Curso de Direito Penal brasileiro: parte geral e especial - Luis Regis Prado
1628 pág.

Curso de Direito Penal brasileiro: parte geral e especial - Luis Regis Prado


DisciplinaDireito Penal II9.968 materiais283.237 seguidores
Pré-visualização50 páginas
tUIZ .REGIS ·PRADO 
ÉRIKA MENDES DE CARVALHO 
GISELE MENDES DE CARVALHO 
CURSO DE 
DIREITO PENAL 
BRASILEIRO 
Novidade 
\u2022 Curso completo 
\u2022 Contém Parte Geral e Parte Especial 
THOMSON REUTERS 
13.ª EDIÇÃO 
REVISTA, ATUALIZADA E AMPLIADA 
REVISTADOS 
TRIBUNAIS\u2122 
4.ª tiragem 
Curso de 
Direito Penal Brasileiro 
Luiz REGIS PRADO 
ÉRIKA MENDES DE CARVALHO 
GISELE MENDES DE CARVALHO 
13.ª edição revista, atualizada e ampliada 
4.ª tiragem 
7.' edição: 1999; 2.' edição: 2000; 1.' tiragem: março de 2001; 3.' edição: 2002; 1 .'tiragem: setembro 
de 2002; 2.' tiragem: agosto de 2003; 4.' edição: 2004; 5.' edição: 2004; 1.' tiragem: maio de 2005; 
6.' edição: 2006; 1.' tiragem: junho de 2006; 7.' edição: 2007; 8.' edição: 1.' tiragem: abril de 2008; 
2.' tiragem: fevereiro de 2009; 9.' edição: 201 O; 10.' edição: 201 O; 11.' edição: 2012; 12.' edição. 2013; 
13.' edição: 1.' tiragem: dezembro de 2013; 2.' tiragem: junho de 2014;; 3' tiragem: agosto de 2014. 
©desta edição [2014] 
EDITORA REVISTA DOS TRIBUNAIS l TOA. 
MARISA HARMS 
Diretora responsável 
Rua do Bosque, 820 - Barra Funda 
Tel. 11 3613.8400 - Fax 11 3613.8450 
CEP 01136-000 - São Paulo, SP, Brasil 
ToDos os DIREITOS RESERVADOS: Proibida a reprodução total ou parcial, por qualquer meio ou pro­
cesso, especialmente por sistemas gráficos, microfílmicos, fotográficos, reprográficos, fonográ­
ficos, videográficos. Vedada a memorização e/ou a recuperação total ou parcial, bem como a 
inclusão de qualquer parte desta obra em qualquer sistema de processamento de dados. Essas 
proibições aplicam-se também às características gráficas da obra e à sua editoração. A violação 
dos direitos autorais é punível como crime (art. 184 e parágrafos do Código Penal) com pena 
de prisão e multa, busca e apreensão e indenizações diversas (arts. 101 a 11 O da Lei 9.61 O, de 
19.02.1998, Lei dos Direitos Autorais). 
Visite nosso site 
www.rt.com.br 
CENTRAL DE RELACIONAMENTO RT 
(atendimento, em dias úteis, das 8 às 1 7 horas) 
Tel. 0800.702.2433 
e-mail de atendimento ao consumidor 
sac@rt.com.br 
Impresso no Brasil 
[09-2014] 
Universitário texto 
Fechamento desta edição 
[28.11.2013] 
ISBN 978-85-203-5068-3 
Para Carlos Maria Romeo Casabona, josé Luís Díez Ripollés, 
Luís Gracia Martín e Miguel Angel Boldova Pasamar. 
"En un planteamiento filosófico-jurídico hay que tener en cuenta, 
sin embargo, que si el Derecho no quiere ser mera fuerza, mero terror, 
si quiere obligar a los ciudadanos en su conciencia ha de respetar la 
condición del hombre como persona, como ser responsable. 
El Derecho tiene ya fuerza obligatoria por su mera positividad, por su 
virtud de superar el bellum omnium contra omnes, la guerra civil, pero 
en caso de una infracción grave al principio material de justicia, 
de validez a priori, del respeto a la dignidad de la persona 
humana, carecerá de fuerza obligatoria y dada su injusticia será 
preciso negarle el carácter de Derecho" 
( CEREZO Mrn, José. Curso de Derecho Penal espanol. 
Madrid: Ternos, 2004, 1, p. 20) . 
" ( . . . ) en la actual tendencia sociologizante d e la ciencia jurídica 
lo que a mi modo de ver hay que remachar es, si acaso, la diferencia 
entre la labor del jurista y la del científico social. En efecto, existe el 
riesgo de que el jurista que sale de la propria isla se ahogue en el vasto 
océano de una indiscriminada ciencia de la sociedad. Acercamiento 
no quiere decir confusión. La interdisciplinariedad presupone 
siempre una diferencia entre distintas aproximaciones. Es increíble 
cómo se pasa facilmente de un extremo al outro según sopla 
el viento : del tecnicismo jurídico al sociologismo . " 
(Boss10, Norberto. Contribucion a la Teoria del Derecho. Valencia: 
Fernando Torres, 1980. [ Collección El Derecho 
y el Estado ] , p. 235-236) . 
PREFÁCIO 
" 
E com grande alegria que se passa às mãos do leitor esta especial edição ( 13 .ª) do Curso de Direito Penal brasi leiro , totalmente reformulado, como obra inédita e única. 
Dada a sua grande aceitação nos meios acadêmicos e profissio­
nais, e tendo em vista as necessidades de ordem prática rela tivas ao 
ensino da disciplina Direito Penal , em geral, no curso de graduação 
em Direito e ao seu superior acompanhamento pelo acadêmico, 
fez-se necessária uma profunda reformulação da obra anterior. 
Publicada até então em 3 volumes, passa agora a ser enformada em 
único volume, contendo as Partes Geral e Especial. Esta última vem 
exposta de modo seletivo: procede-se a uma seleção da matéria mais 
relevante utilizada no ensino jurídico. Noutro dizer: assim, deixa-se 
de examinar inúmeros artigos da Parte Especial do Código Penal. 
Ademais, isso tudo tem a ver também com o projeto editorial 
adotado para as publicações sistemáticas versando sobre o Direito 
Penal do Professor Luiz Regis Prado, que congrega agora, além deste, 
o Tratado de Direito Penal Brasileiro, obra magna em 9 volumes, e o 
Comentários ao Código Penal Brasileiro, de perfil mais profissional. 
A consolidação de tal projeto , de comum acordo com a editora, 
implica a publicação deste Curso de Direito Penal brasileiro, como 
uma obra nova, distinta, que arranca a partir de hoje , mais do que 
nunca, adaptada à realidade dos estudos de Direito no país. 
No entanto, convém advertir que isso não significa descurar-se 
do seu viés científico, profundo e sério que , aliás, tem-na vincado 
desde o seu nascedouro. Nesse contexto, busca-se ajudar o leitor 
a conhecer e entender os conceitos fundamentais dessa ciência e 
suas inter-relações, visando à solução de questões práticas. 
Para adimplir esse desiderato, conta esta obra com o concurso 
de Érika Mendes de Carvalho e Gisele Mendes de Carvalho, Pro­
fessoras de Direito Penal na Universidade Estadual de Maringá, 
discípulas e colaboradoras. 
1 o CURSO DE DIREITO PENAL BRASILE IRO \u2022 Luiz REGIS PRADO 
A proposta metodológica e didático-pedagógica ora veicula­
da deve facilitar em muito as incursões cognoscíveis do leitor, 
sobretudo quando utilizada como instrumento real e concreto de 
aprendizagem no dia a dia do ensino e da aprendizagem jurídicos. 
Em relação ao conteúdo, além da revisão ortográfica , gramati­
cal e temática, apresenta-se completamente atualizada em termos 
legislativos. 
Por derradeiro, resta externar sincero agradecimento à Editora 
Revista dos Tribunais-Thomson Reuters por sua publicação. 
Norte do Paraná, primavera de 2013 . 
Lurz REGIS PRAoo 
Professor Titular de Direito Penal. 
PREFÁCIO À 1. ª EDIÇÃO 
M ais uma vez o ilustre professor e jurista Luiz Regis Prado, titular de Direito Penal na Universidade Estadual de Maringá, oferece ao público brasileiro sua contribuição 
acadêmica, com o lançamento deste moderno e bem estruturado 
Curso de Direito Penal Brasileiro. 
Não me cabe aqui traçar um exame particularizado desta obra. 
O aprofundamento no livro deve ser efetuado pelos próprios 
leitores, que poderão saborear através da clareza da exposição as 
mais recentes teorias do Direito Penal. Quero apenas apresentar 
o livro, de forma simples e funcional, para dar aos profissionais e 
estudantes que dele forem fazer uso as informações gerais acerca 
do seu conteúdo e do contexto no qual é elaborado. 
A obra abarca toda a matéria relativa à parte geral do Direito 
Penal, desde a formulação de seus princípios fundamentais e sua 
vinculação ao Direito Constitucional, passando pela aplicação da 
lei penal no tempo e no espaço, teoria do delito, formas e fases de 
realização do fato punível, teoria da pena e seus incidentes, até a 
extinção da punibilidade. 
Na exposição dos temas, o professor Luiz Regis Prado acrescenta 
pelo menos dois ingredientes inovadores: um, de trazer à referência 
decisões paradigmáticas de nossos mais altos tribunais; outro