A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
APOSTILA QUESTÕES OAB FGV

Pré-visualização | Página 21 de 50

pública de restauração do Parque de Esportes. 
 
Boa Viagem: Rua Visconde de Jequitinhonha, 76. tel: 34628989 e 33425049 
 Boa Vista: Rua Montevidéu, 276. Tel: 34230732. 
 falecom@espacojuridico.com 
 www.espacojuridico.com 
 
 
 
D) As parcerias público-privadas remuneram o ente particular integralmente com o valor das 
tarifas cobradas dos usuários do serviço, sendo vedado ao ente público o custeio direto das 
atividades desenvolvidas pelo particular 
 
 
ATOS ADMINISTRATIVOS: CONCEITO, ATRIBUTOS, CLASSIFICAÇÃO, ESPÉCIES, EXTINÇÃO. 
 
13. (FGV/OAB/2011.1) Em âmbito federal, o direito de a Administração Pública anular atos 
administrativos eivados de vício de ilegalidade, dos quais decorram efeitos favoráveis para 
destinatários de boa-fé 
(A) Não se submete a prazo prescricional. 
(B) Não se submete a prazo decadencial. 
(C) Prescreve em 10 (dez) anos, contados da data em que praticado o ato. 
(D) Decai em 5 (cinco) anos, contados da data em que praticado o ato. 
 
14. (FGV/OAB/2011.2) Ao tomar conhecimento de que o serviço público de transporte 
aquaviário concedido estava sendo prestado de forma inadequada, causando gravíssimos 
transtornos aos usuários, o ente público, na qualidade de poder concedente, instaurou regular 
processo administrativo de verificação da inadimplência da concessionária, assegurando-lhe o 
contraditório e a ampla defesa. Ao final do processo administrativo, restou efetivamente 
comprovada a inadimplência, e o poder concedente deseja extinguir a concessão por 
inexecução contratual. Qual é a modalidade de extinção da concessão a ser observada no 
caso narrado? 
(A) Encampação 
(B) Caducidade 
(C) Rescisão 
(D) Anualação 
 
15. (FGV/OAB/2011.2) A revogação representa uma das formas de extinção de um ato 
administrativo. Quanto a esse instituto, é correto afirmar que 
(A) pode se dar tanto em relação a atos viciados de ilegalidade ou não, desde que praticados 
dentro de uma competência discricionária. 
(B) produz efeitos retroativos, retirando o ato do mundo, de forma a nunca ter existido. 
(C) apenas pode se dar em relação aos atos válidos, praticados dentro de uma competência 
discricionária, produzindo efeitos ex nunc. 
(D) pode se dar em relação aos atos vinculados ou discricionários, produzindo ora efeito ex 
tunc, ora efeito ex nunc. 
 
 
Boa Viagem: Rua Visconde de Jequitinhonha, 76. tel: 34628989 e 33425049 
 Boa Vista: Rua Montevidéu, 276. Tel: 34230732. 
 falecom@espacojuridico.com 
 www.espacojuridico.com 
 
 
 
16. (FGV/OAB/2012.1 - Reaplicação) A decisão tomada por uma das Câmaras do Conselho de 
Contribuintes de determinada Administração Estadual é considerada ato 
(A) composto, pois resulta da manifestação de mais de um agente público. 
(B) complexo, pois depende da manifestação de aprovação, com o relator, de outros agentes. 
(C) qualificado, pois importa na constituição da vontade da Administração quanto a matéria 
específica. 
(D) simples, pois resulta da manifestação de vontade de um órgão dotado de personalidade 
administrativa. 
 
17. (FGV/OAB/2012.1) Acerca das modalidades de extinção dos atos administrativos, assinale a 
alternativa correta. 
A) A renúncia configura modalidade de extinção por meio da qual são extintos os efeitos do 
ato por motivo de interesse público. 
B) A cassação configura modalidade de extinção em que a retirada do ato decorre de razões 
de oportunidade e conveniência. 
C) A revogação configura modalidade de extinção que ocorre quando a retirada do ato se dá 
por ter sido praticado em contrariedade com a lei. 
D) A caducidade configura modalidade de extinção em que ocorre a retirada do ato por ter 
sobrevindo norma jurídica que tornou inadmissível situação antes permitida pelo direito e 
outorgada pelo ato precedente. 
 
18. (FGV/OAB/2012.2) Uma concessionária de serviço público, em virtude de sua completa 
inadequação na prestação do serviço, não consegue executar o contrato. 
Nesse caso, segundo a Lei n. 8.987/95, poderá ser declarada, a critério do poder concedente, a 
extinção do contrato por 
A) caducidade. 
B) encampação. 
C) anulação. 
D) revogação. 
 
 
PODERES ADMINISTRATIVOS: PODERES E DEVERES DO ADMINISTRADOR PÚBLICO, USO E ABUSO DO 
PODER, VINCULAÇÃO E DISCRICIONARIEDADE. PODER HIERÁRQUICO. PODER DISCIPLINAR E 
PROCESSO ADMINISTRATIVO DISCIPLINAR. PODER REGULAMENTAR. PODER DE POLÍCIA. 
 
19. (FGV /OAB/ 2010.2) No âmbito do Poder discricionário da Administração Pública, não se 
admite que o agente público administrativo exerça o Poder discricionário 
(A) quando estiver diante de conceitos legais e jurídicos parcialmente indeterminados, que se 
tornam determinados à luz do caso concreto e à luz das circunstâncias de fato. 
 
Boa Viagem: Rua Visconde de Jequitinhonha, 76. tel: 34628989 e 33425049 
 Boa Vista: Rua Montevidéu, 276. Tel: 34230732. 
 falecom@espacojuridico.com 
 www.espacojuridico.com 
 
 
 
(B) quando estiver diante de conceitos legais e jurídicos técnicocientífcos, sendo, neste caso, 
limitado às escolhas técnicas, por óbvio possíveis. 
(C) quando estiver diante de conceitos valorativos estabelecidos pela lei, que dependem de 
concretização pelas escolhas do agente, considerados o momento histórico e social. 
(D) em situações em que a redação da Lei se encontra insatisfatória ou ultrapassada. 
 
20. (FGV /OAB/ 2010.2) A doutrina costuma afirmar que certas prerrogativas postas à 
Administração encerram verdadeiros poderes, que são irrenunciáveis e devem ser exercidos 
sempre que o interesse público clamar. Por tal razão são chamados poder-dever. A esse 
respeito é correto afirmar que: 
(A) o poder regulamentar é amplo, e permite, sem controvérsias, a edição de regulamentos 
autônomos e executórios. 
(B) o poder disciplinar importa à administração o dever de apurar infrações e aplicar 
penalidades, mesmo não havendo legislação prévia. 
(C) o poder de polícia se coloca discricionário, conferindo ao administrador ilimitada margem 
de opções quanto à sanção a ser, eventualmente, aplicada. 
(D) o poder hierárquico é inerente à ideia de verticalização administrativa, e revela as 
possibilidades de controlar atividades, delegar competência, avocar competências delegáveis 
e invalidar atos, dentre outros. 
 
21. (FGV /OAB/ 2010.2) O poder de polícia, conferindo a possibilidade de o Estado limitar o 
exercício da liberdade ou das faculdades de proprietário, em prol do interesse público 
(A) gera a possibilidade de cobrança, como contrapartida, de preço público. 
(B) se instrumentaliza sempre por meio de alvará de autorização. 
(C) afasta a razoabilidade, para atingir os seus objetivos maiores, em prol da predominância do 
interesse público. 
(D) deve ser exercido nos limites da lei, gerando a possibilidade de cobrança de taxa. 
 
22. (FGV/ OAB/ 2012.3 - Reaplicação) Autarquia competente para a fiscalização de 
estabelecimentos comerciais que vendam gêneros alimentícios verifica que o maior 
supermercado do município estava com o funcionamento irregular, bem como vendia 
produtos com o prazo de validade vencido. Além de todas as outras sanções cabíveis na 
espécie, a Autarquia aplicou multa ao estabelecimento. Com o objetivo de assegurar que a 
multa fosse paga, a Autarquia apreendeu produtos (dentro do prazo de validade) cujo valor 
somasse exatamente o valor da multa, e que tivessem proveito para a autarquia, como água 
mineral, café e açúcar. Com

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.