LD1208
153 pág.

LD1208


DisciplinaTópicos Especiais em Segurança Pública91 materiais413 seguidores
Pré-visualização38 páginas
autor 
ANDRÉ MENDES DA FONSECA FERRAZ
1ª edição
SESES
rio de janeiro 2016
TÓPICOS ESPECIAIS EM 
SEGURANÇA PÚBLICA
Conselho editorial jose dario menezes, roberto paes e paola gil de almeida
Autor do original andré mendes da fonseca ferraz
Projeto editorial roberto paes
Coordenação de produção paola gil de almeida, paula r. de a. machado e aline 
karina rabello 
Projeto gráfico paulo vitor bastos
Diagramação bfs media
Revisão linguística bfs media
Revisão de conteúdo leonardo mazzurana
Imagem de capa oleg zabielin | shutterstock.com
Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta obra pode ser reproduzida ou transmitida 
por quaisquer meios (eletrônico ou mecânico, incluindo fotocópia e gravação) ou arquivada em 
qualquer sistema ou banco de dados sem permissão escrita da Editora. Copyright seses, 2016.
Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (cip)
F381t Ferraz, André Mendes da Fonseca
 Tópicos especiais em Segurança Pública / André Mendes da Fonseca Ferraz.
 Rio de Janeiro: SESES, 2016.
 152 p: il.
 isbn: 978-85-5548-403-2
 I. Segurança Pública. 2. Grupos vulneráveis. I. SESES. II. Estácio.
cdd 341.59
Diretoria de Ensino \u2014 Fábrica de Conhecimento
Rua do Bispo, 83, bloco F, Campus João Uchôa
Rio Comprido \u2014 Rio de Janeiro \u2014 rj \u2014 cep 20261-063
Sumário
Prefácio 5
1. Fundamentos jurídicos da Segurança Pública 7
1.1 A Constituição e o Estado Democrático de Direito. 9
1.2 Direitos fundamentais. 16
1.3 Segurança Pública. 19
1.4 Limitações a direitos fundamentais. 23
1.5 Poder de polícia na atualidade: mudança de características. 28
2. Deveres de proteção aos grupos vulneráveis 43
3. O sistema de Segurança Pública 75
3.1 Sistema de Segurança Pública. 76
4. Prisão e uso seletivo e progressivo da força em 
nosso Estado Democrático de Direito 99
4.1 O instituto da prisão em nosso Estado Democrático de Direito. 100
4.2 Como efetuar ou formalizar a prisão em flagrante? 105
4.3 Imunidades e prerrogativas Diplomáticas e Consulares. 106
4.4 Imunidades e prerrogativas parlamentares. 108
4.5 Imunidades e prerrogativas de Magistrados. 112
4.6 Imunidades e prerrogativas de Membros do Ministério Público. 113
4.7 Imunidades e prerrogativas de Advogados. 114
4.8 Uso da força: dimensões da discricionariedade jurídica e 
discricionariedade técnica. 117
4
4.8.1 Juridicidade no uso da força. 118
4.8.2 Adequação técnica no uso da força. 121
5. Preservação e valorização da prova 125
5.1 Valorização das provas 127
5.1.1 Exame e preservação de local de crime. 132
5.1.2 A importância da polícia técnico-científica na eficiência da 
perícia criminal. 145
5
Prefácio
Prezados(as) alunos(as),
Produzido pelo Curso Superior em Gestão de Segurança Pública da 
Universidade Estácio de Sá \u2013 UNESA, este livro tem por mérito uma abordagem 
interdisciplinar e intencionalidade didático-pedagógico de favorecer o apro-
fundamento crítico reflexivo de temas cujo conteúdo vem sofrendo mutações 
em nosso Estado democrático, impulsionadas pelas crescentes demandas so-
ciais por proteção, promoção e efetividade à nossa Constituição.
Neste livro, discutiremos importantes conceitos e princípios jurídicos nor-
teadores da Segurança pública e atividade policial no Estado democrático, à luz 
da Constituição Federal de 1988.
Estudaremos importantes transformações trazidas pelo sistema de princí-
pios e valores introduzidos por nossa Constituição Federal de 1988, discutindo 
a importância da efetividade aos direitos fundamentais em nosso Estado de-
mocrático de direito. Sobretudo, os novos princípios da vinculação à juridicida-
de, da igualdade e da consensualidade administrativa.
Discutiremos o conceito de Segurança pública como direito fundamental 
princípio e objetivo constitucional, bem como dos órgãos dela incumbidos 
(elencados no art. 144, caput, incisos I a V, e §8º, da CF/88), como força de 
proteção e promoção de efetividade à Constituição, precipuamente aos direi-
tos fundamentais.
Discutiremos a ressignificação do conceito de \u201cpoder de polícia\u201d, no âmbito 
da Constitucionalização do direito e da teoria dos \u201climites dos limites\u201d aos di-
reitos fundamentais, como forma de limitação administrativa, à luz dos novos 
princípios, valores e objetivos constitucionais, e a modificação de suas caracte-
rísticas para cumprimento das crescentes demandas sociais.
Veremos a importância da formação jurídica dos agentes e capacitação téc-
nico-científica das instituições de segurança pública, à guisa da distinção entre 
discricionariedade administrativa e discricionariedade técnico-científica, con-
forme novos parâmetros de controle externo de juridicidade e proporcionalida-
de da atividade policial.
Discutiremos a abrangência do conceito de \u201cpoder polícia\u201d, no âmbito da 
\u201cteoria dos deveres de proteção\u201d, na medida em que as forças de segurança 
6
pública são constitucionalmente incumbidas do dever de proteção aos direitos 
fundamentais, sobretudo de grupos vulneráveis. Aprofundando nossos estu-
dos quanto aos principais tipos penais de proteção aos direitos dos respecti-
vos grupos.
Vamos também discutir a ideia de Sistema de Segurança Pública, a partir 
dos novos paradigmas de proteção e promoção de direitos fundamentais, coo-
peração e integração com outros órgãos de segurança pública, articulação con-
junta de ações preventivas com outros órgãos de promoção de políticas sociais, 
e participação social na formulação e implementação de projetos a segurança 
pública, bem como a institucionalização de parcerias públicas e privadas para 
sua implementação. E, conhecer a repartição constitucional e infraconstitucio-
nal de competências dos órgãos de Segurança Pública, considerando sempre a 
importância da cooperação e integração entre eles.
E estudar o instituto da prisão em nosso Estado Democrático de Direito, em 
especial da prisão em flagrante. Conhecer os principais aspectos relacionados 
às imunidades e prerrogativas Diplomáticas e Consulares, de Parlamentares, 
de Magistrados e Membros do Ministério Público, e de Advogados. E ainda, 
analisar o uso seletivo e progressivo da força, em suas dimensões de discricio-
nariedade jurídica e discricionariedade técnica.
E, por fim, vamos estudar importantes conceitos legais sobre preservação e 
valorização da prova à eficiência da instrução criminal, as principais medidas a 
serem adotadas por profissionais de segurança pública quando de sua chegada 
ao local de crime, bem como conhecer os principais tipos de evidência a serem 
preservadas até a chegada da perícia e sua respectiva importância para a inves-
tigação criminal.
Agradeço o apoio institucional e dos amigos docentes e discentes no conví-
vio profissional. 
Muito obrigado a todos!
 
Bons estudos!
Fundamentos 
jurídicos da 
Segurança Pública
1
8 \u2022 capítulo 1
1. Fundamentos jurídicos da Segurança 
Pública
Neste capítulo, vamos recordar importantes conceitos e princípios jurídicos 
norteadoras da Segurança pública e atividade policial no Estado democrático 
de direito, aprofundando nossas discussões, numa perspectiva interdiscipli-
nar, quanto à proteção, limitações e promoção de direitos fundamentais.
Estudaremos importantes transformações trazidas pelo sistema de prin-
cípios e valores introduzidos por nossa Constituição Federal de 1988, à ressig-
nificação do poder de polícia e do papel dos órgãos de segurança pública em 
nosso Estado democrático, impulsionada pelas crescentes demandas sociais 
por proteção e promoção à efetividade da Constituição.
Nesse contexto, no âmbito do fenômeno da Constitucionalização do di-
reito, estudaremos os novos princípios da vinculação