A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
141 pág.
apostila+CNC_versão4 2

Pré-visualização | Página 7 de 29

por aí, pois pode haver máquinas de até 15 eixos. 
A ferramenta movimenta--se dentro do sistema de coordenadas 
especificado pelo CNC, de acordo com o programa de comando elaborado com 
base no sistema de coordenadas do desenho da peça, e corta a peça com o 
contorno especificado no desenho. Portanto, para que o contorno da peça 
definido no desenho possa ser corretamente cortado, os dois sistemas de 
coordenadas têm de ser definidos na mesma posição. 
 
 
. 
 
 
 
 
figura 12 – representação dos eixos 
24 
 
Comandos Numéricos Computadorizados Prof. André Pimentel 
Versão 04 apmoreira@ifce.edu.br 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Os quadrantes são definidos a partir de uma origem pré determinada, 
que no caso do torno é determinado por uma linha perpendicular a linha de 
centro do eixo árvore, e obedecem sempre a mesma ordem independente do 
tipo de torre utilizada (torre Traseira ou torre Dianteira), portanto o sinal positivo 
ou negativo introduzido na dimensão a ser programada é dado em função do 
quadrante onde a ferramenta atuará. Na figura 14 pode ser visto o sistema de 
coordenadas do torno com torre traseira e dianteira. 
 
Todo o movimento da ponta da ferramenta é descrito neste plano XZ, 
em relação a uma origem pré-estabelecida (X0, Z0). Lembrar que X é sempre a 
medida do raio ou diâmetro, e que aumenta à medida que o diâmetro aumenta, 
e Z é sempre a medida em relação ao comprimento. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
6.1 COORDENADAS ABSOLUTAS E INCREMENTAIS 
No sistema de programação CNC é possível utilizar dois tipos diferentes 
de coordenadas: 
 
• Coordenadas absolutas 
• Coordenadas incrementais 
 
figura 13 – Regra da mão direita 
figura 14 – Sistema de coordenadas do torno 
(torre traseira) 
25 
 
Comandos Numéricos Computadorizados Prof. André Pimentel 
Versão 04 apmoreira@ifce.edu.br 
 
Define-se como sistema de coordenadas absolutas o sistema de 
coordenadas onde o ponto a ser atingido pela ferramenta é dado tomando-se 
como referência o “zero-peça”. 
Define-se como sistema de coordenadas incrementais o sistema de 
coordenadas onde o ponto a ser atingido pela ferramenta é dado tomando-se 
como referência o ponto anterior. Para a utilização deste tipo de sistema de 
coordenadas deve-se raciocinar no Comando Numérico Computadorizado da 
seguinte forma: da posição em que parou a ferramenta, quanto falta para 
chegar ao próximo ponto? 
Para a programação CNC é fundamental conseguir analisar um desenho 
e obter dele suas coordenadas. Nos desenhos à seguir pode-se observar as 
coordenadas de uma figura bastante simples em duas situações diferentes. 
Nestes dois casos o sistema de coordenadas estará desenhado para auxiliar 
nesta tarefa. Observando o desenho da figura 14, deve-se analisar os dados da 
tabela com as coordenadas de cada vértice, indicados pelas letras A até H. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
O exemplo anterior mostra o uso de coordenadas absolutas (baseadas 
em uma referência fixa). Pode-se trabalhar com coordenadas incrementais, que 
sempre se relacionam com o ponto anterior (em outras palavras, a posição 
atual é sempre a origem). A figura 15 apresenta um perfil onde se considera o 
ponto A como sendo o ponto inicial. A tabela está preenchida com as 
coordenadas incrementais. 
figura 14 – sistema de coordenadas absolutas 
26 
 
Comandos Numéricos Computadorizados Prof. André Pimentel 
Versão 04 apmoreira@ifce.edu.br 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Durante o desenvolvimento de um programa CNC pode-se utilizar tanto 
coordenadas absolutas como coordenadas incrementais, e alternar entre dois 
sistemas a qualquer momento. 
 
7. LINGUAGENS DE PROGRAMAÇÃO 
São diversos os meios de elaboração de programas CNC, sendo os 
mais usados: 
 
7.1 LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO AUTOMÁTICA APT 
 
No surgimento do CN, no início dos anos 50, a primeira linguagem de 
programação utilizada foi a APT (Automatic Programmed Tool). Atualmente só 
é utilizada como ferramenta auxiliar na programação de peças com geometrias 
muito complexas, principalmente para máquinas de 4 e 5 eixos. A linguagem 
APT é uma linguagem de alto nível. 
 
7.2 LINGUAGEM EIA/ISO 
 
Linguagem de códigos, também conhecida como códigos G. É na 
atualidade a mais utilizada universalmente, tanto na programação manual, 
como na programação gráfica, onde é utilizado o CAM. Os códigos EIA/ISO 
foram criados antes mesmo do aparecimento das máquinas CNC, eles eram 
usados nos escritórios em máquinas de escrever automáticas que utilizavam 
cartões perfurados. A linguagem EIA/ISO é considerada de baixo nível. 
 
7.3 LINGUAGEM INTERATIVA 
 
Programação por blocos parametrizados possui blocos prontos e não 
usa códigos. Ex. linguagem MAZATROL aplicando às máquinas MAZAK. 
 
figura 15 – sistema de coordenadas incrementais 
27 
 
Comandos Numéricos Computadorizados Prof. André Pimentel 
Versão 04 apmoreira@ifce.edu.br 
 
7.4 PRODUÇÃO GRÁFICA VIA "CAM" (COMPUTER AIDED 
MANUFACTURING) 
 
Não é mais uma linguagem de programação e sim uma forma de 
programar em que o programador deverá possuir os conhecimentos de: 
processos de usinagem; materiais; ferramentas e dispositivos para usinagem; 
informática para manipulação de arquivos; máquinas (avanços, rotações e 
parâmetros); domínio de um software de CAD e um de CAM. 
Descrevendo de uma maneira simplificada, apenas para fácil 
entendimento, o programador entra com o desenho da peça, que pode ser feito 
no próprio CAM ou em desenhos recebidos do CAD (Computer Aided 
Designe), define matéria - prima (tipo e dimensões), ferramentas e demais 
parâmetros de corte, escolhe o pós-processador de acordo com a máquina que 
fará a usinagem e o software de CAM se encarregará de gerar o programa, 
utilizando os códigos da linguagem EIA/ISO. 
8 ESTRUTURA DO PROGRAMA 
A estrutura de programação para máquinas CNC utilizando a Norma ISO 
6983 é estruturada com os seguintes dados: identificação, cabeçalho, dados da 
ferramenta, aproximação, usinagem do perfil da peça, fim de programa. 
O programa CNC é constituído de: 
 
• Caracteres: É um número, letra ou símbolo com algum significado para o 
Comando.(Exemplo:2, G, X, /, A, T). 
• Endereços: É uma letra que define uma instrução para o comando. 
(Exemplo: G, X, Z, F). 
• Palavras: É um endereço seguido de um valor numérico. (Exemplo: G01 
X25 F0.3). 
• Bloco de Dados: É uma série de palavras colocadas numa linha, 
finalizada pelo caractere; (Exemplo: G01 X54 Y30 F.12;) 
• Programa: É uma série de blocos de dados (Finalizada por M30). 
 
8.1 CARACTERES ESPECIAIS 
 
(;) - Fim de bloco: (EOB - End of Block). Todo bloco deve apresentar um 
caractere que indique o fim do bloco. 
 / - Eliminar execução de blocos, número seqüencial de blocos 
( ) - Comentário : Os caracteres parênteses permitem a inserção de 
comentários. Os caracteres que vierem dentro de parênteses são 
considerados comentários e serão ignorados pelo comando. 
MSG - Mensagem ao operador, exemplo: MSG ( “mensagem desejada” ) 
 
 
 
28 
 
Comandos Numéricos Computadorizados

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.