Constelação Sistêmica
9 pág.

Constelação Sistêmica


DisciplinaPsicologia52.502 materiais407.280 seguidores
Pré-visualização2 páginas
Psicologia I 
 
 
 
CONSTELAÇÃO SISTÊMICA 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
1 
 
 
 
Sumário 
 
Introdução ............................................................................................................................... 2 
 
Objetivos .................................................................................................................................. 2 
 
1. Constelação Sistêmica ..................................................................................................... 2 
1.1. Primeiras análises......................................................................................................... 2 
 
2. Os fundamentos ............................................................................................................... 3 
2.1. Bert Hellinger ............................................................................................................ 3 
 
3. O método em prática ........................................................................................................ 4 
3.1. Sessões de psicoterapia com Constelação Sistêmica ................................................... 4 
 
Exercícios ................................................................................................................................. 5 
 
Gabarito ................................................................................................................................... 6 
 
Resumo .................................................................................................................................... 6 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
2 
 
Introdução 
Na apostila de \u201cPsicologia Positiva\u201d estudamos sobre um ramo bastante 
contemporâneo da psicologia, a Psicologia Positiva, criada com foco na atuação 
individual e familiar, e percebemos que sua linha de trabalho está relacionada à 
felicidade. 
Agora, nesta apostila aprenderemos sobre mais um método psicoterápico 
muito interessante e inovador: a Constelação Sistêmica! 
Objetivos 
\u2022 Apresentar o conceito sobre a Constelação Sistêmica na psicologia; 
\u2022 Conhecer suas principais características e aportes dos estudiosos; 
\u2022 Identificar seus usos na prática profissional. 
 
 
1. Constelação Sistêmica 
1.1. Primeiras análises 
Você sabe o que é Constelação Sistêmica? 
Não é astrologia! A Constelação Sistêmica, também conhecida como 
\u201cConstelação Familiar\u201d, é uma área que se dedica a estudar as relações dos sujeitos 
no sistema. Entende-se por sistema o modo de vida em \u201crede\u201d, em sociedade, todos 
estão conectados de alguma forma (Figura 01), daí o uso da palavra sistêmica. 
 01 
Representação de sujeito integrado ao todo 
 
3 
 
Essa nova abordagem tem sido amplamente difundida e utilizada pelos 
profissionais conhecidos como \u201ccoach\u201d, além de outros profissionais mais ligados às 
terapias alternativas. Parte do sucesso dessas técnicas se deve à pluralidade de usos, 
não só na esfera particular do sujeito, mas também para resolver quaisquer tipos de 
conflitos relacionados à convivência em espaços coletivos, nos quais as pessoas 
mantêm algum tipo de relação. 
É justamente nessa perspectiva que a Constelação Sistêmica atua: na 
resolução de conflitos entre sujeitos que compartilham espaços e relações. Esses 
espaços podem ser a família, os amigos, os colegas de trabalho e até mesmo a 
cidade onde vive! 
 
DICA DE FILME! 
 
 
 
 
 
A possibilidade de trabalho com todas essas questões parte da premissa de 
que todos estão conectados de algum modo, pois existe um inconsciente coletivo 
que influencia os sujeitos. 
Vamos descobrir mais sobre isso! 
 
2. Os fundamentos 
2.1. Bert Hellinger 
O psicoterapeuta alemão nascido em 1925, Anton SuitBert Hellinger, mais 
conhecido como Bert Hellinger é o criador do método psicoterápico Constelação 
Sistêmica. 
Na esfera pessoal, Bert Hellinger tem uma longa trajetória na caridade, na 
educação e na vida religiosa, inclusive foi clérigo. Foi no período de sua vida quando 
morava na África do Sul que através de observações diárias desenvolveu o método. 
Para refletir a partir de uma história envolvente sobre as 
relações familiares e claro, fazer uma analogia com a 
Constelação Sistêmica, fica a dica do filme \u201cViva! A vida é 
uma festa\u201d (2018 direção de Lee Unkrich e Adriana 
Molina). 
 Assista, será uma experiência interessante! Não se 
esqueça de observar as relações entre os sujeitos do 
mesmo núcleo e suas implicações! 
 
 
4 
 
Inspirou-se em aportes da estudiosa Virginia Satir, que na década de 1970 
tinha um trabalho voltado à representação com personagens (bonecos, esculturas) 
de membros da família que eram conhecidas como \u201cesculturas familiares\u201d. A ideia 
consiste no fato de que uma pessoa estranha quando convidada e permeada pelo 
discurso de outro sujeito, teria condições de sentir-se como o sujeito que interpreta. 
Hellinger, depois de anos de análise, chegou à conclusão que sintomas, 
dificuldades, percepções e modos de agir no mundo são relacionados a outros 
sujeitos anteriores, componentes do núcleo, como por exemplo, uma bisavó. 
Para a aplicação do método, criou uma teoria chamada \u201cordens do amor\u201d. 
Essa teoria se refere a alguns pontos de destaque em seus estudos. Dentre eles está 
à sensação de pertencimento, denominada \u201cconsciência de clã\u201d, também entendida 
como \u201calma\u201d, no sentido literal: que anima. 
 
As \u201cordens do amor\u201d partem de três conceitos: 
a) Necessidade de pertencimento a um coletivo/grupo; 
b) Necessidade de hierarquia nesse coletivo/grupo; 
c) Necessidade de equilíbrio entre o \u201cdar\u201d e o \u201creceber\u201d nesse 
coletivo/grupo. 
 
Para Hellinger, as \u201cordens do amor\u201d têm força e agem nos relacionamentos. 
Assim, suas desordens causariam as doenças e demais tipos de sofrimentos. Do 
contrário, se \u201cas ordens do amor\u201d estivem em harmonia, a vida do sujeito também 
estará. 
 
3. O método em prática 
3.1. Sessões de psicoterapia com Constelação Sistêmica 
A Constelação Sistêmica ainda é considerada por muitos como prática 
alternativa, embora já seja amplamente difundida e até mesmo utilizada para 
resolver conflitos familiares na área jurídica. 
 
 
 
 
 
 
5 
 
IMPORTANTE! 
 
 
 
Na prática, o terapeuta (chamado de constelador) organiza as sessões em 
grupos, geralmente compostas por quatro elementos minimamente: o constelador, 
o sujeito em terapia, uma plateia e o representante. Nessa esfera, o sujeito explana 
seus desafios, indica outro participante para atuar/representar algum familiar. Desse 
momento em diante, a sessão toma seu curso \u201cnaturalmente\u201d, com o desenrolar das 
ações. 
A ideia é que o indivíduo que foi escolhido para atuar como um membro da 
família passe a sentir, a partir do relato do sujeito (cliente), as emoções como se 
fosse realmente a pessoa em questão, por exemplo, o pai ou um irmão do cliente. 
O constelador coleta e analisa os dados à medida que as situações vão 
ocorrendo na sessão, na maioria das vezes o constelador apenas observa, ou no 
máximo emprega frases curtas, mas de efeito potencializador. 
A proposta é que, a partir das sessões de Constelação Sistêmica sejam 
minimizados ou resolvidos os conflitos familiares ou de outras origens coletivas. 
Exercícios 
1) (Autora, 2018). Sobre o conceito de Constelação Sistêmica, assinale a alternativa 
incorreta: 
 
a) É uma área que se dedica à astrologia dos sujeitos no sistema 
 
b) É uma área que se dedica a estudar as relações dos sujeitos no sistema. 
 
c)