gay. Triste o seu caso\u201d. Quero que 
eles sintam orgulho em fazer parte de uma família moderna. 
Na semana seguinte, Veja publicou várias cartas de leitores sobre a 
entrevista, mais especificamente sobre essa parte transcrita. Uma 
das cartas é a seguinte:
Sou pai há menos de um ano e fiquei decepcionado com Ricky 
Martin. Ele afirma que quer que seus filhos digam: \u201cMeu pai é gay 
e ele é muito legal. Seu pai não é gay. Triste o seu caso\u201d. Ora, quer 
dizer que, pelo fato de eu não ser gay, sou um pai menos legal que 
ele? Gostaria de mostrar a ele quanta felicidade e amor existe em 
uma família simples aqui do interior de Minas Gerais, um casal nor-
mal (homem e mulher) que tem uma filhinha maravilhosa cheia de 
saúde e sem os milhões de dólares que esse senhor tem. (Eduardo 
Fernandes Silva, Nova Lima, MG)
Agora é com você!
(continua)
5
Li
ng
ua
ge
m
 e
 C
om
un
ic
aç
ão
Li
ng
ua
ge
m
 e
 C
om
un
ic
aç
ão
(conclusão)
a. Você diria que o autor da carta é um leitor de informa-
ções implícitas? Por quê?
b. Que inferências você faz do emprego dos parênteses 
em (homem e mulher)?
c. E você? O que acha da questão? Escreva, pelo menos, 
cinco linhas.
Agora é com você!
Para aprimorar sua habilidade de ler implícitos, sugeri-
mos este link: <http://folhetimdasletras.blogspot.com.
br/2010/08/pressupostos-e-subentendidos.html> . Aces-
so em: 06/jan/2014.
Conectando saberes
Considerações finais
Nesta aula, você praticou o que chamamos de identificação de implícitos, ou pressupostos, ou 
subentendidos. Temos certeza de que as atividades mostraram a você que, muito mais que ler o que está 
escrito, lemos as entrelinhas. Sabemos que, a partir das próximas aulas, essa sua capacidade será ainda 
mais desenvolvida.
Fique seguro
1. Enquanto estava no governo, Ciro não atacava PT e Palocci.
2. Havia outro alvo da oposição antes. 
3. A Lei do Orçamento não era inócua (vazia) antes das medidas provisórias.
4. Não há \u201clista negra\u201d de desmatadores. Há proprietários em situação regular.
5. As acusações anteriores não foram suficientes para derrubar ex-braço direito de Dilma.
6. Não se esperaria que o Judiciário se envolvesse com corrupção; poder-se-ia esperar que o Executivo e 
o Legislativo se envolvessem.
7. Espera-se que você responda \u201csim\u201d. A carta do leitor só foi escrita porque ele detectou os implícitos na 
fala do cantor e contra-argumentou. Para a passagem \u201cOra, quer dizer que, pelo fato de eu não ser gay, sou 
um pai menos legal que ele?\u201d, o leitor faz um questionamento acerca do implícito da fala do cantor. Mesmo 
6
Li
ng
ua
ge
m
 e
 C
om
un
ic
aç
ão
que o cantor não quisesse dizer isso, no plano implícito ficou subentendido.
8. Espera-se que você perceba que o uso dos parênteses em (homem e mulher) dá margem a implícitos, 
já que o leitor faz questão de dizer o que é um casal \u201cnormal\u201d. Agindo assim, o leitor deixa implícito um 
preconceito: para ele, o casal normal é o heterossexual, e não o homoafetivo. A concepção de família 
para o leitor é a tradicional, católica e patriarcal, o que se contrapõe à concepção de família moderna 
apresentada pelo cantor, em que aceita a união homoafetiva com filhos.
9. Espera-se que você apresente sua opinião e argumente para defendê-la. Nas próximas aulas, 
apresentaremos uma técnica para a formulação de argumentos. Neste momento, espera-se que, a partir 
das aulas anteriores, você já tenha