Modelo de Projeto de Intervenção
29 pág.

Modelo de Projeto de Intervenção


DisciplinaProjeto de Intervenção Serviço Social24 materiais251 seguidores
Pré-visualização4 páginas
UNIVERSIDADE PAULISTA 
DIEGO GASPAROTO GRANADO 
R.A.: 1642516 
 
 
 
 
 
 
 
 
CURSO DE SERVIÇO SOCIAL \u2013 EAD 
Projeto de Intervenção Profissional - GEWO INCLUSIVO 
 
 
 
 
 
 
 
____________________________ 
Supervisor (a) Acadêmico (a) 
assinatura e carimbo 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
____________________________ 
Supervisor (a) de Campo (a) 
assinatura e carimbo 
 
 
 
 
 
 
 
RIBEIRÃO PRETO/SP 
2018 
 
 
 
 
 
Sumário 
 
1 Apresentação ........................................................................................................... 3 
2 Justificativa ............................................................................................................... 5 
3 Objetivos .................................................................................................................. 7 
3.1 Objetivo geral ..................................................................................................... 7 
3.2 Objetivos específicos ......................................................................................... 7 
4 Público-alvo .............................................................................................................. 8 
5 Metas ...................................................................................................................... 9 
6 Metodologia ............................................................................................................ 10 
7 Recursos ................................................................................................................ 13 
7.1 Recursos Humanos .......................................................................................... 13 
7.2 Recursos Materiais .......................................................................................... 13 
8 Parceiros ou instituições apoiadoras ...................................................................... 16 
9 Avaliação ................................................................................................................ 17 
10 Cronograma de execução .................................................................................... 18 
11 Orçamento ............................................................................................................ 19 
12 Bibliografia ............................................................................................................ 20 
13 Apêndice .............................................................................................................. 21 
 
3 
 
 
 
 
1 Apresentação 
 
 
A Associação São Francisco de Assis Gewo-Haus foi fundada em 1981 
através de um trabalho realizado pelas irmãs Franciscanas da Penitência, cuja sede 
está localizada na Alemanha. Contou com a parceria da Arquidiocese de Ribeirão 
Preto que doou a área para construção do imóvel. As Irmãs Franciscanas já 
residiam na cidade e trabalhavam com educação infantil, porém sentiram a 
necessidade de uma atividade social uma vez que este trabalho faz parte da missão 
da congregação. 
Assim o bairro da Vila Virginia foi eleito em razão da carência de serviços e 
grande demanda de crianças, adolescentes, jovens e famílias, uma vez que é um 
dos mais antigos e populosos da cidade. 
De acordo com o diagnóstico promovido pelo Conselho Municipal dos 
Direitos da Criança e do Adolescentes de Ribeirão Preto - CMDCA, por meio de 
Projeto operado pelo Centro Transformar de Educação, Estudos e Pesquisas e 
dados do IBGE, a cidade está localizada em uma das regiões mais ricas do Estado 
de São Paulo, apresentando elevado padrão de vida, além de possuir bons 
indicadores sociais, porém o Município apresenta ao mesmo tempo alguns 
contrastes sociais, onde segundo dados do Ministério do Desenvolvimento Social \u2013 
MDS, apontam, que na cidade, há 14.816 famílias com perfil elegível para o 
Programa de Transferência de Renda com Condicionalidades (Programa Bolsa 
Família), e destas 9.936 estão sendo atendidas, ou seja, 67,06% das famílias, e, 
apontando, portanto, que seria necessária, ainda, a inclusão de mais 4.880 famílias 
para alcançar as estimativas oficiais de público-alvo para o Bolsa Família no 
município. 
Evidencia-se assim o papel da instituição, sendo uma Organização da 
Sociedade Civil, a Associação São Francisco de Assis \u2013 Gewo Haus, referenciada 
pelo CRAS V de Ribeirão Preto/SP é dotada para o atendimento de dois tipos de 
serviços de Assistência Social, sendo eles: o Serviço de Convivência e 
Fortalecimento de Vínculo (para crianças e adolescentes de 06 a 15 anos), que 
atende 70 crianças e adolescentes no contra turno escolar e o atendimento de 
Medida Socioeducativa de Liberdade Assistida (direcionados aos adolescentes), 
com um atendimento de 120 adolescentes, serviços estes, muito importantes para a 
4 
 
 
 
 
diminuição de certos contrastes sociais elencados pelos dados do Ministério do 
Desenvolvimento Social \u2013 MDS, presentes na cidade. 
Apesar de todo o trabalho desempenhado pela instituição, há de se observar 
outra linha tênue de atendimento, no que diz respeito ao atendimento das Pessoas 
com Deficiência, que segundo o Estatuto da Pessoa com Deficiência, elencado pela 
Lei 13.146/2015, é considerada, 
 
\u201c[...] aquela que tem impedimento de longo prazo de natureza física, mental, 
intelectual ou sensorial, o qual, em interação com uma ou mais barreiras, 
pode obstruir sua participação plena e efetiva na sociedade em igualdade 
de condições com as demais pessoas. \u201c 
 
A proposta do projeto, denominado \u2013 GEWO INCLUSIVO \u2013 consistirá em 
adaptações estruturais locais, para a acessibilidade das Pessoas com Deficiência, 
visando o atendimento pleno deste público. 
As estruturas locais dos mais variados órgãos, sejam eles públicos e/ou 
privados, não acompanharam a evolução da sociedade em todos os aspectos e a 
instituição em si, não imaginava que o atendimento deste público seria algo tão 
importante nos dias de hoje. 
Assim, apesar de todo o trabalho já realizado pela instituição, entende-se 
que adaptações estruturais são necessárias para o atendimento também deste 
público alvo, pois as Pessoas com Deficiência são uma parcela considerável da 
população e necessitam também de um acompanhamento inclusivo como já 
realizado aos demais usuários da instituição. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
5 
 
 
 
 
2 Justificativa 
 
 
Antes da Constituição Federal de 1988, durante muitos anos as Pessoas 
com Deficiência, foram \u201capartadas\u201d da sociedade, em hospitais, clinicas e outros 
locais, sempre sendo taxadas de \u201canormais\u201d e que ao mesmo tempo, por possuírem 
tal condição, elas que deveriam se adaptar a sociedade e não o contrário. 
Na atualidade, graças ao avanço da sociedade, tanto aos aspectos 
intelectuais e normativas jurídicas, hoje as Pessoas com Deficiência, possuem 
dispositivos jurídicos que condicionam a sua situação em condições de igualdade 
para a busca da integração social com as demais pessoas, abandonando assim 
aquele pensamento que apenas as pessoas com deficiência deveriam buscar seu 
espaço. 
 
Um processo no qual a sociedade se adapta para poder incluir, em 
seus sistemas sociais gerais, pessoas com necessidades especiais e, 
simultaneamente, estas se preparam para assumir os seus papéis na 
sociedade. (SASSAKI, 1997, P.14) 
 
Dessa forma, antes vistas como pessoas \u201cdiferentes\u201d, estas pessoas são 
detentoras de capacidades (reservadas as devidas proporções) assim como outra 
qualquer, mostrando que a sociedade hoje em dia é que tem que inserir essa 
pessoa ao seu convívio, evidenciando