A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
14 pág.
Apanhadão MAMC

Pré-visualização | Página 5 de 10

e movi mento s ão: 
-A pint ura regis t ra t ons, luz , linhas que modific am c om a l uz s olar. 
2 (*A pintura deve mos t rar as t onalidades que o s ob jet os adquirem ao reflet ir a luz do s ol num det erm inado momento,pois as c ores da natureza mudam c ons t antemente , dependendo da inc idência da luz do s ol) 
-Figuras s em c ontornos Nota-se uma arte alegre e vib rante, c om a pres enç a de i númeras c ores e a u ti liz aç ão des s es c ontras t es da natureza, t rans parênc ias luminosas , mes c la de c laridade das c ores , s uges t ões de f elic i dade e de vida harmonios a. *pag 28 livro 
3 Para cada tempo da humani dade e de acordo co m a cultura do p ovo...qualquer linguagem. Tivemos uma cultura de um povo ...morte. Explique qual delas e porque? 
R: O povo egípcio por sua cultura se caracteriza por seu f orte aspecto religioso e funerá rio, devido sua crença na vida a pós a morte. 
4 Elabore uma atividade que co ntenha aspectos teóricos par a o desenvolvimento da laterali dade. 
R: Org anizar a s crianças lado a lado. Vai funciona r co mo a brincadeira de vivo ou morto, mas o pro f diz qpart e do corpo devera ser levantada. Ex; mão direita, Mao esquerda, PE direito, pé esquerdo. Que m errar vai sendoelimanado da brincadeira. Ganha quem ficar por ultimo. 
5 O estilo do bar roco teve um grande desenvolvimento no B rasil...Escreva o q colheu de in formação sobre o nosso artista. 
R: Antonio Fra ncisco Lisboa , o Aleijadinho nasceu em 29 de agosto de 1 730 em v ila rica. È considerado um dos maiores artisas ba rrocos do Brasil e suas esculturas e obra s de arquitet ura encanta ram a soci edade brasileira do sec XVIII. O art ista usava e m suas obra s, madeira e pedra sabão , alem de mistura r diversos estilos ba rrocos ( rococó e estilo s clássicos e gótico s) 
6 Sua existência é cercada por controv ersias. Mts estudiosos acreditam q fo i na verdade uma i nvenção do governo de Getulio Vargas. Aos 40 ano s ficou doente. Ninguém sabe ao certo o q houv e mas es pecula -se q teve lepra e foi por causa da doença q recebeu o fa moso a pelido. Aos poucos foi perdendo o moviemnto da s mãos e dos pés e p trabalhar pedia ao seu ajudante p amarrar as ferra mentas no seu braço. Ms m assi m continuou trabalhando e m igrejas e altares de minas gerais. 
Para comprender a complexidad e da questão da educação física... (1 a 4 e 5 a 8 serie) ... Quais as pos sibilidades do conh ecimento do corpo pra cr iança? R: Para Freire o co rpo permite à criança apren der e explora r o mundo, esta belecendo rela ções com outros e co m o meio. A criança precisam de u m espaço e ambiente para a expressão, criação e de construçã o do conhecimento por meio das experiências e vivencias do corpo em movi mento. Pois o conhecimento construído por meio das atividades físicas possibilitam uma análise crit ica de va lores socia is, o desenvolvimento do respeito mútuo, a aquisição de hábitos saudáveis. 
7 De acor do com o referencial curricular nacional p a Educa ção Infantil... em 3 campo s de ação, e B aecker (200 1). Quais são ele s? 
Pagina 51 R: Experiencia corpo ral, experiência mater ial e a interação social. 
8 As p raticas escolar es de vem co mpreender e respeitar o universo cultural... na Ed ucação Infantil tem um papel fundamental... N a educação infantil. Pagina 5 1 
R: .É importante porque a criança se expressa com se u co rpo por meio do m ovimento, o corpo permite a cria nça a prender e explorar o mundo, estabele cendo rela ções co m os outros e co m o meio. Atitudes co mo sa ltar, co rrer, gira r, rolar, subir, descer, lançar e pegar obje tos. Sã o movimentos q. possibilitam a criança intera gir co m o meio e compreender que as diferentes expressoões co labora m para o desenvolvimento integ rado 
9 Logo no inicio do estudo do corp o infantil e seu d esenvolvimento... educação corp oral. Ela esta... fora da escola. Pensando a ssim... como, direita, esquerda entre outros. 
R: O lúdico sempre e steve presente na vida de toda cr iança, ta nto no ambiente escolar co mo fora dela. 
10 Foi at ravés de brincadeiras como morto e vivo, chico tinho queimado, pique esconde e outras q aprendi noções de espaço lat eralidade (esquerda e direita, pra frente, p trá s) ale m de interação e respeiro aos colegas. R: Quando éra mos crianças, embora não estando tão a tentos a esse aspecto da educaçã o corporal, pode mos dizer que muitos conceito s fo ram traba lhados durante a aula de educaçã o física, como la teralidade, noção de espaço, org anização e coordenação, etc. As aulas de educação física era com muitos jogos, usando b ola, pular a marelinha, pular corda, etc. E tudo isso con tribuiu para que esses conc eitos fossem trabalhados, mes mo sem pensar na devida i mportância desses movimentos para o desenvolvimento da psico motricidade. U m dos conceitos i mportantes desenvolvidos na infâ ncia foi, também, a socializa ção que esses mo mentos juntos proporcio navam. 
11 Jogar e aprender são ações estre itamente inter r elacionad as po is a medida... consequentemente aprendemos. 
Q ual a postura...nu m movimento de um jogo? 
R: Nessa relação de jogar e aprender, precisamos assumir uma postura comprometida diante daquele que é realmente o centro do processo de ensino- aprendizagem, o al uno. Dev emos dar -lhe a oportunida de de participar compro metidamente no jogo da aprendiza gem, integrando -se ao processo à medida que atua co mo ser capa z de criar, modificar, critica r, e, consequente mente, agir. Nesse se ntido, estaremos incentivando -o a se autodescobrir c omo pessoa, co mo elemento i mportante na sua relação com a aprendizagem, aprendizagem- dosage m, aprendizag em-iniciativa , aprendizagem-significa do, aprendizage m-co mpromisso. 
12 Varios movimentos surgira m no i nicio do século XIX e o impressionismo... registrando a realidade. Qual foi o resultado desse encontro entre pintura e fotogr afia? 
R: Os fotógrafos passara m a colo rir as suas fotos e o s artistas co m seus i deais de liberdade, sa íram do s espaços limitados destinados às suas obras de arte e passara m a produzir suas obras. Prevalec iam a s c ores, as luzes e os matizes. A descoberta das cores ocorr eu por meio da luz do sol e elas sofriam modificações. 
13 Na Grec ia outra cultura q teve sua e speci ficidade e m seu e e m sua li nguagem... gigantesca de Zeus. Sobre as ar tes p raticas da Grecia... publicas. Co mo eram trabalhados os estilos e temas nas esculturas e pint uras gregas? 
R: Nas esc ulturas, os gregos preocupav am-se e m manter a simetria do ser humano, ta nto que esculpia m e m bronze e liga metálica a figura nua do homem eret o, e m po sição f rontal e co m o pe so do corpo distribuído sobre as perna s, As pedras também eram outro material utilizado. 
14 A naturez a era o motivo mais ret ratado, procuravam coloca r em suas obra s o equilíbrio a harmonia, tendo como característica s o racionalismo, o a mor e a beleza , o interesse pelo home m e a de mocracia. 
Sabemos q a cultura é d iferente da arte pois a arte rep resenta... locais de grupos.? 
R: Po r meio de manife stações a rtísticas é possível conhecer mto sobre a cultura de u m povo, ffator essencial p o desenvolvimento socia l do homem. Co nhecer a a rte e a cultura de um povo, é como fazer u ma viag em atrav és dos tempos, e nos apropria rmos da história do homem na s mais va riadas épocas. Ao a nalisarmos cada obra de arte, po demos perceber u m pouco da cultura do artista, do pais onde vive e o tempo da realizaçã o da obra. É po ssível conhecer a cultura de um povo através das músicas folclórica s, das brincadeiras, dos jogo s tradicio nais, cordéis etc. E essa cultura é essencial pa ra o desenvolvimento social do h omem. A arte é parte integra nte da cultura, o homem é o re sultado do meio cultural em que foi socializado. E conhecer es sas especifici dades de locais e de grupos, é i mportante par a os educadores inserir ca da aluno no contexto social e m que está presente 
15 Elabore uma atividade que co ntenha aspectos teóricos p o desenvolvimento

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.