A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
19 pág.
Aula_04_Componentes_dos_Custos_Fabricacao_e_MD

Pré-visualização | Página 1 de 1

Componentes dos Custos 
de Fabricação 
 
“OVERHEAD” 
 
Elementos de custos 
Indiretos 
Diretos 
Rateio 
Prod A 
Prod B 
Prod C 
Estoque 
(=) Resultado Líquido 
(-) Despesas 
Componentes principais: 
 
Material Direto (MD) 
Mão-de-Obra Direta (MOD) 
Custos Indiretos de Fabricação (CIF) 
(-) CPV 
(+) Receitas 
Custos 
(=) Resultado Bruto 
 
Elementos de custos 
• Material Direto (MD): todo material que pode ser alocado 
diretamente à unidade do produto que está sendo fabricado e 
que sai da fábrica incorporado ao produto. Exemplo: 
embalagem. 
• Mão de Obra Direta (MOD): todo o gasto com o pessoal que 
trabalha diretamente no produto, cujo tempo pode ser 
identificado com a unidade que está sendo produzida. 
• Custos Indiretos de Fabricação (CIF): todas as despesas 
relacionadas com a fabricação e que não podem ser 
economicamente separadas entre as unidades que estão 
sendo produzidas. 
 
Materiais Diretos 1 
Componentes dos Custos de 
Fabricação 
 
Material Direto 
O material direto, ou, simplesmente, 
MD, é formado pelas matérias-primas, 
embalagens, componentes adquiridos 
prontos e outros materiais utilizados 
no processo de fabricação. 
 
Três problemas básicos de MD 
• a) avaliação: qual o montante a atribuir quando 
várias unidades são compradas por preços 
diferentes, como contabilizar sucatas etc. 
• b) controle: como distribuir as funções de compra, 
pedido, recepção e uso, como organizar o kardex de 
controle, como inspecionar para verificar o efetivo 
consumo; 
• c) programação: quanto comprar, como comprar, 
fixação de lotes econômicos de aquisição, definição 
de estoques mínimos de segurança etc. 
 
 
Avaliação de MD 
• Sistema de inventário periódico: quando a 
empresa não mantém um controle contínuo 
dos estoques. 
 
Consumo de material direto = Estoque Inicial + 
Compras – Estoque Final 
 
• Sistema de inventário permanente: existe o 
controle contínuo da movimentação do 
estoque. 
 
Critérios de avaliação 
• UEPS: último a entrar, primeiro a sair ou, em 
inglês, Last In, First Out (LIFO). (legislação 
fiscal brasileira não permite). 
• PEPS: primeiro a entrar, primeiro a sair ou, em 
inglês, First In, First Out (FIFO). 
• Custo Médio Ponderado: o custo a ser 
contabilizado representa uma média 
ponderada dos custos de aquisição. 
 
 
Comparação entre critérios 
Método Estoque Lucro Imposto de Renda
UEPS Menos estoque Menos lucro Menos Imp de Renda
Custo Médio
Equilíbrio entre 
UEPS e PEPS
Equilíbrio entre 
UEPS e PEPS
Equilíbrio entre 
UEPS e PEPS
PEPS Mais estoque Mais lucro Mais Imp de Renda
 
Exemplo dos Critérios de Avaliação 
Considere que uma indústria química só utiliza 
um tipo de MP e teve o seguinte movimento 
em um determinado mês: 
 
 
 
 
Calcule o valor do consumo e do estoque final 
utilizando os três critérios de avaliação 
 
UEPS 
Este critério apresenta inicialmente estoques com valores mais reduzidos e 
custos dos produtos vendidos mais elevados 
O custo das mercadorias vendidas ou requisitadas para a produção estará 
sempre baseado nas compras mais recentes, e o estoque final, nas mais antigas 
Vale ressaltar que este critério não é aceito pela legislação tributária brasileira 
Veja a tabela que mostra a avaliação da Indústria Química segundo este critério 
Dia 
Compras Consumo Saldo 
Kg Vl.Unit Vl. Total Kg Vl.Unit Vl. Total Kg Vl.Unit Vl. Total 
3 1.500 10,00 15.000 1.500 10,00 15.000 
8 2.500 12,00 30.000 2.500 12,00 30.000 
 4.000 45.000 
12 1.500 12,00 18.000 1.500 10,00 15.000 
 1.000 12,00 12.000 
 2.500 27.000 
25 1.000 13,00 13.000 1.500 10,00 15.000 
 1.000 12,00 12.000 
 1.000 13,00 13.000 
 3.500 40.000 
30 1.000 13,00 13.000 
 1.000 12,00 12.000 1.500 10,00 15.000 
 58.000 43.000 15.000 
 
PEPS
Neste critério os estoques são avaliados pelos custos de aquisição mais recentes.
As matérias-primas aão baixadas do estoque pelo preço mais antigo e,
consequentemente, as que permanecem em estoque, ficam avaliadas pelos
custos mais recentes
Dessa forma, a medida que ocorrem as vendas ou requisições para uso na produção,
é dada a baixa a partir das primeiras compras, o que equivale ao raciocínio de que
vendemos ou requisitamos primeiro as primeiras unidades compradas
Veja a tabela que mostra a avaliação da Indústria Química segundo este critério
Kg Vl.Unit Vl. Total Kg Vl.Unit Vl. Total Kg Vl.Unit Vl. Total
3 1.500 10,00 15.000 1.500 10,00 15.000 
8 2.500 12,00 30.000 2.500 12,00 30.000 
4.000 45.000 
12 1.500 10,00 15.000 2.500 12,00 30.000 
25 1.000 13,00 13.000 2.500 12,00 30.000 
1.000 13,00 13.000 
3.500 43.000 
30 2.000 12,00 24.000 500 12,00 6.000 
1.000 13,00 13.000 
1.500 19.000 
58.000 39.000 19.000 
Dia
Compras Consumo Saldo
 
CUSTO MÉDIO PONDERADO
Neste critério de avaliação, o valor de cada unidade em estoque se altera pela
compra de outras unidades a preços diferentes.
A caracteristica básica desse critério é que tanto o estoque final como o custo das
mercadorias vendidas ou requisitadas para uso na produção, são avaliados pelo
preço médio das aquisições.
Veja a tabela que mostra a avaliação da Indústria Química segundo esse critério
Kg Vl.Unit Vl. Total Kg Vl.Unit Vl. Total Kg Vl.Unit Vl. Total
3 1.500 10,00 15.000 1.500 10,00 15.000 
8 2.500 12,00 30.000 4.000 11,25 45.000 
12 1.500 11,25 16.875 2.500 11,25 28.125 
25 1.000 13,00 13.000 3.500 11,75 41.125 
30 2.000 11,75 23.500 1.500 11,75 17.625 
58.000 40.375 17.625 
Dia
Compras Consumo Saldo
 
CRITÉRIO DE AVALIAÇÃO CUSTO (CONSUMO) 
PEPS 39.000 
UEPS 43.000 
CUSTO MÉDIO PONDERADO 40.375 
 
PERDAS DE MATÉRIA-PRIMA 
• Normais: perdas que ocorrem naturalmente, 
dentro de limites previstos, no processo de 
fabricação. 
– Seu custo está incorporado ao custo dos produtos. 
 
• Anormais: perdas não previstas que excedem os 
limites das perdas normais no processo de 
fabricação ou ocorrem de maneira involuntária. 
– O custo dessas perdas não é absorvido pelos produtos, 
sendo levado ao resultado do exercício. 
 
COMPOSIÇÃO DO CUSTO DA MATÉRIA-
PRIMA 
• Todos os gastos necessários para a obtenção dos materiais constituem 
seu custo. Deduzem-se do preço de compra os impostos passíveis de 
recuperação, como ICMS, PIS e Cofins (regime não cumulativo), e não se 
adiciona o IPI quando recuperável. 
 
• Exemplo de cálculo: 
 
 Valor da mercadoria cobrado pelo fornecedor 
 (–) ICMS (Pis e Cofins não cumulativos) 
 (+) Frete 
 (–) ICMS sobre frete (Pis e Cofins não cumulativos) 
 (+) Seguro 
 (-) ICMS sobe o seguro (Pis e Cofins não cumulativos) 
 (+) Armazenagem e outros gastos 
 (=) Custo da matéria-prima ou custo da mercadoria comprada