A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
Sistemas Imune e Hematológico

Pré-visualização | Página 2 de 10

endoplasmático 
da célula 
Desenvolve-se devido a alteração bomba 
de sódio-potássio por diminuição do ATP 
Esta relacionado com desiquilíbrio 
osmótico da membrana citoplasmática, 
no mecanismo de absorção , de 
eliminação de agua e eletrólitos da célula 
. 
Geralmente a degeneração hidrópica 
esta associada ao excesso de cortisol e 
no caso de glicogenose hereditária . 
Exemplo = queimaduras e virose. 
 
Necrose= via da morte celular 
 
A morte celular tem dois tipos = 
necrose e a apoptose( ambas diferentes) 
Necrose=relacionada a situações 
patológicas 
Apoptose=é fisiológica e auxilia na 
involução tecidual . 
 
Estimulo nocivo desencadeia vários 
processos intracelulares , danos no 
material genético e levados a proteolítica 
O excesso de cálcio intracelular ativa 
enzimas que degradam a células, 
aceleram processo de necrose. 
Ocorre diminuição da atividade bomba 
de sódio e potássio ATPase na 
membrana plasmática , criando acumulo 
de sódio dentro da célula e perdendo 
potássio para fora da célula. 
Juntos a estes fenômenos acontece a 
queda de ATP, dificultando funções 
celulares por falta de energia. 
Uma das características da célula é forma 
edema celular e dilatação do reticulo 
endoplasmático, criando bolhas. 
No fim ocorre diminuição da síntese 
proteica resultado danos ás membranas 
das mitocôndrias e dos lisossomos. 
Alterações nas membranas, lesão é 
reversível, classificadas histologicamente 
como: bolhas , distorções ou redução de 
microvilosidades e falhas nas ligações 
intracelulares. 
Nessa fase tem edema mitocondrial e do 
reticulo endoplasmático havendo 
degradação gordurosa e alteração ou 
lesão nucleares. 
Não possível reverter os danos, 
principalmente o das mitocôndrias, há 
redução de energia e as membranas 
sofrem rupturas com perda de sua 
continuidade e extravasamento do 
conteúdo no meio externo, causando 
inflamação no tecido adjacente sendo 
classificada como lesão irreversível. 
 
Alterações de células necróticas são = 
Aumento de eosinofilia causada 
pelo RNA no citoplasma e pela ligação da 
eosina ás proteínas plasmáticas 
desnaturadas. 
Citoplasma com vacúlos e 
aspectos corroídos podendo ter 
calcificações . 
Membranas com descontinuidade, 
mitocôndrias edemaciadas 
Fragmentação no DNA. 
 
Quando a área de necrose é grande 
chamamos órgão/ tecido necrótico . 
Exemplo : área infartada do coração 
pós-infarto do miocárdio , a região 
comprometida pela isquemia tem morte 
tecidual e deixa de funcionar. 
 
Tipos de necrose: necrose de 
coagulação, necrose de liquefação , 
grangrena , caseosa e gomosa. 
Vejamos: 
Necrose de coagulação 
 
Forma do tecido é mantida ,integra por 
alguns dias com textura firme, devido a 
desnaturação das enzimas, retardando a 
proteólise do tecido morto. 
Posteriormente ocorre a invasão de 
leucócitos que faz fagocitose desse 
tecido. 
Característica de lesão por isquemia ou 
hipóxia 
Acontece em todos tecidos do 
organismo com exceção tecido nervoso 
encefálico. 
Exemplo = infarto do miocárdio ( vaso é 
obstruído deixando suprir uma 
determinada região do miuocardio 
,resultando em uma área chamada 
infartada) 
 
Necrose de liquefação 
 
Caraterizada pela digestão imediata das 
células mortas pelas enzimas digestivas , 
resultando numa área liquida pelo 
acumulo de exsudato inflamatório e 
formação de secreção purulenta . 
Vemos em lesões por infecções onde os 
micro organismos estimulam a 
proliferação de leucócitos e liberação de 
enzimas no local . 
Um exemplo de lesão é a isquêmica no 
tecido nervoso encefálico , com 
formação de exsudato inflamatório 
 
Necrose caseosa 
 
Encontrada em casos de tuberculose. 
Sua aparência é semelhante ao queijo, 
região afetada é branca e “esfarelavel”. 
 
Necrose por gangrena 
 
Desenvolve-se por um ferimento 
causado por um agente externo e 
ocorre geralmente nas extremidades do 
corpo, locais que sofrem isquemia. 
Bastante comum aparecer em pacientes 
diabéticos que tem alteração na 
vascularização dos membros. 
 
Necrose do tipo gomosa 
 
Trata-se de uma variação da necrose de 
coagulação. 
Tipo raro 
Geralmente encontra-se a lesões 
associadas a sífilis (fase tardia ou terciária) 
Tem aparência elástica como borracha. 
 
 
Tecido sanguíneo e sistema 
imune: defensores do 
organismo 
Sangue : veiculo da vida! 
 
Sangue é tecido que circula pelos vasos 
(artérias, veias e capilares) e o coração. 
Leva para as células substancias que elas 
necessitam como nutrientes, hormônios 
e vitaminas, eliminando dejetos 
produzidos no metabolismo celular. 
Metabolismo = transformação substancia 
química que ocorre dentro das células do 
organismo vivo. 
Participa no processo de defesa, possui 
anticorpos e células de destruidoras de 
agentes invasores; auxiliando no 
processo de reparo tecidos. 
Sua consistência liquida, quando 
centrifugado é dividido em duas partes 
de elementos figurados = 
 1 parte= 45% glóbulos vermelhos, 
glóbulos brancos e plaquetas 
 2 parte= 55% plasma sanguíneo 
, parte liquida do sangue. 
 
Plasma sanguíneo possui 90% de água e 
10% proteínas solúveis, sais minerais e 
materiais em circulação: excretas 
celulares, nutrientes, hormônios, glicose e 
anticorpos. 
Principais proteínas= globulinas 
( participam processo de defesa); 
albuminas ( regulam pressão osmótica do 
sangue) e o fibrinogênio ( participa 
processo coagulação do sangue) 
Os elementos figurados : glóbulos 
brancos , glóbulos vermelhos e plaquetas 
são produzidos na medula óssea. 
Os glóbulos vermelhos são principais 
células do tecido sanguíneo, chamados 
de eritrócitos ou hemácias. 
 Células anucleadas(s/ núcleo) 
 Não possuem organelas no 
citoplasma 
 Possui grande quantia de 
pigmentos respiratórios ( hemoglobinas) 
 Formato de disco bicôncavo 
flexível 
 Função de transportar gás 
oxigênio que está ligado ao ferro 
existente na estrutura da hemoglobina.. 
Produção de hemácias varia conforme 
idade; 
até 5 anos produzido pela medula 
óssea de todos os ossos . 
5 aos 20 anos produzido pela 
medula óssea dos ossos da perna, 
vertebras, esterno e costelas 
Após 20 anos apenas vertebras, 
costelas e esterno tem capacidade de 
produzir 
 
Os glóbulos brancos ou leucócitos são: 
 Incolores e esféricos 
 Participam do sistema imune 
 Produzidos na medula óssea 
 Circulam no sangue por dias, 
meses, anos. . . 
 Produção continua 
Quando há alguma alteração na quantia 
dessas células, verificado através de 
exames, é sinal que algum problema 
alterou funcionamento adequado do 
sistema imune. 
 
As plaquetas são : 
 Formadas por fragmentos 
celulares 
Compostos de membrana e 
citoplasma 
São anucleadas 
Responsáveis por desencadear 
mecanismo de proteção contra perda 
sangue em ferimentos , promovem 
coagulação do sangue e auxiliam no 
reparo de lesões . 
 
Hematopoise se trata da formação , 
diferenciação e maturação das células 
sanguíneas 
Originadas das células tronco .que se 
multiplicam e transformando-se em 
qualquer célula do sangue (plaquetas, 
leucócitos ou hemácias ) 
Anemias= alteração dos níveis de 
eritrócitos no sangue. 
Geralmente leva diminuição da 
capacidade de transporte de oxigênio 
pelo sangue, provocando hipóxia nos 
vários tecidos do organismo. 
Diagnosticado por exames que 
quantificam os glóbulos vermelhos e as

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.